Os detalhes da Chevrolet Spin LTZ 2019 com câmbio automático

Ford Ranger retorna ao mercado norte-americano - e com reestilização


Fora do mercado norte-americano desde 2011, a Ford Ranger volta a ser oferecida na região e é agora apresentada no Salão de Detroit (EUA); a produção será local, na cidade de Michigan. Se ela chega aos Estados Unidos com 6 anos de atraso em relação ao seu lançamento no Brasil, ao menos eles estreiam uma reestilização - a segunda aplicada sobre esta carroceria, sendo que a primeira foi apresentada no Brasil em 2016. 


Os faróis e lanternas contam com LED e novo estilo interno, enquanto a grade e os para-choques são mais assemelhados à irmã maior F-150. A Ranger também se destaca por tecnologias como frenagem automática de emergência, alerta de ponto cego com cobertura para reboque (a partir da versão XLT), assistência de frenagem com detecção de pedestre, assistência de manutenção na faixa de rodagem e controlador automático de velocidade adaptativo.



Lá, serão 3 versões: XL, XLT e Lariat; esta última conta com os pacotes opcionais de aparência Chrome e Sport, além do pacote FX Off-Road da picape destas fotos, que adiciona protetores de carroceria, pneus todo-terreno, suspensão calibrada para o uso fora-de-estrada, sistema de gerenciamento de terreno (normal, grama, cascalho e neve) e controle Trail. Haverão as opções de cabine estendida ou dupla. 


Nos EUA, a Ranger terá o motor 2.3 EcoBoost utilizado na versão de entrada do Ford Mustang, aliado ao câmbio automático de 10 marchas com opção de trocas sequenciais por botões na alavanca. Entre os equipamentos, destaque para o sistema multimídia SYNC 3 com tela touchscreen de 8 polegadas, espelhamento de tela de smartphones compatíveis com Android Auto e Apple CarPlay, modem FordPass Connect 4G LTE com capacidade para transmitir sinal de wi-fi para até 10 dispositivos, sistema de som B&O Play, quadro de instrumentos com duas telas ladeando o velocímetro analógico, botão de partida e chave presencial, entre outros.



Comentários