Os detalhes da Chevrolet Spin LTZ 2019 com câmbio automático

Central multimídia SYNC da Ford, hoje na terceira geração, completa dez anos


A Ford foi uma das primeiras fabricantes a investir em uma central multimídia para seus veículos, batizada de SYNC, que agora está completando 10 anos no mercado, somando três gerações neste período. Hoje dotado de tela capacitiva e reconhecimento de voz, o SYNC de terceira geração também traz espelhamento de tela de celulares compatíveis com Apple CarPlay e Android Auto, além de contar com a Assistência de Emergência, que liga para o serviço de atendimento de urgência, SAMU, por meio de um celular pareado, em caso de acidente com acionamento dos airbags ou corte da bomba de combustível.


Para desenvolver sua primeira central multimídia a Ford buscou parceria com a Microsoft, e a primeira geração do SYNC foi apresentada em janeiro de 2007, durante o Salão Internacional de Detroit. O anúncio foi feito por Bill Gates, fundador da Microsoft, e executivos da Ford em um evento transmitido via satélite. Na época, o sistema era baseado no software Microsoft Auto.


Usando comandos de voz e controles do rádio e do volante, com capacidade para operar com a maioria dos celulares e tocadores de mídia digital, sua principal vantagem era deixar as mãos livres para o motorista dirigir com segurança.


O sistema foi oferecido inicialmente apenas em alguns modelos da Ford, Mercury e Lincoln, antes de ser difundido em toda a linha. A parceria com a Microsoft foi encerrada em fevereiro de 2014. Em 2015, quando a terceira geração do sistema foi lançada, o SYNC era usado em 12 milhões de veículos no mundo.


No Brasil, o SYNC chegou com o Ford Edge 2009, lançado no final de 2008. Hoje, todos os modelos da marca dispõem do item, mas existem diferenças de gerações. Os Ka hatch e sedan, nas versões SE Plus e SEL, além das versões mais simples do Fiesta, dispõem do SYNC 1, com tela monocromática e a conectividade mais básica com celular (Bluetooth, entradas USB e auxiliar, AppLink e assistente de chamada de emergência).

O SYNC 2 é o que foi oferecido em modelos como Focus (2013-2016) e nas gerações passadas de Edge e Fusion, que passou a trazer a tela sensível ao toque de até 8 polegadas, mas que não chegou a ser bem-recebida no mercado.


Hoje, os carros mais recentes da Ford, como Focus, EcoSport, Edge, Fusion e Ranger, além do Mustang, trazem o SYNC 3, mais intuitivo.

Comentários