Nissan March e Versa 2019 estreiam novidades na central multimídia

O último Fiat Grazie Mille



A Fiat publicou hoje a imagem do último Grazie Mille produzido em Betim (MG) no final de dezembro de 2013. A 2000ª unidade, que marca o ponto final na carreira do veterano popular foi pintada na cor Verde Saquarema e é equipada com ar-condicionado, direção hidráulica, CD Player com Bluetooth, bancos com bordados especiais e rodas aro 13.


Lançado em 1983 na Itália e em 1984 no Brasil com poucas alterações (a principal delas no recorte do capô, para acomodar o estepe no cofre do motor), o Uno inicialmente causou estranhamento entre o público brasileiro, mas logo foi bem-aceito no mercado, juntamente com a família (Elba, a perua; Premio, o sedan, e Fiorino, a picape/furgão). Nos anos 1980, o Uno teve versões célebres como o 1.5 R, de visual esportivo, e o CSL, com acabamento mais requintado. Já na década de 1990 foram lançados o Mille, pioneiro a adotar motor 1.0 após o IPI reduzido para carros com tal cilindrada, em 1993 o Electronic (com ignição eletrônica), no ano seguinte o Uno Turbo (com motor 1.4 de 118 cavalos), e em 1996 (quando já se falava em sua aposentadoria), a versão básica SX, sucedida pela EX (1998), Smart (2000) e Fire (2001). No ano de 2004, o Mille passou por sua mais profunda (e controversa) reestilização. Converteu-se ao sistema Flex em 2005 e à onda dos aventureiros em 2006, com a versão Way. A última mudança significativa do Mille ocorreu há cinco anos, com a chegada da versão Economy, com ajustes para consumir menos e leves modificações visuais.

Comentários