Detalhes do Renault Captur 1.6 Life automático, para o público PCD

Aqui está o Volkswagen Arteon, sucessor do Passat CC


O modismo dos sedans com curvas de cupê fez a Volkswagen lançar o Passat CC, comercializado no Brasil desde 2008. Em 2012, a montadora tentou dissociá-lo da imagem mais austera do Passat, rebatizando-o como CC após sua primeira reestilização. E agora, para romper os laços de vez com o sedan médio-grande, o novo "cupê de quatro portas" da VW, apresentado no Salão de Genebra, chama-se Arteon. Baseado na plataforma modular MQB com motores montados em posição transversal e posicionado entre o Passat e o Phideon (sucessor do Phaeton), o novo modelo conta com distância entre-eixos de 2,84 metros de seus 4,86 m totais de comprimento. Na largura, mede 1,87 metro, e sua altura é de 1,43 metro.


Os faróis de LED de série se fundem à grade do radiador e ao capô, compondo uma dianteira pouco usual para os padrões austeros da Volkswagen. A silhueta é marcada por rodas de até 20 polegadas e pelo caimento de teto ao estilo fastback, com ombros laterais bem delineados. Na traseira, destaque para o aerofólio integrado à tampa do porta-malas e às lanternas delgadas; entre elas está o logotipo do nome do modelo. A paleta de cores terá tons bem chamativos, como este Curcuma Yellow, além do Atlantic Blue e do Chili Red. Boa parte do estilo foi prenunciada pelo carro-conceito Sport Coupé Concept GTE - do protótipo ao carro de série, bastaram 24 meses.


O interior traz elementos muito familiares ao Passat e especialmente ao Golf, mas o resultado final não deixa de ser interessante. O motorista tem à disposição o quadro de instrumentos digital Active Info Display somado à projeção de informações no para-brisa. Além disso, o Arteon dispõe da nova linha de centrais multimídia da marca, com telas sensíveis ao toque entre 6,5 e 9,2 polegadas, dependendo da versão. O formato alongado da carroceria favoreceu não apenas o espaço para as pernas, como também o porta-malas, que traz 563 litros (a mesma quantidade do Chevrolet Cobalt, que é o sedan nacional com maior bagageiro) e pode ser ampliado para 1557 L com o rebatimento dos bancos traseiros.



Com injeção direta de combustível (gasolina ou diesel, dependendo da versão) e turbocompressor, as seis opções do Arteon possuem quatro cilindros. As versões de entrada e intermediária tem potências iguais com gasolina e diesel: 150 cv (com o motor 1.5 Evo, o mesmo do Golf europeu) e 190 cavalos, respectivamente. O modelo TSI mais potente entrega 280 cavalos, e o TDI mais forte, 240 cv.


Entre os dispositivos de auxílio ao motorista, o Arteon oferece controlador de velocidade adaptativo com base nas placas de trânsito e no banco de dados do GPS, frenagem automática de emergência com habilidade de esterçar sozinho para a faixa de velocidade mais baixa, assistente de permanência em faixa com reação automática a outros veículos, alerta de saída de faixa não sinalizada a partir de 10 km/h (antes o sistema só atuava a partir de 30 km/h) e preparação em caso de colisão, que também monitora veículos atrás e dos lados em iminência de acidente.


Comentários