Nissan March e Versa 2019 estreiam novidades na central multimídia

Koenigsegg One:1: megacarro em todos os aspectos


Aguardado ansiosamente, o Koenigsegg One:1 finalmente teve suas imagens e detalhes técnicos divulgados. E valeu a pena esperar, pois o megacarro que marca os 20 anos da montadora sueca é impressionante de sua montagem (com diversas peças em fibra de carbono) ao desempenho (sua meta é atingir 450 km/h). Tudo para fazer frente aos novos superesportivos da Porsche (918 Spyder), Ferrari (LaFerrari), McLaren (P1), Bugatti (Veyron Super Sport, fora de linha mas ainda detentor do recorde de velocidade máxima no Guiness Book, de 429 km/h) e Hennessey (Venom GT, que alcançou 435,3 km/h no Centro Espacial Kennedy; a marca não foi homologada pelo Guiness por haver apenas uma passagem de velocidade máxima, quando são exigidas duas).


O nome One:1 vem de sua relação peso/potência: 1340 horsepower para 1340 quilos (peso que inclui seus fluidos e metade do combustível comportado pelo tanque). Daí também vem a designação megacarro: um megawatt possui potência equivalente a 1341,022 hp. Seu motor 5.0 V8 Turbocharger produz torque de 101,9 kgfm entre 3000 e 7500 rpm. O câmbio de sete marchas possui aletas de trocas atrás do volante.


Para reduzir o peso em 20% quando comparado com o Agera R, bancos, rodas, célula de sobrevivência e até os para-sóis são de fibra de carbono. A saída de escape de titânio é gerada a partir de uma impressão 3D, assim como componentes internos do turbocharger. Trata-se do primeiro Koenigsegg com capota fixa e aerofólio acionado hidraulicamente.


O One:1 parte de 0 a 400 km/h em apenas 20 segundos - e para frear completamente, exige apenas 10 segundos. A 100 km/h, ele freia em breves 28 metros. Nas curvas, a pressão gerada pela carroceria e aerofólios pode chegar a 610 quilos de downforce, com aceleração lateral de até 2,0 G.


Além do desempenho impressionante, o One:1 possui tecnologias como o aplicativo para iPhone's com variadas informações, GPS (para orientação mais eficiente em circuitos), quadro de instrumentos digital, bancos com memória de posição e suspensão ajustável eletronicamente.

Agora, as más notícias. Apenas seis unidades (além do protótipo da Koenigsegg) serão produzidas, e já estão vendidas. O preço não foi divulgado, mas deverá ser 30% superior ao Agera R, chegando a casa dos US$ 2 milhões. O One:1 poderá ser visto de perto no Salão de Genebra, que inicia no dia 6 de março.

Comentários