Os detalhes da Chevrolet Spin LTZ 2019 com câmbio automático

Latin NCAP avalia Renault Kwid, que obteve 3 estrelas para adultos e crianças



A Renault fez a lição de casa ao realizar reforços estruturais no Kwid brasileiro assim que saíram os péssimos resultados do carro homônimo produzido na Índia. O Latin NCAP avaliou o subcompacto e os resultados divulgados hoje foram positivos: três estrelas de proteção a adultos (nota 22,85 de 34 pontos possíveis) e crianças (33,87 de 49 pontos possíveis), nos testes de impacto frontal (64 km/h) e lateral (50 km/h). O Kwid mostrou uma proteção frontal adequada, apesar da proteção marginal contra impactos laterais, com uma proteção fraca no peito do adulto, mesmo com airbags. O resultado foi, porém, suficiente para alcançar as três estrelas na proteção aos ocupantes dianteiros - um avanço em relação a Chevrolet Onix e Ford Ka, que decepcionaram com nota zero no exame.




No impacto lateral, a estrutura do Kwid evitou que a barreira de impacto lateral penetrasse em demasia na carroceria. Os airbags laterais, de série mesmo na versão Life de R$ 29.990, reduzem os riscos de ferimentos graves. As cadeirinhas foram instaladas utilizando ancoragens ISOFIX e Top Tether, que vêm de série; contudo, o Kwid não conta com interruptor para desativar o airbag frontal do passageiro, caso seja necessário instalar uma cadeirinha no banco da frente virada para trás. Isso, e a falta de cintos de três pontos para todos atrás, explicam a nota de três estrelas para a proteção infantil.


Alejandro Furas, Secretário Geral do Latin NCAP, disse:
"É bom ver quão rápido podem reagir os fabricantes em relação com o primeiro Kwid avaliado (versão fabricada na Índia e testada pelo Global NCAP) e esse Kwid brasileiro de três estrelas. É alentador ver os fabricantes respondendo aos testes do Latin NCAP e do Global NCAP, bem como às preferências dos consumidores por uma maior segurança, mesmo nos modelos mais acessíveis. O mercado está reagindo antes e além dos requisitos governamentais. O Latin NCAP faz um chamado a todos os governos da América Latina e do Caribe para eles adotarem, de forma urgente, os padrões de teste de impacto frontal e lateral da ONU, os padrões de controle de estabilidade (ESC) e os requisitos de proteção de pedestres. Enquanto isso, solicitamos que os testes do Latin NCAP sejam obrigatórios para todos os modelos do mercado, permitindo aos consumidores contar com informação clara sobre a segurança oferecida pelo carro que planejam comprar".


Ricardo Morales Rubio, Presidente da Comissão Diretiva do Latin NCAP, disse:
“Esse resultado é outro claro exemplo da força da voz dos consumidores. Do Latin NCAP, elogiamos a Renault por tomar decisões para proporcionar melhor segurança antes e além das regulações governamentais da América Latina e do Caribe. Esse resultado demonstra que os consumidores estão levando em conta os níveis de segurança dos automóveis quando compram um novo carro. Continuaremos a pressionar os governos para esses níveis serem obrigatórios e poder oferecer, assim, aos consumidores informação completa e independente sobre a segurança que proporcionam todos os automóveis no mercado”.

A última série de resultados do Latin NCAP de 2017 será apresentada em dezembro.

Comentários