Rigs of Rods: o jogo que permite controlar (quase) qualquer veículo!



Criado em 2005, o jogo Rigs of Rods chegou com uma proposta interessante e bem diferente dos games de corrida comuns de sua época. No "RoR", você pode conduzir diversos veículos, de carros de passeio e caminhões até aviões e navios. E, além de ser grátis (download disponível para Windows e Linux), é um jogo de código aberto, possibilitando o desenvolvimento e compartilhamento de novos automóveis e pistas. 


Quando passou a estar disponível na internet, Rigs of Rods era um jogo bem mais simples. O personagem que caminhava em direção aos veículos era branco, sem textura. Além disso, os veículos (majoritariamente composto por picapes e caminhões no início) tinham deformações bem primitivas e um painel unificado para todos os veículos terrestres. No começo dos anos 2010, vieram os primeiros veículos com deformação e detalhamento de gráficos mais realistas.



Em todos estes anos, o RoR nunca chegou ao status de jogo finalizado - e chegou a ser temporariamente esquecido assim que parte dos desenvolvedores deste jogo migraram para o BeamNG, de gráficos e deformações bem mais realistas. Porém, o BeamNG é consideravelmente mais pesado para o computador (demanda memória RAM mínima de 8 GB, fora o espaço de disco rígido), enquanto o Rigs of Rods pode ser executado por hardwares bem menos potentes - seu instalador possui apenas 129 MB.


Na instalação, que pode ser feita no idioma português brasileiro, você escolhe os pacotes que deseja ter no jogo. E também é possível instalar novos veículos e pistas que não estejam nestes packs, através do fórum https://forum.rigsofrods.org/resources/. Nele, é possível acompanhar o desenvolvimento destes itens e fazer download dos itens que forem sendo liberados.


A grande vantagem é jogar em ambientes e com automóveis não-oficiais que são alterados e desenvolvidos a todo momento. Tem até a recém-apresentada picape Tesla Cybertruck!


Rigs of Rods evoluiu muito em sua interface. O jogo original desenvolvido por Pierre-Michel Ricordel não tinha exatamente uma tela inicial em seus primórdios: primeiro se abria uma janela para alterar as configurações do jogo, depois se abria o menu para selecionar o terreno. Nas versões mais recentes do RoR, foram inseridas telas de carregamento e um menu propriamente dito, inclusive com música de fundo. Existem dezenas de pistas disponíveis, desde circuitos planos de corrida a pistas desafiadoras para veículos off-road, passando por ambientes urbanos.


Você controla um homem de meia-idade que caminha como um robô ao longo do cenário (que dá pequenos pulos, corre e nada ao cair na água) e pode escolher um ou mais veículos para guiar. Existem circuitos cronometrados e também é possível jogar contra outras pessoas online no modo Multiplayer. Algumas pistas possuem carros controlador pelo computador, permitindo competições.


Cada veículo possui uma dirigibilidade única. Existem desde carros de tração traseira difíceis de serem controlados acima de 100 km/h até esportivos capazes de passar de 300 km/h, passando pelos utilitários de grande capacidade fora-de-estrada. Outro aspecto interessante do jogo é a interatividade entre veículos. É possível, por exemplo, levar um carro dentro de um avião ou na plataforma de um caminhão. Isso também permite reproduzir acidentes entre dois ou mais veículos.



A deformação de cada veículo também é bastante específica, variando bastante conforme a escolha. Alguns veículos apenas "tremem" quando ocorre uma colisão, outros possuem uma reprodução bem realista de danos. Determinadas peças podem amassar e até se soltar do automóvel, bem como rodas e pneus podem ser danificados, afetando também sua dirigibilidade.



Vários aspectos dos automóveis da vida real foram lembrados em Rigs of Rods. Os veículos possuem freio de mão, e sem ele acionado, o carro pode se movimentar. Nas primeiras versões do jogo, era preciso ligar a ignição do carro e dar a partida a cada "spawn" de veículo; hoje isso não é mais necessário, mas ainda é possível desligar a ignição do carro, assim como ligar faróis (o que, em alguns veículos, também faz acender o quadro de instrumentos), luzes de seta e pisca-alerta, bem como buzinar ou acionar sirenes.



E para dar marcha a ré, não basta apertar o botão de frear o carro, como é comum na maioria dos jogos de carro: é preciso mudar manualmente a posição de marcha, primeiro para Neutro, e em seguida para Ré. Mas se o usuário quiser, pode ativar essa função de dar marcha a ré no mesmo botão de frear, ao ativar o "Arcade mode".



Outra peculiaridade são as opções de câmbio manual disponíveis. Há a opção de trocas manuais com embreagem automática, onde basta passar as marchas para cima e para baixo, e a opção com embreagem manual. Neste caso, é preciso apertar o botão "Shift" do lado esquerdo enquanto se muda a marcha - não acionar a embreagem fará com que a marcha não mude. Esse modo também traz um detalhe peculiar: o motor pode morrer caso seu giro fique muito baixo. Há ainda os modos "stick shift e "stick shift with ranges", mais apropriados para quem tem um joystick para alavanca de câmbio.



Há também um "feature" interessante ao apertar a letra T no teclado. Aparecem informações como "saúde" e deformação do veículo, além de velocidade, potência, torque, força G e marcha selecionada.



Determinados veículos também podem ter os diferenciais bloqueados para que tenham mais força para os terrenos mais íngremes.



O jogo também dispõe de aviões (comerciais, jatos e monomotores), barcos, navios e helicópteros. As aeronaves possuem o quadro de instrumentos mais completo, incluindo os acionadores de motores e hélices.



Nas configurações de céu com detalhamento máximo, o tempo do jogo também passa, em ciclos de amanheceres e anoiteceres.



No momento em que esta matéria foi realizada, Rigs of Rods está em sua versão 2020.1. Por padrão, ele traz 48 terrenos (embora este número inclua duas ou mais variações de um mesmo terreno). Já a lista de veículos chega próximo de 400 (incluindo também versões diferentes de um mesmo automóvel).


Rigs of Rods tirou...

Design Gráfico = 7,5
Os gráficos do RoR são condizentes com os de um jogo de sua geração, sem grandes aprimoramentos há pelo menos cinco anos. Mesmo com todas as configurações gráficas "no máximo", ele não chega a proporcionar um visual de tirar o fôlego, mas reproduz razoavelmente bem os detalhes dos veículos e dos cenários.

Enredo = não se aplica
Como Rigs of Rods não possui história dentro do jogo, nem humanos além do controlável pelo jogador (pouco se sabe sobre ele além de seu apelido, "RorBot"), não há o que avaliar neste quesito.

Jogabilidade = 9,0
Os comandos são fáceis de se aprender. A dinâmica do carro é bem diferente de outros jogos de corrida: acionar o freio de mão, por exemplo, faz o carro travar em linha reta e diminuir bruscamente a velocidade. Também é necessário fazer pequenas correções do carro ao dirigir em linha reta, frear e aliviar o acelerador em algumas situações. Mas existe um modo Arcade de jogabilidade, para jogadores acostumados com outros jogos de carro.

Intuitividade = 9,0
Os menus simples permitem escolher rapidamente o terreno e o veículo desejado. Porém, alguns terrenos e veículos não possuem uma foto ilustrativa na hora da seleção.

Verossimilhança = 9,0
Além de determinados veículos terem grande atenção a detalhes como o trabalho da suspensão e deformações da carroceria, também há diversos itens e funcionalidade dos automóveis da vida real, como ignição, troca de marcha com acionamento da embreagem, freio de mão, piscas, entre outros. E alguns modelos são feitos à imagem e semelhança de veículos de verdade.

Trilha Sonora = 3,0
Não há músicas licenciadas e a única trilha sonora é a música de fundo do menu, que pode ser desativada. Mas num jogo como este, música é o de menos... Porém, alguns roncos de motor também não são convincentes, a depender do modelo escolhido.

Compatibilidade = 9,0
Rigs of Rods pode ser jogado em diversos computadores, mesmo naqueles de menor performance, bastando para isso reduzir a qualidade dos gráficos.

Nível viciante = 8,0
É verdade que Rigs of Rods não possui missões definidas, mas a graça do jogo é justamente dispor dos mais diversos tipos de veículos, acessórios e pistas, possibilitando fazer as mais diferentes atividades, desde inserir um reboque em um caminhão e levá-lo até outro ponto do mapa até disputar corridas e fazer crash-tests.



Comentários

  1. Esse game marcou minha adolescência (conheci ele em 2013 e é considerado o "pai" do BeamNG Drive), e eu não paro de jogar ele até hoje, baixo diversos mods e inclusive até tentei fazer um mapa ginórmico! (se tem uma coisa que o ROR é bom além da jogabilidade e variedade, é a extensão ilimitada de mapa que a física do jogo proporciona, tipo tem como vc fazer um mapa do tamanha de um país!)

    ResponderExcluir
  2. Uau, acredita que eu, macaco velho de jogos e internet (desde 1996 nela) ate hoje nao conhecia esse jogo, vamos dizer assim ? Porque eh mais do que apenas um jogo, mas uma plataforma de realidade virtual tambem, na medida em que voce pode ir "povoando" seu mundo de objetos e interagindo com eles, single ou multi jogadores, fantastico, realmente amei !!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Na seção de comentários do Auto REALIDADE você está livre para escrever o que você achou da matéria.

Caso você queira fazer perguntas maiores, incluir fotos ou tirar dúvidas, envie e-mail para blogautorealidade@hotmail.com

Sua opinião é muito importante para o Auto REALIDADE! Estamos a disposição no Facebook (http://www.facebook.com/AutoREALIDADE), no Instagram (http://www.instagram.com/autorealidade e no Twitter (@AutoREALIDADE).