Destaques do Auto REALIDADE

sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Toyota RAV4 estreia novidades na linha 2014


O Toyota RAV4, que chegou em nova geração ao Brasil em maio de 2013, é apresentado com novidades para 2014. Externamente, há uma nova tonalidade para a carroceria (Marrom Metálico), e a versão 2.5 4x4 ganha novas rodas aro 18''. As versões com tração nas quatro rodas vêm de série com central multimídia com tela touchscreen de 7 polegadas, com GPS, leitor de DVD (com seletor de idioma, legenda, ângulos e tamanho de imagens), visualizador de fotos e vídeos, além de acesso à Internet (via rede disponível em um smartphone). Todas as versões agora contam com sensor de estacionamento traseiro de série. O estepe passa a ser do tipo temporário, o que ampliou o espaço do porta-malas de 476 para 547 litros.


A versão 2.0 16v Dual VVT-i, com tração dianteira, 145 cavalos, 19,1 kgfm de torque @ 3600 rpm, câmbio CVT com sete marchas "virtuais" e consumo de 9,5 km/l na cidade e 10,9 km/l na estrada, custa R$ 101 820. O 2.0 4x4, mais equipado, sai por R$ 119 990. E o RAV4 2.5 4x4, com motor Dual VVT-i 16V de quatro cilindros, 179 cv, torque de 23,8 kgfm a 4100 rpm, transmissão automática Super ECT de seis velocidades e consumo de 8,7 km/l na cidade e de 10,9 km/l na estrada, tem preço de R$ 129 590.


Mercedes apresenta nova van V-Class


Comercializada desde 2004 na Europa, a van Viano da Mercedes-Benz dá lugar à V-Class (na verdade, ela já era vendida com o nome do novo modelo em alguns mercados). A montadora receberá encomendas da V-Class a partir de 6 de março, com vendas iniciando em maio e preços partindo de € 42 900; serão oferecidas duas versões: standard e Avantgarde. O novo design acompanha as atuais linhas adotadas por carros como Classe A e GLK. 


Com capacidade de levar oito pessoas, a V-Class oferece itens como sistema de som surround da Burmester, Comand Online com acesso à internet, GPS tridimensional, Attention Assist (detecta sinais de fadiga do motorista), Collision Prevenion Assist, iluminação dos faróis adaptativa, Active Park Assist (facilita a dura missão de colocar os 5,37 metros de comprimento da van em vagas) e Crosswind Assist, que corrige a trajetória e minimiza a desestabilização causada pelos ventos a partir de 80 km/h.




quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Ford EcoSport envolvido em recall


A Ford convoca proprietários do EcoSport modelo 2014 (unidades produzidas entre 13 de janeiro de 2014 e 15 de janeiro de 2014) para recall, que envolve todos os pneus (incluindo estepe). Podem surgir bolhas de ar junto à parede lateral dos pneus, por conta do processo de montagem do conjunto roda/pneu pelo fornecedor da marca. Isto pode ocasionar perda de pressão dos pneus, levando à perda do controle do veículo.


Haverá a verificação e substituição gratuita dos pneus, caso necessário. Os proprietários podem se dirigir às oficinas autorizadas a partir de 30/01/2014. Vale lembrar que o Fusion, modelo 2013 (produzido de 19 de abril de 2013 até 23 de abril de 2013), também possui unidades envolvidas em recall. A caixa de direção pode ter sido montada com a falta de um clipe de fixação, podendo ocasionar o deslocamento de componentes internos dessa caixa e comprometer o controle da direção, com risco de acidentes.


Chassis envolvidos

EcoSport: 8889564 a 8932059
Fusion: R284346 a R313663

Maiores informações

0800 703 3673

Provisório ou definitivo? [Alta Roda]


Janeiro concentrou acontecimentos no universo automobilístico como faz tempo não se via. Há uma coincidência fortuita, claro, mas entre as cinco medidas que começaram a valer, duas já sofreram adiamento e outra enfrentou uma tentativa. Seria trágico, se não desse vontade de rir: esse é o país em que o provisório tende a ser definitivo e o definitivo pode muito bem descambar para o provisório por meios de sucessivas postergações e/ou correções. Vamos repassar.


1) A lei que criou a obrigatoriedade dos freios ABS e bolsas de ar frontais correu risco de ser empurrada para a frente. Primeiro se cogitou de todos os modelos e depois de abrir exceção só para a Kombi. Bom senso prevaleceu graças à reação da opinião pública, apesar de momentos festivos de final de ano. Desta nos livramos. Modelos produzidos até 31 de dezembro de 2013 poderão ser vendidos até o final dos estoques, sem data definida. É improvável que ao final de fevereiro ainda existam unidades à venda. O governo não se mexeu para criar um cronograma adicional que estabeleça testes de colisões laterais, contra poste e simulação de choque traseiro.


2) Simulador de direção nas autoescolas, sem dúvida, é uma boa ideia. Facilita o aprendizado do aluno e aumenta a segurança no trânsito porque aulas práticas não conseguem reproduzir todas as condições de risco no dia a dia. A lei é de junho de 2013 e implantação prevista até 31 de dezembro do ano passado. Resultado mais do que previsível: apenas cinco Estados regulamentaram o sistema. E São Paulo, o maior da Federação, acaba de pedir adiamento por 90 dias. Os argumentos da maioria, todos inválidos, vão desde o “acúmulo” de pedidos nos fornecedores até o aumento de 20% na despesa dos alunos.

3) Pela quarta vez se adiou a instalação obrigatória na linha de montagem de rastreadores veiculares. Novamente o sistema não mostrou confiabilidade. Essa foi uma má ideia porque os problemas nas grandes cidades são diferentes no interior do País e todos os veículos ficam onerados da mesma forma. Tal equipamento deveria, quando muito, ser opcional. Existe, ainda, um programa paralelo de etiqueta digital para fiscalizar pagamento de impostos e multas. Mais barato, abrange toda a frota circulante em pouco tempo, ajudando no combate a furto e roubo.


4) Primeira tentativa séria de regulamentar os desmanches de carros foi feita pelo governo de São Paulo. Trata-se de uma medida bem mais eficaz para desestimular a criminalidade. Prevê cadastramento das empresas, acompanhamento pela internet, novas exigências de rastreamento das peças e proíbe seu repasse para comercialização por terceiros. Componentes de segurança como freios, sistemas eletrônicos (ABS e outros) e módulos ou sensores de airbags não poderão ser vendidos.

5) Multas por videomonitoramento. Está aí uma novidade sem o menor risco de ser adiada. Publicada em 23 de dezembro do ano passado, autoriza o agente de trânsito a multar por meio de telas que recebem imagens de câmeras nas estradas e ruas. Única concessão: placas que avisam sobre vigilância na via. Imagens não podem ser gravadas e a possibilidade de erro de leitura não se deve desprezar.


RODA VIVA


CONTINUAM especulações sobre o preço da versão de entrada do VW up!, substituto do Gol G4, mas de dimensões externas menores. O carro, um dos principais lançamentos do ano, estará à venda em fevereiro. Agora já se sabe que custará menos de R$ 27.000. Mais ousados preveem a faixa de R$ 25.000. Último preço de tabela do Gol antigo/4-portas: R$ 27.810.

MOVIMENTO para abrigar importadores e marcas que também produzirão no Brasil levou a Abeiva a mudar estatutos e de nome. Passa a se chamar Abeifa, mas o problema de representatividade limitada continuará. Contra o gigantismo da Anfavea só se metade dos sócios atuais mudassem de entidade, o que parece bastante duvidoso.


PRIMEIRO sedã da Mercedes-Benz abaixo do Classe C, o CLA herdou as linhas do CLS, um belo sedã-cupê. Modelo está indo bem em vendas no exterior, vendido em média a 10% menos do que o “C”. Aqui, a série inicial custa R$ 150.500 e terá de enfrentar, além do A3 sedã, o próprio Classe C (com preço de mudança de linha) e outros. Pelo estilo conquistará fãs.


MOTOR turbo de 156 cv do CLA, abaixo dos padrões da marca, não chega a decepcionar. Aerodinâmica excelente (Cx 0,23), comportamento em curvas irrepreensível e acabamento são pontos altos. Tela multimídia (com GPS, sem toque tátil) e faróis bixenônio contrastam com ausência de função digital (automática) do ar-condicionado, do banco elétrico e de sensores traseiros.


GEELY, sétima marca de automóveis chineses no Brasil, começa com o sedã médio-compacto EC7, em março. Preço (completo) na faixa combativa dos R$ 50.000, para tentar incomodar Civic, Corolla, C4, Focus e 408 entre outros. A marca, dona da sueca Volvo, não esconde que pretende se associar ao Grupo Gandini (40% do capital) para construir fábrica no País.

Fernando Calmon (fernando@calmon.jor.br), jornalista especializado desde 1967, engenheiro, palestrante e consultor em assuntos técnicos e de mercado nas áreas automobilística e de comunicação. Sua coluna automobilística semanal Alta Roda começou em 1º de maio de 1999. É publicada em uma rede nacional de 98 jornais, sites e revistas. É, ainda, correspondente no Brasil do site just-auto (Inglaterra).




quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Mercedes-Benz mostra GLA e CLA 45 AMG no Brasil


O evento Mercedes-Benz Top Night, realizado anualmente pela montadora (este ano ocorreu na Casa Fasano, no dia 28 de janeiro), foi palco de apresentação para o utilitário esportivo GLA (apresentado sob o som da bateria da escola de samba Rosas de Ouro) e o sedan esportivo CLA 45 AMG. Houve também a presença do A 45 AMG, lançado no Brasil no final de 2013.


O CLA 45 AMG, que será lançado no Brasil ainda em 2014, é equipado com motor 2.0 Turbo de 360 cavalos e tração integral 4MATIC, como o A 45 AMG (abaixo). O câmbio é o AMG SPEEDSHIFT DCT, de sete marchas.


Veja a avaliação do Mercedes-Benz CLA 200 First Edition: http://autorealidade.blogspot.com.br/2014/01/avaliacao-mercedes-benz-cla-200-first.html

Volkswagen apresenta Polo 2014 na Europa


Lançada em 2009 (a direita), a atual geração do VW Polo passa por sua reestilização de meia-vida na Europa. Externamente, destaque para os faróis que agora incorporam luzes diurnas de LEDs, grade superior com três filetes (o da base é cromado, como no Golf), novo parachoque (com faróis de neblina mais elevados) e novas rodas (aro 15'' para as versões Trendline, Comfortline e Bluemotion, 16'' para o Highline das fotos e aro 17'' para CrossPolo e GTI). O para-choque traseiro ganha novo alojamento para a placa e dois refletores vermelhos.


Internamente, o volante similar ao do Fox brasileiro deu lugar ao do Golf. A central multimídia (há três opções: de cinco polegadas sensível ao toque, Composition Touch monocromática (!) ou Composition Media colorida, e Discover Media de 6,5 polegadas colorida) e os comandos do ar-condicionado digital foram redesenhados. Está disponível o sistema MirrorLink, que conecta a central multimídia a aplicativos de smartphones enquanto estes pode ter a bateria carregada via entrada USB. O Polo também incorpora itens de segurança, como o piloto automático adaptativo (ACC), City Emergency Brake (freia o carro totalmente em iminência de colisão a até 30 km/h) e Driver Alert System (um alarme de cinco segundos e um aviso no painel sugerem que o motorista descanse, repetindo em 15 minutos caso o motorista permaneça ao volante).


Os motores, que atendem as normas de emissão Euro 6, estão até 21% mais econômicos. O Polo Bluemotion adota um novo 1.0 TSI três-cilindros turbinado de 90 cavalos, com consumo de até 24,4 km/l. Já o Polo GTI ganhou potência, passando de 180 para 192 cavalos. As outras versões possuem opção de motores de 60, 75 ou 110 cv. Há ainda os motores a diesel, 1.4 TDI três-cilindros de 75 ou 90 cavalos, este último o mais econômico em relação ao Polo anterior.




terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Nissan Almera, o Versa tailandês, é reestilizado


A Nissan apresenta na Tailândia o Almera reestilizado (um dos outros nomes do Versa, que também é conhecido como Sunny ou Latio em outros mercados, e ainda como Renault Scala), que recebe modificações externas e internas. A frente ganha faróis maiores e novo para-choque. As rodas aro 15'' possuem novo desenho. Na traseira, a parte central do para-choque foi redesenhada e o aerofólio, que incorpora brakelight com luzes de LED, é item de série.


Internamente, as novidades são o volante (de mesmo estilo do novo Sentra) e o console central redesenhado, com apliques prateados nas laterais e black piano ao centro, além de novos comandos do ar-condicionado, opção de central multimídia e câmbio CVT.


Na Tailândia, o Almera é vendido em seis versões: S (manual, com airbag duplo e regulagem de altura do volante), E (com sensor de estacionamento, freios ABS com distribuição eletrônica da frenagem e assistente de acionamento dos freios em emergência), E CVT (com rádio CD/MP3 e entrada auxiliar), EL CVT (traz botão de partida, sensor de estacionamento e quadro de instrumentos "Fine Vision"), V CVT (com rodas de liga leve aro 15'', central multimídia com tela sensível ao toque de 6,1 polegadas, Bluetooth e entrada USB) e VL CVT, que possui GPS, câmera de ré e ar-condicionado automático. Lá, seu motor é um 1.2 de 79 cavalos.

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Nissan e-NV200, 100% elétrico, é testado no Brasil


Em conjunto com a FedEx Express, maior empresa de transporte expresso do mundo, a Nissan começa a testar o e-NV200, no Rio de Janeiro. O utilitário será veículo de entrega por cerca de um mês, e após esse período as empresas avaliarão o potencial do modelo para a entrega de cargas. 

Seu motor elétrico alimentado por uma bateria de íons de lítio é similar ao do Nissan Leaf (já utilizado como táxi e viatura da PM em São Paulo e Rio de Janeiro). Optando pelo sistema de recarga rápida, 80% da capacidade da bateria podem ser carregados em 30 minutos.



domingo, 26 de janeiro de 2014

Avaliação - Mercedes-Benz CLA 200 First Edition


Apresentado mundialmente há cerca de um ano, no Salão de Detroit (EUA), o Mercedes CLA já está nas concessionárias brasileiras, inicialmente na configuração 200 First Edition, que será limitada a 1000 unidades (estratégia adotada também na Europa e nos Estados Unidos). O sedan baseado no Classe A é materialização do Concept Style Coupé, que chegou a ser apresentado no Salão de São Paulo em 2012. Os planos da Mercedes-Benz são de comercializar 1400 unidades do CLA este ano. Será que seus atributos são suficientes para conquistar os exigentes consumidores de sedans premium? O Auto REALIDADE foi conferir!



Chegamos a fotografar uma unidade de test-drive do CLA, na distinta cor Azul Universo, poucos dias antes de seu lançamento oficial na cidade de Teresina (PI), que ocorreu no dia 18. À primeira vista já é possível se encantar com as linhas harmoniosas, consideradas mais elegantes que o próprio Classe A, com inspiração no ''cupê de quatro portas'' CLS. A frente é levemente diferenciada do hatch, reforçando sua personalidade: os faróis possuem formato mais ousado, na grade há uma barra horizontal (no A são duas) e o para-choque dianteiro é mais pronunciado. Sua lateral talvez seja o ângulo mais fotogênico, com vincos e curvas suaves, além das rodas aro 18. As lanternas que avançam para as laterais e dupla ponteira de escape dão ar esportivo à traseira. Além de bela, sua carroceria possui coeficiente aerodinâmico de 0.23 (quanto menor o valor, melhor a aerodinâmica; como comparação, Classe A e Classe C possuem Cx de 0.27). Um dos únicos detalhes que destoa levemente do conjunto é a posição das maçanetas externas traseiras, nitidamente distantes dos extremos das portas.




Internamente, não há muitas surpresas para quem já conhecia o A 200 Urban, exceto por dois detalhes curiosos: as portas não possuem molduras das janelas (como em alguns esportivos) e o grande teto panorâmico é acionado eletricamente, com um defletor frontal minimizando a turbulência a bordo e uma tela retrátil que reduz a claridade. A boa ergonomia, o ótimo acabamento e a grande lista de equipamentos encantam quem se entusiasmou com o design externo.

Entretanto, alguns itens fazem falta no CLA: não há sensores de estacionamento (nem câmera traseira, presente em outros mercados, está disponível), saídas de ar para quem vai atrás ou ajustes elétricos do banco do motorista. De série, o sedan oferece ar-condicionado Thermatic, airbags frontais, laterais, de cortina e para os joelhos do motorista (totalizando sete), direção eletromecânica, volante com acabamento em couro e comandos de som e telefone; limpadores de faróis, sensores de chuva, Attention Assist (detector de fadiga que atua entre 80 e 180 km/h)...



...pneus Run Flat (possuem reforços laterais que permitem rodar, mesmo furados), Eco Star/Stop (o motor desliga automaticamente em paradas, ligando ao toque no acelerador, poupando gasolina), Tempomat (controlador de velocidade), freio de estacionamento elétrico, aviso da perda de pressão dos pneus, luzes de freio adaptativas (em frenagens fortes, as lanternas piscam), controle eletrônico de estabilidade (ESP), controle de tração em acelerações (ASR), tração eletrônica em cada roda (ETS), freios ABS com distribuição eletrônica de frenagem (EBD) e assistente de freio (BAS), assistente de partida em subidas (HSA), soleiras Mercedes-Benz iluminadas, pacote de iluminação interna, suporte ISOFIX de cadeirinhas infantis, central multimídia Comand on-line com Bluetooth para players de mídia e celulares, leitor de DVD, CDs, dispositivos USB e SD Card, GPS, acesso à Internet e tela de 7 polegadas, freios com pré-carregamento em situações de emergência e secagem automática na chuva, função HOLD (mantém o carro parado no tráfego sem necessidade de pisar no freio), bancos revestidos em tecido e couro sintético, tapetes em veludo, faróis bi-xenônio, entre outros itens.



Mesmo o espaço interno não sendo prioridade para o público-alvo do CLA, o sedan comporta bem quatro pessoas altas e uma criança (embora ocupantes altos sentados no banco de trás possam ter dificuldades para sair, por conta do recorte da porta e da curvatura do teto). Os apoios de cabeça são integrados aos bancos e, se por um lado são adequados a diversas estaturas dos passageiros, por outro atrapalham a visão traseira. Já o porta-malas possui a boa capacidade de 470 litros e rede porta-objetos à esquerda do compartimento, embora as alças da tampa tomem espaço.


Abrindo o capô (que mantém a antiga vareta de sustentação), conferimos o motor 1.6 16v Turbo, que gera 156 cavalos e 25,5 kgfm de torque, disponível entre 1250 e 4000 rpm. De baixo nível de ruído e injeção direta de combustível, leva o CLA de 0 a 100 km/h em 8,5 segundos, alcançando a velocidade máxima de 223 km/h. Se não chega a ser campeão em consumo (obteve classificação D, numa escala de A, melhor, a E, pior), não é beberrão: faz 8,2 km/l em trechos urbanos e 10,9 km/l na estrada, sempre utilizando gasolina. A autonomia é de cerca de 610 quilômetros. O que não agrada aos fãs puristas da marca é a tração dianteira (apenas no CLA 45 AMG há tração nas quatro rodas), algo que não faz tanta falta em uso cotidiano na cidade, mas não permite um comportamento mais esportivo.


O câmbio 7G-DCT possui dupla embreagem e alavanca na coluna de direção, liberando espaço no console para dois porta-objetos com tampa. Há borboletas para troca de marcha (+ à direita e - à esquerda). Seu mérito é trabalhar com rotações de motor mais reduzidas, com a adoção das sete marchas, contribuindo para o baixo nível de ruído.



Produzido em Kecskemét (Hungria), o CLA possui 4,63 metros de comprimento, 2,03 m de largura e 1,43 metro de altura. Seu peso é de 1430 quilos, e o tanque de combustível comporta 56 litros. A garantia é de dois anos. Além das unidades mostradas nas imagens (nas cores Branco Cirrus, Prata Polar e Azul Universo), há ainda as cores Vermelho Júpiter, Preto Noite, Preto Cosmos, Cinza Montanha e Violeta. Há três combinações de cores internas: tecido preto Corumbá com costuras brancas (como os CLA das imagens), tecido preto Corumbá com costuras na cor cobre e tecido cinza Corumbá.


Quem desejar ser um dos primeiros donos do CLA no Brasil vai pagar um alto preço: R$ 151 900 (a tabela é de R$ 150 500), significativos R$ 33 000 a mais em relação ao Classe A Urban (que agora custa R$ 118 900) e mais caro que o Classe C 180 (à esquerda), que está dando lugar à nova geração na Europa, mas pode ser encontrado por R$ 115 900. Fica a dúvida: optar pelo CLA, mais jovem, bonito e numa série inicial mais exclusiva, ou levar o Classe C, com tração traseira, desvalorização maior à vista, estilo mais discreto e preço mais justo?

Para quem prefere aguardar, a nova geração do Classe C chega ao Brasil no segundo semestre. O CLA 200 deve "cair" de patamar (perdendo alguns equipamentos), competindo diretamente com o Audi A3 Sedan (que custa a partir de R$ 116 400). Além disso, as versões 250 (com motor 2.0 Turbo de 211 cavalos) e 45 AMG (2.0 Turbo com 360 cv) também deverão ser importadas, em meados de 2014.


Veredicto: apostando em seu lado emocional, o Mercedes CLA também acena com diversos atrativos: pacote completo de equipamentos, segurança (cinco estrelas no Euro NCAP, com índice de 91% de proteção a adultos e 75% de proteção a crianças, além da longa lista de itens de proteção ativa e passiva) e o eficiente motor 1.6 de 156 cavalos. A grande pedra no sapato da versão First Edition é justamente seu preço, acima de dezenas de modelos de categoria superior (como Audi A4 Ambiente Multitronic e BMW 328i Sport GP). E quem pagar mais pelo CLA agora leva umodelo de custo-benefício inferior às futuras versões 200 (mais em conta) e 250 (mais potente). Mas, assim como quem adquire um smartphone de última geração com sobrepreço, o que importa para o comprador do CLA First Edition é ter um produto de grife e despertar atenção por onde passa.  



O CLA 200 First Edition tirou...

Design_ 9,8 
Espaço interno_ 9,0 
Conforto_ 9,5 
Acabamento_ 9,5 
Equipamentos_ 9,0 
Desempenho_ 8,5 
Segurança_ 9,5
Consumo_ 9,0 
Custo-benefício_ 7,0

Nota Final_ 9,0


Confira a Galeria de Imagens do Mercedes-Benz CLA!




Curta a página do Auto REALIDADE!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...