Nissan March e Versa 2019 estreiam novidades na central multimídia

Os resultados de Peugeot 208, Onix, Palio e Spark no Latin NCAP


O Latin NCAP realizou mais cinco crash-tests frontais com hatchbacks compactos (apenas um dos modelos não é comercializado no Brasil: o Chevrolet Spark da geração anterior, ainda ofecido em alguns paises da América Latina). Desta rodada, quem se saiu melhor foi o Peugeot 208, também o modelo mais recente (apresentado em março de 2013): obteve quatro estrelas de proteção a adultos (12,64 de 17 pontos possíveis) e três estrelas de proteção a crianças nas cadeirinhas infantis (28,13 de 49 pontos possíveis). O resultado, entretanto, foi inferior ao 208 europeu, já que além dos mandatórios airbag duplo e freios ABS, o lembrete do uso de cinto de segurança é restrito ao motorista, nenhum dos cintos possui pré-tensionadores, faltam airbags laterais, controles de estabilidade e sistema ISOFIX. A estrutura do modelo foi considerada estável.



O Chevrolet Onix teve resultado medíocre no Latin NCAP: três estrelas de proteção a adultos (10,17 de 17 pontos possíveis) e duas estrelas de proteção a crianças (20,14 de 49 pontos possíveis). Isso porque, apesar de ter cinto com pré-tensionador (para o motorista), a proteção ao tórax foi "marginal", o assoalho junto aos pés do motorista se abriu e com o deslocamento da cadeirinha (não há sistema ISOFIX), houve pouca proteção a pescoço e peito de crianças. Vale ressaltar que o Onix avaliado não trazia freios ABS ou alerta luminoso do afivelamento do cinto do motorista, incluídos na linha 2015.



Quatro anos depois, o Fiat Palio volta a ser avaliado, nas versões com e sem airbags. A quantidade de estrelas do Palio com airbags foi idêntica à geração anterior, mas é preciso levar em conta que de lá para cá as avaliações tornaram-se mais rigorosas. Suas notas foram ligeiramente superiores às do Onix: 10,84 de 17 pontos de proteção a adultos (três estrelas) e 20,37 de 49 pontos a crianças (duas estrelas). O Palio traz pré-tensionadores dos cintos de motorista e passageiro frontal, desativação do airbag do passageiro e, como opcional, side-bags (nas versões mais caras). O sistema de retenção do cinto não foi suficiente para proteger o peito do motorista e estruturas do painel poderiam machucar os joelhos dos ocupantes frontais; a incompatibilidade com vários modelos de cadeirinhas infantis jogam contra a segurança.


Sem airbags ou qualquer outro dispositivo de segurança, o Palio zerou sua nota de proteção aos ocupantes frontais e teve ligeira redução na nota de proteção a crianças (duas estrelas - 18,01 pontos de 49 possíveis). Esta versão sem airbags ainda era fabricada na Argentina, mas teve sua comercialização interrompida por lá em maio deste ano. Não houve proteção para a cabeça do motorista; joelhos e peito tiveram pouca proteção neste impacto.


Fabricado na Coreia do Sul e exportado para a América Latina sem itens de segurança além dos cintos, o Chevrolet Spark também zerou estrelas e recebeu duas estrelas de proteção a crianças (16,29 de 49 pontos possíveis). Foi o único modelo nesta rodada de impactos que teve sua estrutura avaliada como instável: cabeça, tórax e joelhos seriam seriamente lesionados; apenas a proteção a pernas e pés foi aceitável.

Este ano, o Latin NCAP aumentou a exigência de avaliação para os ocupantes crianças. É utilizado um novo dummy infantil (boneco Q) para representar crianças de três anos e de 18 meses. Também é levada em consideração a compatibilidade com as cadeirinhas infantis mais populares, e serão dados mais pontos aos modelos com ancoragens ISOFIX e cintos de três pontos a todos os ocupantes do banco traseiro.

Comentários