Dirigimos o Ford EcoSport Titanium sem estepe e com pneus Runflat


Quando o Ford EcoSport foi lançado no Brasil em 2003, seu estepe exposto na tampa traseira era um elemento de estilo que visava aproximá-lo dos desejados utilitários esportivos de maior porte. A solução foi copiada por vários carros aventureiros ao longo dos anos seguintes, como CrossFox, Doblò e Idea Adventure, AirCross... Mas na década de 2010, o recurso caiu em desuso, por conta das preocupações com segurança no caso de colisões traseiras, e até mesmo por conta de empecilhos que o estepe externo causa (como a necessidade de comprar capa e trava). E o EcoSport, que virou cidadão global em sua atual geração, precisou abrir mão da roda do lado de fora. No Brasil, por enquanto, o EcoSport sem estepe na traseira será vendido em apenas uma versão, a Titanium, que é o modelo topo-de-linha entre as versões com motor 1.5 Dragon de três cilindros neste ano-modelo 2020. Acompanhe as impressões que o novo Eco deixou no test-drive feito pelo Auto REALIDADE!


Para ter o estepe retirado, foram feitas muito mais mudanças no EcoSport do que se pode imaginar em um primeiro momento. A tampa traseira foi redesenhada para eliminar o suporte e adicionar o espaço com iluminação para a placa traseira. Neste embalo, o para-choque traseiro, que era onde a placa ficava alojada anteriormente, também teve que ser redesenhado. Sem o pneu atrás, o Eco ficou 13 quilos mais leve e 17,3 centímetros mais curto.


A equipe de engenharia da Ford desenvolveu uma nova calibração para a direção elétrica e revisou a suspensão e os freios do modelo. Grande parte desse trabalho foi desenvolvido no campo de provas da marca em Tatuí, São Paulo. 


Como seria inviável colocar um estepe de 17 polegadas dentro do porta-malas do EcoSport (que tomaria preciosos dos 362 litros disponíveis), optou-se por equipar o modelo com pneus Run Flat da Michelin, com perfil 205/50. A banda de rodagem e as laterais são reforçadas para suportar a carga em caso de queda de pressão resultante de furos. O EcoSport pode rodar por até 80 quilômetros à velocidade máxima de 80 km/h, caso não seja feito nenhum reparo. Com o kit ao fundo do porta-malas, a distância de rodagem pode ser estendida para 200 quilômetros, mantendo o limite de velocidade de 80 km/h.


O kit de reparo é composto por um compressor que funciona quando ligado à tomada 12 Volts do veículo e um frasco de líquido selante para vedação do pneu.



No test-drive, o EcoSport mostrou um bom nível de conforto ao rodar. A direção elétrica, suave, tem diâmetro de giro de 10,6 metros, bom para um modelo neste segmento. Além de ter ficado um pouco menor, esta versão traz câmera de ré e sensor de estacionamento traseiro. Rodamos somente no asfalto, mas a altura em relação ao solo de 20 centímetros está entre as maiores do segmento. A suspensão também é nitidamente calibrada para o conforto.



A troca do motor 2.0 Duratec de 170/176 cavalos pelo 1.5 Dragon de 3 cilindros com 130/137 cavalos a 6500 rpm e torque de 15,6/16,2 kgfm a 4500 rpm (dados com gasolina/etanol, respectivamente) foi motivada principalmente para conter o consumo de combustível do modelo. Conforme dados do Inmetro, o EcoSport 2020 faz 1,5 km/l a mais do que o modelo anterior na cidade, com gasolina, chegando a 10,3 km/l. 


O fôlego do motor pode não ser comparável (a aceleração de 0 a 100 km/h é 2,3 segundos mais lenta no modelo novo: 9,5 x 11,8 segundos, segundo a marca), mas até que o Titanium 1.5 é esperto quando o modo S do câmbio é selecionado, atrasando mais as trocas de marcha - há também aletas junto ao volante para trocas de marcha sequenciais. O câmbio automático, com conversor de torque, possui 6 marchas.


A ambientação interna do EcoSport Titanium é diferente das demais versões: os bancos sempre contam com couro bege, chamado "Light Stone" pela marca. A cor também está na parte inferior do painel e das portas. O acabamento traz sofisticação com painel com parte superior macia ao toque (que reflete menos o brilho do Sol e minimiza ruídos e arranhões), mas o forro de teto tem material simples, sem alças de teto e com os mesmos para-sóis grossos do Ford Ka. O teto solar vem de série, trazendo persiana manual e acionamento elétrico por botões. O vidro desliza para dentro da capota do carro. Ao centro há um porta-óculos.


A lista de equipamentos do EcoSport Titanium inclui controlador automático de velocidade, ar-condicionado automático e digital (de uma zona, com ajuste de meio em meio grau), coluna de direção com ajuste de altura e profundidade, vidros elétricos nas 4 portas, retrovisores externos com piscas integrados, sistema multimídia SYNC 3 com tela de 8 polegadas, espelhamento de conteúdo de celulares através do Android Auto e Apple CarPlay, Bluetooth, GPS e duas entradas USB posicionadas junta no início do console, controles de áudio no volante, AppLink e assistente automático de emergência, som Sony com 9 alto-falantes, quadro de instrumentos com tela colorida de 4,2 polegadas, chave presencial e partida do motor por botão, espelho interno anti-ofuscante, sensor de chuva, sete airbags (frontais, laterais dianteiros, de cortina e para os joelhos do motorista), monitoramento de veículos em pontos cegos com alerta de tráfego cruzado traseiro, sensor de pressão dos pneus, luzes diurnas em LED, controles de estabilidade e tração, sistema anticapotamento (RSC), assistente de partida em ladeiras, volante revestido em couro e assoalho reversível na base do porta-malas (ausente no carro das imagens).


Estranhamente, o carro em que fizemos test-drive não trazia o ajuste lombar do banco do motorista, que a marca diz vir de série no modelo 2020. Os carros do showroom, ainda modelos 2019, traziam a roldana na parte esquerda do banco, para o condutor ajustar melhor as costas.


A cor Cinza Moscou, perolizada, adiciona R$ 1450 aos R$ 103 890 do valor de tabela desta versão. A Ford espera que o público fique mais atraído com os chamados "custos de propriedade": pelos preços fixos de revisões da marca, serão desembolsados R$ 1837 pelas 3 revisões feitas no período de garantia do EcoSport Titanium. Além disso, como promoção de lançamento, quem financiar o modelo pela Ford Credit poderá contratar o seguro da Mapfre por 2,01% do valor do veículo. 


Comentários

  1. Muito interessante esse carro, bem equipado ! Faltou os farois em LED e sensores de colisao para um Piloto Automatico adaptativo

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Na seção de comentários do Auto REALIDADE você está livre para escrever o que você achou da matéria.

Caso você queira fazer perguntas maiores, incluir fotos ou tirar dúvidas, envie e-mail para blogautorealidade@hotmail.com

Sua opinião é muito importante para o Auto REALIDADE! Estamos a disposição no Facebook (http://www.facebook.com/AutoREALIDADE), no Instagram (http://www.instagram.com/autorealidade e no Twitter (@AutoREALIDADE).