Uma volta com o Hyundai HB20 Comfort Plus 1.0 2018


Até hoje, a Hyundai HMB possui a política de enviar automóveis de frota de imprensa apenas para o Estado de São Paulo, mas com a recente ação de vendas alusiva à Copa do Mundo na Rússia, demos uma volta com a versão Comfort Plus 1.0 do HB20 Hatch. Este carro, mecanicamente, é o mais similar às três unidades do modelo Copa do Mundo que serão sorteadas pela marca ao longo dos meses de abril e maio, e começam a chegar às concessionárias da marca.


Esteticamente, o HB20 ainda atrai atenções, mesmo se tornando um carro comum nas ruas e até mesmo nas frotas de locadoras de veículos. O apelo visual desta versão está num patamar acima do modelo básico Comfort, graças às maçanetas e capas dos retrovisores pintados, além das rodas de aço com calotas de 15 polegadas e colunas das janelas em preto-fosco.


Por dentro, o HB20 também passa boa impressão, com estilo ousado nas peças, que são bem encaixadas. Os materiais, entretanto, são simples: apenas as portas da frente, por exemplo, trazem tecido. Além dos itens da versão básica - direção hidráulica, ar-condicionado, regulagem de altura para o banco do motorista por roldana, limpador/desembaçador traseiro, rádio com Bluetooth, MP3 Player, comandos no volante, entradas USB e auxiliar; espelhos nos para-sóis (com tampa corrediça para o motorista), travas e vidros elétricos com função um-toque para baixo para o motorista - o HB20 Comfort Plus também traz vidros elétricos traseiros com botão de bloqueio, chave-canivete principal, retrovisores elétricos com luzes de seta, entre outros itens mencionados na matéria.


O quadro de instrumentos se destaca pela facilidade de leitura, além do computador de bordo que incorpora sete funções alternáveis pelo botão "Trip" à direita, que permite monitorar o consumo instantâneo ou médio de combustível, além da autonomia.


Aberto por maçaneta oculta junto à tampa, o porta-malas possui 300 litros (a mesma capacidade de Polo e Argo), podendo ser ampliado para até 1900 L com o rebatimento do banco traseiro, mas não vem com iluminação. O estepe possui medida menor que os outros pneus (175/70 com roda de ferro aro 14'', diante dos outros 185/60 com rodas de 15 polegadas) - deste modo, a marca recomenda que seja usado a até 80 km/h. Já o tanque de combustível, cuja tampa é aberta por uma alavanca junto ao piso, possui 50 litros.



A chave é do tipo canivete, mas com corpo comum. Para ligar o carro, demanda-se pisar no pedal da embreagem. Afivelado o cinto de segurança (só há alerta do não-uso para o motorista), basta um tempo para se acostumar aos pedais. A embreagem é "anestesiada": ao pisar nela, seu retorno é mais lento que a maioria dos rivais, enquanto os pedais de freio e acelerador são mais sensíveis. A direção, apesar de ser hidráulica (só ele e o Gol ainda não se renderam à assistência elétrica), tem o mérito de ser leve nas manobras. Vale ressaltar que a coluna de direção é fixa, mas sua posição é adequada. Outro anacronismo do HB20 aparece nas portas com pinos, explicável porque na versão básica Comfort, não há travamento das portas em velocidade (acima de 15 km/h).


A suspensão do hatch transmite bom conforto mesmo em pisos irregulares, embora a maciez não chegue ao nível do Onix ou do Argo. Já o engate das cinco marchas é surpreendentemente bom, com as marchas entrando corretamente, lembrando o câmbio manual dos hatches da Volkswagen (embora o curso da alavanca seja maior no Hyundai). A ré fica abaixo da quinta marcha, sem inibidores (nos modelos 1.0 Turbo e 1.6, com câmbio manual de 6 marchas, é preciso empurrar um botão na base da alavanca do câmbio).


Já do motor não pudemos extrair muita força, mal passando dos 3 mil rpm - e nem seria recomendado, uma vez que o carro mal tinha chegado a 800 quilômetros rodados. Mas o 1.0 de três cilindros e 12 válvulas vibra menos do que é comum para modelos cujo propulsor possui esta concepção, embora ainda conserve o tanquinho de partida a frio. Rende, com gasolina, 75 cavalos a 6200 rpm e torque de 9,4 kgfm a 4500 rpm; abastecido com etanol, entrega 80 cavalos e 10,2 kgfm, nas mesmas rotações.



Segundo a Hyundai, o HB20 acelera de 0 a 100 km/h em 14,6 segundos (15,5 s com gasolina) e alcança a velocidade máxima de 161 km/h (158 km/h com gasolina).

Em termos de segurança, o HB20 traz um pacote básico de itens: airbags frontais, freios ABS com EBD, alarme perimétrico, destravamento das portas em caso de acidente e fixação ISOFIX para cadeirinhas infantis. Até hoje as montadoras divulgam a nota que o HB20 tirou no teste realizado em 2013 pelo Latin NCAP.



De tamanho superior aos hatches "tradicionais" como Gol e Uno e ligeiramente menor que a nova safra deste segmento (Polo e Argo), o Hyundai HB20 possui 3,92 metros de comprimento (sendo 2,50 metros de distância entre-eixos) 1,68 m de largura sem retrovisores e 1,47 metro de altura. O vão-livre do solo é de 16,5 centímetros.


O HB20 1.0 Comfort Plus está sendo vendido pelo preço de tabela, R$ 46 940, válido para as cores sólidas Preto Onix e Branco Polar - os tons metálicos Prata Sand, Prata Metal, Bronze Terra e Cinza Citanium adicionam R$ 650. Simulando uma entrada de 30 mil reais, o financiamento em 36 vezes resulta em parcelas de R$ 642,90. Já num plano de 48 vezes, as parcelas são de R$ 541,80. O único opcional é o sistema multimídia blueMedia (R$ 1550).

Confira também os valores das revisões para o HB20 1.0:

10.000 KM - R$ 212,00
20.000 KM - R$ 433,00 
30.000 KM - R$ 566,96
40.000 KM - R$ 558,50
50.000 KM - R$ 392,00
60.000 KM - R$ 697,96
70.000 KM - R$ 392,00
80.000 KM - R$ 558,50
90.000 KM - R$ 566,96
100.000 KM - R$ 815,95

Comentários