Nissan March e Versa 2019 estreiam novidades na central multimídia

Mercedes-Benz SLC: a nova fase do SLK


É um pouco difícil se acostumar - até porque desde 1996 o chamávamos pelo mesmo nome. Mas, passadas três gerações, o cupê-conversível da Mercedes-Benz que conhecíamos como SLK (e já teve 670 mil unidades comercializadas em todo o mundo) passa a atender pelo nome de SLC, em conformidade com as atuais diretrizes da montadora alemã. O roadster, que chega como modelo 2017, recebeu alterações visuais e também na gama de versões - ganha o modelo de entrada 180 e o esportivo AMG 43.


A frente ganha faróis inspirados no Classe C e grade esportiva que lembra a linha AMG, além de novas rodas (aro 16'' a 18'') e para-choques mais ousados e em dia com outros modelos da Mercedes-Benz. O teto de acionamento eletrohidráulico pode ser aberto ou fechado a até 40 km/h. O porta-malas tem capacidade de 335 litros.


Internamente, o volante ganha o novo formato padrão da linha e o sistema multimídia COMAND Online incorpora novas funcionalidades: na tela de 7 polegadas concentram-se DVD Player, rádios online, Bluetooth para telefonia, áudio e leitura em voz alta de mensagens de texto, duas entradas USB e um leitor de cartão SD, chamada de emergência, interface diferenciada para conexão com iPod e iPhone, Linguatronic (comandos de voz) e acesso à internet com o carro parado. As versões de entrada contam com o Audio 20, que agora também traz tela de 7 polegadas e, como opcional, traz GPS Garmin com informações sobre o tráfego em tempo real, a depender da localização do veículo.


Serão cinco as versões do SLC. O 180 conta com motor 1.6 de quatro cilindros em linha de 156 cavalos (como as versões de entrada de Classe A e Classe C, no Brasil), que acelera de 0 a 100 km/h em 7,9 segundos (ou 8,1 s, com o câmbio automático de 9 marchas) e atinge 226 km/h (223 km/h com o câmbio 9G-TRONIC). Os SLC 200 e 300 compartilham o motor 2.0, mas no primeiro o rendimento é de 184 horsepower, e no modelo 300 (que conta exclusivamente com o câmbio 9G-TRONIC), são 245 HP. Enquanto o SLC 200 acelera de 0 a 100 km/h em 6,9 segundos, o 300 cumpre a prova em 5,8 segundos. A velocidade máxima é de 237 km/h (SLC 200), e limitada a 250 km/h para o SLC 300.


Também há o SLC 250 d, com propulsor de 2143 cm³ e 204 horsepower, que acelera de 0 a 100 km/h em 6,6 segundos, chega a 245 km/h e, ainda que seja movido a diesel, é o modelo menos poluente (lança 114 gramas de dióxido de carbono por quilômetro rodado, ante 127 g/km do SLC 180 e 178 g/km do SLC 43). A versão AMG 43 possui motor 3.0 de 6 cilindros em V, de 367 cavalos, que o leva de 0 a 100 km/h em 4,7 segundos, com velocidade máxima eletronicamente limitada a 250 km/h.     



As encomendas para o SLC começam a ser aceitas na Europa a partir de janeiro de 2016, ocasião em que serão divulgados seus preços. No Brasil, sabe-se que a Mercedes-Benz fará aumentos de preços em toda a sua linha de automóveis, entre 6% e 10%.


Comentários