Detalhes do Renault Captur 1.6 Life automático, para o público PCD

Latin NCAP revela resultados de Renault Sandero e Mitsubishi Eclipse Cross


A terceira série de resultados divulgados pelo Latin NCAP em 2018 foi apresentada hoje. O novo utilitário Mitsubishi Eclipse Cross obteve cinco estrelas para adultos, porém três estrelas para a proteção infantil. Já o Renault Sandero obteve somente uma estrela para a proteção dos adultos e três em proteção infantil.


O Renault Sandero, que é fabricado no Brasil, na Argentina e na Colômbia e não teve o teste patrocinado pela marca, conseguiu apenas uma estrela para a proteção do adulto (nota 18,01 de 34 pontos possíveis) e três estrelas para proteção de crianças (28,97 de 49 pontos possíveis). Vale lembrar que o resultado do Sandero se estende ao Logan, sua versão sedan. O modelo demonstrou proteção fraca ao tórax do motorista tanto no impacto frontal quanto no lateral, mesmo contando com barras laterais nas portas, uma vez que carece de dispositivos de absorção de energia e airbags laterais - que o irmão menor Kwid já possui.





Tanto Sandero quanto Logan ainda não oferecem cintos de três pontos para todos os passageiros que viajam atrás, tampouco ancoragens ISOFIX para fixar cadeirinhas infantis. Em países do continente africano, onde o Renault foi testado pelo Global NCAP, o Sandero possui cintos de três pontos para todos e ISOFIX de série. Ciente do resultado decepcionante, a Renault confirmou que irá melhorar o pacote de segurança de Sandero e Logan, possivelmente na reestilização prevista para o próximo ano.



O Mitsubishi Eclipse Cross, recentemente lançado e com teste patrocinado pela montadora, obteve cinco estrelas de proteção a adultos (31,96 de 34 pontos possíveis) e três estrelas para proteção a crianças (30,0 pontos de 49 possíveis). Equipado com sete airbags (incluindo um para a proteção dos joelhos do motorista), o Eclipse Cross oferece boa proteção para adultos nos impactos frontal, lateral e contra poste, além de ter sido aprovado no teste de controle eletrônico de estabilidade.


O mediano resultado de três estrelas para proteção infantil é explicado pelo fato das cadeirinhas utilizadas no teste só poderem ser ajustadas usando cintos de segurança, o que implicou em menor proteção aos dois dummies infantis utilizados nos ensaios. O fabricante decidiu não colocar à disposição cadeirinhas compatíveis com as ancoragens ISOFIX para os consumidores antes do teste, portanto não foram usadas pelo Latin NCAP. Contudo, o Eclipse oferece ancoragens ISOFIX aprovadas pelo órgão. Todos os sistemas de retenção infantil avaliados foram aprovados no teste de instalação. O carro também conta com cintos de três pontos para todos os passageiros.


Alejandro Furas, Secretário Geral do Latin NCAP, disse:
"É alentador encontrar mais modelos cinco estrelas na região. Contudo, para alguns fabricantes, a proteção dos ocupantes infantis ainda não conta com a mesma prioridade que para os ocupantes adultos. É uma enorme preocupação para o Latin NCAP que ainda um dos modelos mais vendidos na região, como é o Sandero/Logan, ofereça um nível de proteção tão baixo, que não possua ESC e tenha uma proteção mínima contra impactos laterais".


"Nosso trabalho demonstrou que testar modelos e publicar seus resultados para informar adequadamente os consumidores é a ferramenta mais poderosa e eficiente, que está impulsionando o mercado latino-americano a contar com mais carros seguros, além e bem antes que as regulações governamentais. Essa mudança é, em grande parte, por causa dos consumidores e gerentes de frota. Os governos deveriam alentar e promover a qualificação obrigatória para todos os automóveis vendidos em seus mercados, visando acelerar a mudança em direção a carros mais seguros. Os governos deveriam impulsionar e criar incentivos para todos os carros contarem com tecnologias de segurança ativa, como o ESC e a frenagem autônoma de emergência".

Ricardo Morales Rúbio, Presidente da Comissão Diretiva do Latin NCAP, comentou:
"Os últimos resultados do Latin NCAP mostram claramente as consequências da falta de regulamentações sólidas em toda a região da América Latina e do Caribe. Os carros mais vendidos ganham, ainda, resultados decepcionantes, sendo isso inaceitável para os consumidores. Alentamos a melhorar esses modelos à brevidade, assumindo ações claras de responsabilidade corporativa que serão refletidas em vidas salvas".

Comentários