As impressões sobre o Volkswagen up!


O Auto REALIDADE teve contato com o Volkswagen up! por dois dias na versão move up!, que deverá ser a mais vendida. Contamos também com imagens e informações de Rafael Susae (de São Paulo) para a composição da matéria.

Antes de conhecer em detalhes o novo compacto da VW, é válido fazer seu rápido retrospecto: o primeiro carro-conceito surgiu no Salão de Frankfurt (Alemanha) em 2007, com motor e tração traseiros, bancos infláveis e tela touchscreen de sete polegadas. Foram apresentados diversos outros conceitos: Space up! (2007; houve também a variação Blue, com painéis solares), e-up! (2009; mais assemelhado ao modelo de produção), up! Lite e ainda o IN Concept, com jeitão de smart fortwo e desenvolvido no Brasil.

Na Europa, o up! começou a ser produzido em 2011 (substituindo o Fox), com motor 1.0 e tração dianteira para baratear o projeto, mas herdando a ousada tampa traseira de vidro. Aqui, os testes de rodagem iniciaram em 2013, mas a VW nunca se pronunciou oficialmente sobre o novo modelo até janeiro de 2014. Pouco antes do lançamento, as notícias eram animadoras: cinco estrelas no teste de impacto do Latin NCAP, nota A em consumo de combustível do Inmetro, menor custo de reparo... Entretanto, os preços elevados (chegando a R$ 40 mil nas versões black, red e white up!) decepcionaram quem esperava um carro mais barato que o Gol (em enquete realizada recentemente no blog, um em cada três internautas teria um up!, porém consideram os valores do up! altos). Afinal, o up! vale a pena? Fomos conferir!




"Como se pronuncia up!?" | A Volkswagen brasileira adotou som parecido com "ôp", enquanto no exterior a pronúncia é úp (inglês britânico) ou áp (inglês norte-americano). O logotipo usa letras minúsculas e um ponto de exclamação ao final. Entretanto, no registro do Detran, todos os caracteres são maiúsculos, não há a exclamação e, caso o modelo seja um black up!, white up! ou red up!, as três cores constam como nome do carro.

"O que significa up?" | A palavra em inglês significa "para cima", mas junto com o nome das versões, forma expressões. take up significa "assuma" (a direção); move up, "mexa-se para cima" e high up, "para o alto" (traduções livres).


Polêmica | Sites estão utilizando a grafia Up, justificando-se com as normas da língua portuguesa. No Auto REALIDADE preferimos manter "up!": além de ser a grafia oficial, toda vez que for referido assim remeterá diretamente ao compacto VW, diferentemente de Up (que pode indicar o filme da Disney-Pixar e empresas brasileiras com este nome).


Externamente, o up! destaca-se pelo estilo simpático e enxuto da carroceria. Os faróis contam com máscara negra nas versões move up! e high up! (acima), a grade emoldura os faróis de neblina redondos e o espaço para a placa; o capô curto e a traseira vertical conferem ao up! ares de minivan. A principal diferença em relação ao europeu está na traseira: a tampa do porta-malas é de aço, o que contribuiu para reduzir o índice de reparabilidade medido pelo CESVI Brasil para 11 (o menor, numa escala de 10 a 60), reduzindo o tempo de serviço, o custo de peças e a apólice do seguro. Houve também o prolongamento da traseira em 6,5 centímetros para oferecer mais espaço para passageiros, além de tanque de combustível e porta-malas consideravelmente maiores. A partir do move up!, retrovisores e maçanetas externos são pintados na cor da carroceria e há repetidores das setas nos retrovisores.


Por dentro, o up! também é diferente dos Volkswagen brasileiros. Volante (de base achatada e com aplique preto brilhante em versões mais caras) e painel de instrumentos (conta-giros à esquerda, velocímetro ao centro com computador de bordo, marcador de combustível à direita) lembram o atual Fusca. Chama a atenção o "pad" do painel na cor branca, porém sua textura é de plástico rugoso na versão move up!, enquanto high up! e os black, white e red up! trazem seis opções de cores metálicas para o painel, que podem combinar com a cor da carroceria (que aparece nos painéis de porta - veja a foto à direita). Também é possível escolher a cor dos plásticos da metade inferior do painel e das portas (preto ou creme). 

O espaço é bom para a cabeça (para nós, ocupantes de 1,75 e 1,80 m de altura) e justo para as pernas, com o teto alto e o recuo atrás dos bancos da frente. Os bancos dianteiros, com encostos de cabeça integrados, apoiam bem o corpo e, apesar dos plásticos imperando no interior, não existem falhas grosseiras de acabamento (embora uma das unidades que analisamos estava com a tampa do porta-luvas desalinhada). A regulagem de altura do volante é liberada por uma trava de acionamento suave à esquerda dele. Já a regulagem de altura do banco do motorista ajusta na verdade sua inclinação. No banco traseiro há três encostos de cabeça (a partir do move up!) e pontos de fixação de assentos infantis ISOFIX. O console central possui porta-copo, tomada 12V e um porta-trecos. Atrás há outro porta-copo. Os cintos de segurança são autoajustáveis em inclinação.



Os três encostos de cabeça traseiros, que pouco interferem na visibilidade traseira quando recolhidos, são de série a partir do move up!. Quem vai no meio dispõe de pouco espaço para as pernas, diferentemente dos outros dois ocupantes - mérito da distância entre-eixos de 2,42 metros, muito ampla considerando que o up! possui 3,60 m de comprimento.



Curiosamente, o quadro de instrumentos do take up! (à esquerda) é simplificado ao extremo. Não há conta-giros e o indicador do nível de combustível está na tela monocromática vermelha. Ele não traz as faixas vermelhas em 30 e 50 km/h (herança do up! europeu e limite de velocidade em algumas áreas urbanas do Velho Continente) e marca até 180 km/h (os outros marcam até 200 km/h, porém em tese possuem o mesmo desempenho). A luz dos instrumentos é branca, enquanto comandos de ar-condicionado e seletor de luzes possuem iluminação vermelha.


A controversa saída de ar central não possui direcionador, mas refresca a cabine na medida do possível. À direita, a trajetória estimada do ar, direcionado aos passageiros de trás. As saídas de ar laterais melhoram com competência a temperatura da cabine, mas em clima quente como o teresinense, as aletas para direcionar o ar seriam muito bem-vindas, em especial logo após a partida.

De série, o move up! vem com airbag duplo, freios ABS com distribuição eletrônica de frenagem (EBD), limpador, lavador e desembaçador do vidro traseiro, alerta sonoro de faróis acesos e ausência do cinto de segurança, sistema s.a.v.e., computador de bordo e preparação para som, além dos itens citados ao longo da matéria. Os opcionais são: ar quente, ar-condicionado, bancos de couro "native", rodas de liga leve "amsterdam" aro 14'', sensor de estacionamento traseiro, direção elétrica, faróis e lanterna de neblina, retrovisores e vidros dianteiros elétricos, preparação para o sistema maps&more e rádio/CD Player.


No high up!, direção elétrica, faróis e lanterna de neblina, rodas de liga leve aro 15 "são paulo", chave tipo canivete, bancos de tecido com faixa de couro native, preparação para som e retrovisores, travas e vidros dianteiros elétricos vêm de série. Ar-condicionado, ar quente, revestimento de couro sintético e sistema de som e maps&more são opcionais.


Para um carro pequeno, o porta-malas tem boa capacidade (285 litros, 64 L a mais que o up! europeu) e o s.a.v.e. (sistema de ajuste variável de espaço), tampa removível que pode ser encaixada acima ou abaixo dos trilhos, permite ocultar objetos sob o compartimento ou usar o espaço integral do porta-malas. O botão preto destrava eletricamente a tampa (item presente em todas as versões) e há uma fenda interna que facilita o fechamento.


Sua chave-canivete possui botões de travamento, destravamento e abertura do porta-malas. A chave reserva é como a do Gol G4.


Existem dois adesivos destacando o exemplar resultado do up! no Latin NCAP, no vidro traseiro e no canto superior esquerdo do para-brisa. No crash-test à velocidade de 64 km/h com 40% da área frontal contra uma barreira deformável, o up! obteve nota 15,86 para motorista e passageiro frontal, sendo 17 a pontuação máxima, e 39,54 de proteção a crianças em cadeirinhas infantis, sendo 49 a nota máxima (resultados ligeiramente melhores que os do Jetta). Por ser uma unidade patrocinada pela Volkswagen, a instituição fará novamente o teste de colisão, adquirindo um up! aleatoriamente. (Em outros países, o up! é equipado com airbags laterais, controle de estabilidade e até o City Emergency Braking, que freia automaticamente em iminência de colisão entre 5 e 30 km/h).

Alguns sinais de economia são perceptíveis: espelho no para-sol (sem iluminação) e alça de teto só para o passageiro da frente, parte do porta-malas sem forração, ausência de vidros elétricos traseiros e três sensores de estacionamento (normalmente são 4).


O motor 1.0 12v de três cilindros é o mesmo adotado no up! europeu. Rende 75/82 cavalos e torque de 9,7/10,4 kgfm (com gasolina/etanol, nesta ordem) a 3000 rpm - a partir de 2000 rpm, mais de 85% do torque máximo está disponível. Curiosamente, seu cofre do motor é tão reduzido que não acomodaria propulsores maiores (como o 1.6), e o capô é curto e leve. 
De acordo com a VW, o up! acelera de 0 a 100 km/h em 12,4 segundos e chega a 163 km/h, mérito também do peso reduzido, entre 910 e 958 quilos. Com direção elétrica e ar-condicionado, o consumo do up! com etanol é de 9,1 km/l na cidade e 9,9 km/l na estrada. Com gasolina, ele faz 13,2 km/l na cidade e 14,3 km/l na estrada. Considerando que seu tanque possui capacidade de 50 litros (15 L a mais em relação ao up! europeu), sua autonomia é de 715 quilômetros.


A área urbana é o território onde o up! se sente mais à vontade. Suas dimensões (3,60 metros de comprimento, 1,64 m de largura (sem retrovisores), 1,50 metro de altura) são parelhas às do Fiat 500 (o VW é 5 cm mais comprido, 1,3 cm mais largo e empata em altura) facilitam na hora de encontrar vagas (tarefa facilitada com os sensores de estacionamento, opcionais).

O engate de câmbio, curto como no Gol, é interessante, e o volante é leve. Destaque também para o bom isolamento acústico. Com suspensão ligeiramente mais alta, o up! está mais adaptado às ruas brasileiras, embora seu coeficiente aerodinâmico tenha ficado significativamente superior em relação ao europeu (Cx de 0,36, contra 0,32 do europeu - quanto menor o coeficiente, o arrasto aerodinâmico é menor).


up! ou Gol?




Como resolver o dilema entre dois hatches da linha VW na mesma faixa de preço? O.K., possuem estilos bem definidos: o Gol traz custo-benefício mais atraente (como no pacote Urban & Sound do modelo na imagem) e possui manutenção e preço de revenda convidativos, enquanto o up! aposta no visual atual, aproveitamento do espaço interno, motor...


O Gol 1.0 possui um cilindro a mais que o up!, porém é menos potente (72/76 cv e 9,7/10,6 kgfm). Espaço interno e porta-malas são equivalente nos dois, embora o up! tenha um pouco de espaço a mais para a cabeça, e o Gol, para as pernas. Em relação à lista de equipamentos, o Urban & Sound possui faróis de neblina, quatro alto-falantes e dois tweeters, aerofólio, sensor de estacionamento, I-System, rodas aro 15'', rádio CD/MP3 Player com Bluetooth e entradas USB e comandos no volante. Somando estes itens ao ar-condicionado e às quatro portas (como o modelo das imagens), o preço é de R$ 38 850, equivalente ao high up! com ar-condicionado e CD/MP3 Player.

Para quem busca um modelo confiável e de custo-benefício justo, o Gol é a melhor opção: possui valor de revenda satisfatório, mecânica consagrada (podendo ser equipado também com motor 1.6) e boa dirigibilidade. Mas preferimos o up! por ser mais seguro, moderno e econômico, custando quase o mesmo.

Preços





Na "vida real", o up! custa mais que o preço de tabela básico. Isto porque equipamentos exigidos pelos brasileiros, como ar-condicionado, vidros/travas/retrovisores elétricos e direção elétrica, são opcionais em algumas versões e as unidades disponíveis nas lojas já trazem estes itens.

take up! com ar-condicionado, direção elétrica, travas e vidros dianteiros elétricos em São Paulo: R$ 34 440

move up! com direção elétrica, ar-condicionado, chave-canivete e vidros dianteiros elétricos em Teresina: R$ 35 990

move up! com direção elétrica, ar-condicionado, chave-canivete e vidros dianteiros elétricos em São Paulo: R$ 36 096

high up! com ar-condicionado e bancos na cor creme/vermelho em São Paulo: R$ 38 130

high up! com ar-condicionado, Rádio/CD Player e bancos na cor creme/preto em São Paulo: R$ 38 886

Até a data de fechamento do post, as versões black, red e white up! não estavam nas concessionárias visitadas.



Veredicto: enfim, o up! chega ao Brasil acima da média dos compactos, trazendo ótimo aproveitamento de espaço, motor 1.0 eficiente, nível exemplar de segurança e diversos itens de comodidade. Se o design divide opiniões, os atributos do up! conquistam até consumidores mais racionais. A lamentar, as etiquetas de preços pouco atraentes e, por extensão, a falta de alguns itens comuns em modelos desta faixa de mercado. Para quem prefere esperar, as versões duas portas e i-Motion estão confirmadas e deverão ser apresentadas nos próximos meses. Resta saber se, passado o furor do lançamento, exista a possibilidade de haver descontos...


O Volkswagen up! tirou...



Design_ 8,5
Espaço interno_ 8,0
Conforto_ 8,5
Acabamento_ 8,5
Equipamentos_ 8,5
Desempenho_ 8,0
Segurança_ 9,0
Consumo_ 9,5
Custo-benefício_ 8,0


Nota Final_ 8,5




Veja a galeria de imagens do Volkswagen up!








Fotos | Júlio Max e Rafael Susae
Agradecimentos | Alemanha Veículos - Av. Miguel Rosa

Comentários

  1. Ótima avaliação.
    Também concordo que o up! é melhor opção que o Gol.
    Outra opção interessante é o Etios X>...

    ResponderExcluir
  2. Acredito que o Up seja melhor que o Gol, até por que não é tão difícil... mas o Gol é negociado com descontos e planos de financiamento razoáveis, enquanto o Up está sem descontos, até sobrepreço em algumas localidades, e as taxas de financiamento são absurdas. Mas acho que vale até, no máximo, 35 mil, acima disso acho melhor um Fox Bluemotion, Logan 1.6 ou esperar pelos novos Ka e Sandero.

    ResponderExcluir
  3. Eu quero comprar a versão Take UP de 2pts com ar, direção, vidros e travas, por enquanto eu não compraria o UP, os valores estão muito altos, não vale o investimento olhando por esse lado.

    Não tem como comparar o UP com o Gol, o UP é superior em tudo, uma pena esses valores absurdos.

    ResponderExcluir
  4. Achei muito interessante o carro, porém me chamaram atenção 2 coisas, que quando eu for vê-lo e fazer um test drive eu confira :
    1) O desempenho. Esse 0 a 100 Km/h em 12,4 s é muito rápido pra um carro 1000. Seria o 1000 mais rápido do mercado e inclusive mais rápido que muito carro de motor 1.5 16V e 1.6 automático !
    2) O logotipo VW na frente está simplesmente patético de tão grande... eu sei que a VW cada vez mais aumenta o logotipo, num egocentrismo ( ou será autocentrismo ? ) sem tamanho, mas daí a por um emblema tirado de um caminhão, já passou dos limites !!!

    ResponderExcluir
  5. Legal Republica de bananas, onde os macacos compram carroças como estas, por preços superiores á Focus e Civic europeus, aqui povo não valoriza seu dinheiro , e paga um absurdo de caro por um carrinho destes... e mais vergonha é os jornalistas falarem bem do carro e nunca falar mal dos valores pagos pelos trouxas de plantão , isso que revolta, Jornalistas comunistas de merda...

    ResponderExcluir
  6. Eu tenho um, gosto muito e ainda não me arrependi de ter pago o preço..Otimo carro!!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Na seção de comentários do Auto REALIDADE você está livre para escrever o que você achou da matéria.

Caso você queira fazer perguntas maiores, incluir fotos ou tirar dúvidas, envie e-mail para blogautorealidade@hotmail.com

Sua opinião é muito importante para o Auto REALIDADE! Estamos a disposição no Facebook (http://www.facebook.com/AutoREALIDADE), no Instagram (http://www.instagram.com/autorealidade e no Twitter (@AutoREALIDADE).