Destaques do Auto REALIDADE

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Fiat lança Punto Blackmotion, que parte de R$ 49 900


O Fiat Punto estreia a série especial Blackmotion, que combina o visual da versão esportiva T-JET com um motor mais manso, o 1.8 16v. Assim como no finado Stilo Blackmotion, a Fiat aposta no custo-benefício e design para atrair compradores dos hatches denominados premium - Ford New Fiesta, Citroën C3 e Peugeot 208, nas versões mais equipadas.


Ironicamente, o Blackmotion tem mais três opções de cores além do Preto Vesúvio: Branco Kalahari (adotado nas versões Sublime de Linea e Grand Siena e a única cor sem adicional no preço, enquanto as outras acrescem R$ 1081), Prata Bari e Cinza Scandium. Os para-choques são os mesmos da versão T-JET, mas as rodas aro 16'' diamantadas possuem desenho igual à versão Sporting. Os faróis possuem máscara negra; o spoiler e as carcaças dos retrovisores são pretos; há saias laterais e o logotipo Blackmotion na traseira.


Por dentro, o painel na cor preta traz textura exclusiva, os cintos de segurança possuem cor cinza, os bancos trazem estampa Blackmotion no encosto e de série traz ar-condicionado digital, Rádio CD Player/MP3 com entrada USB, volante em couro com comandos de rádio, sensores de estacionamento na traseira, vidros elétricos, luz de frenagem de emergência, airbags frontais e freios ABS.


Como opcionais, estão disponíveis o seletor DNA (onde se pode assumir os modos de direção Dinâmico, Normal e Autonomia), Skydome, sistema Blue&Me, sensor de chuva, acendimento automático dos faróis e seis airbags. O Blackmotion utiliza o motor 1.8 16V, de 130/132 cavalos e 18,4/18,9 kgfm de torque (com gasolina/etanol, nesta ordem) e custa a partir de R$ 49 900. Com câmbio Dualogic Plus (o piloto automático também é adicionado), sai por R$ 52 407. Com todos os opcionais, chega a R$ 63 820.


Mercedes-Benz S Coupé e GLA camuflados nos EUA


Steve Cannon, presidente da Mercedes-Benz nos Estados Unidos, publicou em seu perfil do Twitter imagens de modelos sendo testados no Vale da Morte (Deserto de Mojave, Califórnia), sob temperaturas de mais de 43° C. O modelo acima é a versão cupê do recém-lançado Classe S, que traz o interior luxuoso do sedan em uma carroceria mais curta e esportiva.


Já o Mercedes GLA será revelado no Salão de Frankfurt (Alemanha). Com a mesma plataforma do novo Classe A, a carroceria mais parruda e painel semelhante ao hatch, suas vendas no Brasil devem começar no primeiro semestre do próximo ano. Na foto, logo atrás, o BMW X1, que deverá ser seu principal rival.

BMW apresenta o elétrico i3


Revelado como carro-conceito em 2011 e 2012, o BMW i3 agora é apresentado na versão de produção, que manteve o jeitão futurista em seu design: a frente com faróis e dupla grade que caracteriza a marca (apenas decorativa, por ser um carro elétrico) em posição elevada, para-choque com ar robusto e a pintura preta de capô e teto permanece no modelo de série. A lateral merece destaque, tanto pela curvas da área envidraçada como pela porta "oculta" que abre no sentido inverso e facilita o acesso dos passageiros de trás (veja abaixo). A tampa traseira e parte do para-choque trazem o contraste de cores como na dianteira. As dimensões são compactas: 3,999 metros de comprimento (sendo 2,57 m de entre-eixos), 1,775 metro de largura e 1,58 m de altura. O i3 possui 1195 quilos, graças à utilização de alumínio e um composto de fibra de carbono e plástico (CFRP).


Por dentro, a ousadia da parte externa permanece: volante branco de dois raios e diversas teclas de atalho, duas telas retangulares, uma situada atrás do volante, que gerencia autonomia, quilometragem, velocidade, carga disponível, marcha selecionada, entre outras informações, e outra no console central (de 6,5 polegadas, com opção de tamanho 8,8 polegadas), pela qual se utiliza o sistema iDrive, com acesso a músicas, navegação, telefone, imagens, etc. Os comandos de ar-condicionado ficam acima das saídas centrais. Os bancos dianteiros finos liberam mais espaço para as pernas dos dois ocupantes de trás.




O motor elétrico produz 125 kW, equivalentes a 170 hp, e aproximados 25,4 kgfm de torque. Assim, o i3 faz de 0 a 60 km/h em 3,7 segundos, e de 0 a 100 km/h em 7,2 segundos. Para retomar de 80 a 120 km/h são necessários 4,9 segundos. Para recarregar as baterias, podem ser utilizadas as tomadas de casa ou os pontos de recarga rápida, que em meia hora geram 80% da carga. A autonomia varia de acordo com o modo de condução: cerca de 130 a 160 quilômetros, chegando a quase 300 quilômetros com o motor a combustão opcional, de dois cilindros, 650 cm³ e 34 hp, no modo ECO PRO+.

O BMW i3 deverá ser importado para o Brasil a partir do segundo semestre de 2014. A linha i conta em breve com o cupê i8, que será apresentado como carro em série no Salão de Frankfurt (Alemanha).
 

sábado, 27 de julho de 2013

Peugeot 207 estreia versão Active


Já ofuscado pelo Peugeot 208 mas ainda na ativa, o 207 chega à linha 2014 em uma nova versão, a Active, que ocupa o lugar da XR. O Blue Lion, disponível unicamente com quatro portas, permanece em produção e custa R$ 26 990, trazendo apenas itens que não comprometam o consumo de combustível, como conta-giros, limpador do vidro traseiro, dois apoios de cabeça traseiros, desembaçador, visor no console e lanternas de neblina. Nele, airbags, freios ABS, direção hidráulica, trio elétrico e regulagem da altura do banco do motorista sequer estão disponíveis como opcionais.

O 207 Active traz de série ar-condicionado, direção hidráulica, vidros elétricos na frente, travas elétricas, pintura nos borrachões laterais/grade frontal e abertura interna do porta-malas por R$ 30 990. Tanto o Blue Lion quanto o Active são equipados com motor 1.4 8v Flex de 82 cv e 12,8 kgfm de torque a 3250 rpm (dados com etanol). Segundo a Peugeot, o tempo de aceleração de 0 a 100 km/h é de 13,1 segundos, com velocidade máxima de 162 km/h e consumo urbano de 6,8/10,6 km/l na cidade (com etanol/gasolina, nesta ordem) e 8,7/13,7 km/l na estrada (também com etanol/gasolina). Nove mil reais separam o 207 (por assim dizer) completo do 208 Active, diferença suficiente para os dois modelos conviverem nas concessionárias Peugeot.

Fiat realiza recall de Palio e Strada na versão Fire


A Fiat convoca proprietários de Palio Fire e Strada Fire (cabine simples e cabine estendida) equipados com airbag duplo, produzidos entre 2012 e 2013, para a substituição dos fechos dos cintos de segurança dianteiros, devido a uma falha no processo de fabricação de um dos lotes. Em tese, os fechos podem se romper, intensificando o contato dos ocupantes da frente com o airbag inflado, o que pode causar lesões físicas ao motorista/passageiro. Estão envolvidas 3029 unidades e a substituição dos fechos dos cintos ocorre a partir de 29 de julho (próxima segunda-feira).

Maiores informações

0800 707 1000 

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Chega de esperteza [Alta Roda]


Improvisação, em assuntos que merecem atenção do poder público, infelizmente continua como regra. Demonstração desse descaso aconteceu com a inspeção técnica ambiental (ITA) na cidade de São Paulo. Em nível nacional existe um Plano de Controle de Poluição Veicular (PCPV) que obriga governos estaduais a levantar um inventário de emissões e controlar via inspeção de veículos o nível de poluentes.

Liminar concedida há três meses ao Ministério Público paulista, pela 14ª Vara da Fazenda Pública, determinou a ITA em 128 municípios e em toda a frota movida a diesel no Estado. Nada aconteceu até agora. Em teoria outros Estados poderiam ser acionados, pois o PCPV existe desde 1994. Na capital paulista, a inspeção começou de forma totalmente deturpada há quatro anos.

Esta coluna sempre defendeu a fiscalização de segurança e ambiental integradas. Mas o pior dos mundos aconteceu na maior cidade do país. Além da inspeção não incluir itens de segurança, começou justamente pelos veículos novos, subvertendo a mais comezinha das lógicas. Apenas depois de todo o desperdício de tempo e dinheiro é que a nova administração da Prefeitura decidiu implantar o mesmo cronograma adotado em outros países e defendido nesse espaço por várias vezes.

Já em 2014, a ITA atingirá apenas veículos a partir do quarto licenciamento (mais de três anos de uso), a cada dois anos, até o décimo, quando passa a ser anual. Movidos a diesel continuam com a regra antiga Só pagará a taxa de serviço quem for reprovado. Aqueles licenciados em outros municípios, que circulem por mais de 120 dias na capital, serão obrigados a fazer inspeção (antes dispensados), mas deverão pagar a taxa. Esta exigência pretende trazer de volta parcela da frota da capital licenciada em municípios vizinhos para escapar da inspeção. Isso trazia prejuízo a São Paulo, que perdeu sua parte na divisão do IPVA estadual.

Improvisação, no entanto, continua. A Prefeitura vai abolir a ITA centralizada pela empresa Controlar, que instalou 16 centros, 200 linhas de inspeção e, à exceção de sua avidez por faturar, faz um bom trabalho. Experiências de pulverizar o programa tentadas em outros países não deram certo pela dificuldade de fiscalização. Também se questiona a gratuidade do serviço. Afinal, quem não possui carro acabará por também pagar a conta.

Outro ponto importante, particularmente em uma cidade de elevado poder aquisitivo, é o estímulo para a troca do veículo após três anos de uso, período de dispensa da obrigação. Resultado aparecerá na forma de renovação mais acelerada da frota, algo altamente benéfico para a qualidade do ar.

Vergonhosa mesmo foi a atitude de sindicatos de comerciantes de autopeças (Sincopeças) e de donos de oficinas (Sindirepa). Podiam ao menos ficar neutros, porém, ao contrário, divulgaram protestos com argumento absurdo em favor de seus próprios negócios. Para eles, a inspeção deveria continuar anual, para todos os veículos, a fim de “conscientizar” os motoristas sobre a importância da manutenção. Ora, isso permanece em pauta: frota-alvo a fiscalizar passará por vistoria. E, afinal, carros novos têm sistemas antipoluição garantidos por cinco anos ou 80.000 km. Chega de esperteza.


RODA VIVA


NOVO atraso no início da produção do SUV médio-compacto ix35 na fábrica Hyundai-CAOA, de Anápolis, GO. Plano inicial era começar a montagem no final de 2012. Além de atrasos previsíveis, cronograma pode ter sido prejudicado pela falência do banco BVA, em que o Grupo CAOA tinha aplicações de R$ 600 milhões. Segundo a empresa, Tucson continuará em linha.


AUDI A3 Sportback impressiona por suas maiores dimensões (quase 6 cm a mais de entre-eixos) e ainda ter perdido cerca de 90 kg de massa total por uso extensivo de alumínio e aços leves. Destaque ao interior com ótimo acabamento, tela multimídia de 7 pol e freio de estacionamento eletromecânico. Motor 1,8 l/180 cv turbo utiliza inédita injeção direta e indireta. Preço: R$ 124.300.


SEM nada lembrar a geração anterior, novo Toyota RAV4 exibe estilo mais jovem e dispensou estepe externo. Roda sobressalente fica sob o assoalho do porta-malas, cuja tampa é ruidosa em piso irregular. Mas, suspensões são ótimas em qualquer situação. Materiais internos equilibram partes rígidas e de toque suave. Ótimo conjunto motor e câmbio CVT (7 marchas virtuais).


FOCADA no mercado brasileiro, Fiat não economizou ao decidir desenvolver versão flexível para o motor MultiAir do subcompacto descolado 500. Mesmo ao representar só 15% das vendas, motor 1,4/16 v, de ação eletro-hidráulica das válvulas de admissão, cobre essa lacuna e oferece dois cv extras de potência (107 cv) com etanol. Diferença é pouco perceptível.

CORREÇÃO: potência do inédito motor V-6 a gasolina do novo Ranger Rover Sport é de 340 cv (diesel 292 cv). No início do próximo ano, a marca inglesa lançará versão diesel híbrida na Europa. Não há, porém, previsão desta opção ser exportada para o Brasil em razão do preço elevado.

Fernando Calmon (fernando@calmon.jor.br), jornalista especializado desde 1967, engenheiro, palestrante e consultor em assuntos técnicos e de mercado nas áreas automobilística e de comunicação. Sua coluna automobilística semanal Alta Roda começou em 1º de maio de 1999. É publicada em uma rede nacional de 98 jornais, sites e revistas. É, ainda, correspondente no Brasil do site just-auto (Inglaterra).


MINI Vision: prévia da nova geração do Cooper


A MINI apresenta o carro-conceito Vision, que antecipa muito do estilo externo e interno da próxima geração do Cooper. As formas arredondadas, o contraste de cores e as dimensões compactas permanecem, agora com traços mais modernos: a frente traz um círculo de LEDs diurnos, uma grade frontal que engloba dois faróis de neblina e o espaço para a placa, enquanto a lateral é marcada pelos arcos dos para-lamas que se unem na parte inferior da lateral. A traseira traz lanternas maiores, no tradicional formato arredondado e vertical, além de duas saídas de escape no centro do para-choque.

Por dentro, há detalhes que caracterizam carros-conceito, como os painéis de porta com faixas que formam a bandeira da Inglaterra e pontos de luz que formam desenhos aos pés dos ocupantes e à frente do carona. O modelo de produção conserva o grande círculo no console central com saídas de ar mais retangulares, além do layout do painel.


Bugatti apresenta Veyron Jean-Pierre Wimille


A Bugatti presta homenagem ao piloto Jean-Pierre Wimille (1908-1949), bicampeão das 24 Horas de Le Mans, na nova série especial do Veyron, baseado no modelo Grand Sport Vitesse, com motor 8.0 W16 que gera 1200 cavalos, que o levam de 0 a 100 km/h em apenas 2,6 segundos. Esta versão possui teto removível e atingiu 408,84 km/h durante testes em abril deste ano.
A carroceria recebeu duas tonalidades de azul que remetem ao Bugatti 57G Tank, de 1937. O interior segue as cores da parte externa. A produção do Veyron Jean-Pierre Wimille será limitada a três unidades.


quarta-feira, 24 de julho de 2013

Comercial do Volvo V40 - Rubinho vs. alemães



Latin NCAP divulga resultados de nova etapa de crash-tests


Na mais recente etapa de crash-tests promovidos pelo Latin NCAP, dois dos seis veículos são comercializados no Brasil (Chevrolet Agile e Renault Clio, que na Argentina traz o sobrenome Mio). Os outros modelos, Seat Leon, Nissan Tsuru, Suzuki Alto e Suzuki Celerio, podem ser adquiridos em outros países da América Latina. E muitos dos resultados são preocupantes: quatro dos seis carros não ofereceram sequer uma estrela de proteção aos ocupantes da frente, pela falta de pré-tensionadores dos cintos e airbags. Todos os carros se chocam contra uma barreira deformável com 40% da frente, a 64 km/h.


Até então, o único modelo que atingiu zero estrela de proteção a adultos foi o Geely CK. Porém, com mais rigor no Latin NCAP (a pontuação pune os carros onde os dummies sofreriam lesões graves ou fatais e só leva cinco estrelas o carro aprovado em crash-test lateral e trouxer freios ABS e alerta do uso do cinto de segurança) o Agile, classificado como carro de estrutura instável, tirou 0 de 17 pontos possíveis para passageiros da frente (o "efeito chicote" no pescoço dos dummies foi inaceitavelmente forte e a região das pernas traz grandes riscos) e 16,35 de 49 pontos (duas estrelas) de proteção para crianças. 


O Renault Clio se saiu ainda pior: 0 de 17 pontos para passageiros frontais e 9 de 49 pontos (uma estrela) de proteção para crianças. O modelo oferece compatibilidade com poucos modelos de cadeirinha infantil.


Sem airbags e também com estrutura instável, os modelos Nissan Tsuru (basicamente idêntico à terceira geração do Sentra, vendida no Brasil no começo dos anos 1990) e Suzuki Alto (no alto) também tiraram zero estrelas de proteção aos ocupantes da frente. O Tsuru ainda teve o agravante de ter nota 0 de proteção para crianças (na traseira os cintos são de dois pontos), sendo o carro que pior se saiu no Latin NCAP (nota 1 de 49 possível para adultos e 0 de 49 possível para crianças). O Alto registrou 25 de 49 pontos possíveis de proteção para crianças (três estrelas).


O Suzuki Celerio, fabricado na Índia e equipado com airbag duplo, saiu-se melhor: 4 estrelas para adultos (12,99 de 16 possíveis), embora a proteção para crianças alcançou 17,92 de 49 pontos (duas estrelas).


E o Seat Leon foi o primeiro carro a atingir cinco estrelas de proteção para adultos (14,52 de 16 possíveis) e quatro estrelas para crianças nas cadeirinhas (38,55 de 49 possíveis). Equipado com seis airbags, alerta de uso de cinto (que traz pré-tensionadores) e sistema ISOFIX de fixação de cadeirinhas, tudo desde a versão de entrada, traz nível de segurança igual aos modelos mais seguros produzidos na Europa.

Confira os vídeos dos crash-tests

Chevrolet Agile



Renault Clio



Nissan Tsuru



Suzuki Alto



Suzuki Celerio



Seat Leon



segunda-feira, 22 de julho de 2013

Peugeot lança 208 Active Pack


A Peugeot disponibiliza uma nova versão do hatchback 208, com mais itens de série que a versão Active, porém sem o teto envidraçado do Allure. O 208 Active Pack vem com ar-condicionado, direção hidráulica progressiva, rodas de liga-leve aro 15'' (de mesmo desenho do Allure), central multimídia com GPS, tela sensível ao toque de sete polegadas, vidros elétricos na frente, travas e retrovisores elétricos, volante revestido em couro, som com MP3, Bluetooth, entradas USB e auxiliar, airbag duplo e freios ABS com REF (distribuidor eletrônico de frenagem). O motor é o mesmo 1.5 de 93 cavalos e 13,5/14,2 kgfm de torque, com consumo de 8,0/11,6 km/l na cidade (etanol/gasolina, nesta ordem) e 9,6/14,3 km/l na estrada (também com etanol/gasolina), de acordo com a medição do Inmetro.


O Peugeot 208 Active Pack custa R$ 42 990, valor R$ 3000 acima do Active e R$ 3000 abaixo do Allure. A única cor gratuita é a Rouge Aden (vermelha). O Branco Banquise adiciona R$ 500; Cinza Aluminium, Rouge Rubi, Dark Carmin, Preto Perla Nera, Azul Borrasque ou Cinza Moondust adicionam R$ 1100, enquanto o Branco Nacré acrescenta R$ 1500.


sexta-feira, 19 de julho de 2013

Honda apresenta 3ª geração do Fit no Japão


A Honda apresenta as primeiras imagens da nova geração do Fit, a ser apresentada no Salão de Tóquio (Japão). O modelo das imagens é a versão Hybrid, com motor 1.5 de ciclo Atkinson auxiliado por um motor elétrico que tem autonomia de três quilômetros a até 50 km/h. Mas as outras versões também trazem o mesmo estilo: frente com faróis afilados e grade superior moldando-se a eles; vincos definidos nas laterais, lanternas verticais que se prolongam com o vidro traseiro, quadro de instrumentos com telas coloridas, console deslocado ao motorista e alavanca de câmbio que lembra um joystick de videogame. 

No Brasil, o novo Fit deve ser comercializado em 2014, com poucas diferenças em relação ao japonês.





Curta a página do Auto REALIDADE!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...