Destaques do Auto REALIDADE

domingo, 4 de dezembro de 2016

Renault lança Logan e Sandero com os novos 1.0 e 1.6 SCe



Anunciados no Salão do Automóvel, os novos motores 1.0 e 1.6 SCe (sigla para Smart Control efficiency) chegam à linha Renault: o motor de menor cilindrada equipa Logan e Sandero (em 2017, será incorporado também ao Kwid), enquanto o 1.6 será aplicado a versões do Sandero, Stepway, Logan, Duster e Oroch, fabricados no Paraná. Sandero e Logan já estão à venda com as novas motorizações, enquanto Duster e Duster Oroch passam a ser equipados com o 1.6 SCe a partir da segunda metade de dezembro.


O 1.0 SCe, de três cilindros e 12 válvulas, traz duplo comando de válvulas variável na admissão e no escape, concepção em alumínio (20 kg mais leve que o motor antigo), enquanto o 1.6 SCe 16v de quatro cilindros vem com duplo comando de válvulas variável na admissão, injetores posicionados no cabeçote, e está 30 kg mais leve.


Outras novidades são o Energy Smart Management (recuperação da energia dissipada em desacelerações, que poupa 2% de combustível), a bomba de óleo com vazão variável, a adoção da direção eletro-hidráulica em todas as versões (que sozinha proporciona economia de combustível de 3%) e, para Logan e Sandero 1.6, o Stop&Start, que desliga o motor em paradas, visando economia de até 5% de combustível. Já modelos equipados com o câmbio automatizado de 5 marchas Easy’R passam a oferecer controle de estabilidade e assistente de partida em ladeiras, que atua em inclinações superiores a 3 graus.


O novo motor 1.0 SCe deixa Sandero e Logan até 19% mais econômicos. Com o 1.6 SCe, a economia chega a até 21%. Já Duster e Oroch equipados com o 1.6 SCe estão até 18% e 16% mais eficientes, respectivamente.


No 1.0 SCe, os anéis de pistão, tuchos e polias variáveis (VVT) são revestidos em "Diamond Like Carbon", um composto de carbono com propriedades de dureza muito altas por causa da sua estrutura similar ao diamante.


Já no 1.6 SCe, esses elementos são revestidos em "Physical Vapor Deposition". Estes revestimentos reduzem atrito e desgaste do motor.


Os modelos equipados com o sistema multimídia Media NAV 2.0 trazem as funções Eco-Scoring (que avalia a condução do motorista ao final de um percurso, levando em conta o momento certo para a troca de marchas, a regularidade da velocidade, o consumo e a quilometragem percorrida) e o Eco-Coaching (que mostra dicas para dirigir de modo mais econômico).


O Sandero 1.0 é o único modelo de seu segmento a superar a casa dos 14 km/l com gasolina na cidade, enquanto o sedã 1.0 se destaca pelo consumo de 13,8 km/l nas mesmas condições. Com o motor 1.6, o hatch atinge a marca de 12,8 km/l, enquanto o sedã chega a 13 km/l. Já o Duster 1.6 dá um salto de 9,5 km/l para 11,3 km/l com o novo motor.


O 1.0 SCe oferece 90% do torque máximo (10,5 kgfm) a 2000 rpm graças ao duplo comando de válvulas variável, um número 15% superior ao do antigo 1.0. Para os motoristas que utilizam o carro em estrada, o motor 1.0 SCe oferece mais segurança nas ultrapassagens, já que as retomadas são até 6% mais rápidas (80 a 120 km/h em 14,1 seg). Além disso, a aceleração de 0 a 100 km/h está 8% mais ágil, com a marca de 13,0 s (etanol). Além disso, o novo motor gera 82 cavalos quando abastecido com etanol e 79 cv com gasolina – 2 cv a mais que o antigo quatro cilindros. Outra evolução é a utilização de corrente de distribuição no lugar de correia, que dispensa a troca.


O destaque do motor 1.6 SCe é o maior desempenho: a potência de Sandero e Logan passou de 106 cv para 118 cavalos, com etanol, um ganho de 11,3%. Com gasolina, a potência saltou de 98 cv para 115 cv, um aumento de 17,3%. O torque também é maior no novo motor: 16,0 kgfm, seja com gasolina ou etanol.


O Sandero 1.6 acelera de 0 a 100 km/h em 10,3 segundos (ganho de 3,7 s em relação ao antigo motor) e a retomada de 60 a 100km/h está quase 4 segundos mais ágil (9,2 s). No Duster e na Oroch, o novo motor 1.6 SCe oferece 118 cv com etanol e 120 cv com gasolina. O torque é de 16,2 kgfm com ambos os combustíveis. Os ganhos em potência e torque ocorreram graças à nova calibração da central eletrônica e ao retrabalho no coletor de escapamento. Assim como o 1.0, 1.6 SCe utiliza corrente de distribuição no lugar de correia.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Na seção de comentários do Auto REALIDADE você está livre para escrever o que você achou da matéria.

Caso você queira fazer perguntas maiores, incluir fotos ou tirar dúvidas, envie e-mail para blogautorealidade@hotmail.com

Sua opinião é muito importante para o Auto REALIDADE! Estamos a disposição no Facebook (http://www.facebook.com/AutoREALIDADE), no Instagram (http://www.instagram.com/autorealidade e no Twitter (@AutoREALIDADE).

Curta a página do Auto REALIDADE!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...