Nissan March e Versa 2019 estreiam novidades na central multimídia

Citroën revela nova geração do C1


A Citroën apresenta no Salão de Genebra a segunda geração do C1, agora baseado no Peugeot 108 (o anterior, lançado em 2005 e atualizado em janeiro de 2012, era uma derivação do 107 e teve mais de 760 mil unidades vendidas neste período). Nas versões duas e quatro portas (além do Airscape, com teto de tecido de 80 x 76 cm), o C1 se diferencia do gêmeo da Peugeot no design frontal (os faróis redondos contrastam com as luzes de LEDs e com a ampla grade) e na traseira, com novos logotipos e desenho interno das lanternas (mantendo a tampa traseira de vidro, assim como up! europeu e novo Renault Twingo). Medindo 3,46 metros de comprimento, 1,62 m de largura e 1,45 metro de altura em ambas as carrocerias e pesando 840 quilos, o C1 possui raio de giro igualmente reduzido: 4,80 metros.



Há oito opções de cores para a carroceria (Caldéra Black, Gallium Grey, Carlinite Grey, Olive Brown, Lipizan White, Smalt Blue, Scarlet Red e Sunrise Red) e três tonalidades da capota (Sunrise Red, Black ou Grey). As calotas podem ser aro 14" ou 15", havendo também rodas de liga leve aro 15" diamantadas (nas imagens).



O porta-malas tem a reduzida capacidade de 196 litros; com o banco traseiro rebatido, acomoda 780 L. O C1 traz diversos itens, como ar-condicionado automático, direção elétrica, câmera de ré, abertura e partida sem girar a chave, bancos aquecíveis (com memórias de posição na versão duas portas), Hill-Start Assist (segura o carro por dois segundos em ladeiras), porta-luvas que comporta uma garrafa de um litro, além de central multimídia com tela sensível ao toque de sete polegadas com rádio, player de vídeos, computador de bordo, além da tecnologia Mirror Screen, que copia o conteúdo do smartphone para a tela (dependendo da compatibilidade entre aparelhos. É necessário instalar o aplicativo e plugar o smartphone na entrada USB do modelo).



O novo Citroën C1 possui duas opções de motorização: e-VTi 68 Airdream com câmbio manual de 5 marchas e sistema Stop&Start, ou com a transmissão ETG (Efficient Tronic Gearbox) sem embreagem; a outra opção é o 1.2 VTi 82 PureTech três-cilindros que produz 82 hp e 12 kgfm de torque, fazendo de 0 a 100 km/h em 11,0 segundos, com consumo de até 23,3 km/l e emissões de CO2 de 99g/km.

Agora falta apenas a Toyota revelar a nova geração do seu compacto Aygo, com plataforma compartilhada com C1 e 108.


Comentários