Carros para PCD [Parte 2]: detalhes de Renault Captur Life e Chevrolet Cobalt


Durante a última semana, o Auto REALIDADE visitou concessionárias para dar prosseguimento às matérias sobre automóveis zero-quilômetro que contam com isenções de ICMS e IPI para pessoas com deficiência (veja a parte 1 aqui). Curiosamente, os dois carros a serem abordados nesta postagem partem de preços de tabela iguais (R$ 69.990), mas as isenções e incentivos de montadora tornam os preços finais diferentes. Um é sedan, o outro é um utilitário esportivo. Sem mais delongas, confira detalhes do Renault Captur 1.6 Life e do Chevrolet Cobalt 1.8 AT.

Renault Captur Life


A versão do Captur específica para pessoas com deficiência tem seu preço reduzido de R$ 69.990 para R$ 54.126,37 após as isenções de IPI e ICMS. Para se ter uma ideia, a versão "menos cara" para vendas convencionais, a Zen 1.6, é tabelada em R$ 88.990. Externamente, a versão Life é reconhecível pelo estilo das rodas de 16 polegadas com pneus 215/65 - as mesmas do Duster. Os carros das imagens contam com pintura em dois tons, disponíveis em caso de financiamento junto ao Banco Renault. Caso contrário, a única cor disponível é o branco "monoton" (sem pintura contrastante no teto e capas dos retrovisores, que se tornou uma marca registrada do Captur).


A lista de equipamentos do Captur Life abrange: volante com revestimento em couro sintético, ar-condicionado, banco do motorista com regulagem de altura, encosto do banco traseiro bipartido, chave-cartão, computador de bordo, direção eletro-hidráulica com ajuste de altura, Eco Mode (reduz a potência do motor e do ar-condicionado para favorecer o consumo de combustível), indicador de troca de marcha (no caso de se usar o modo sequencial), quadro de instrumentos com Eco Monitoring (luz que fica verde, amarela ou vermelha conforme o modo de condução do motorista), regulador e limitador de velocidade, retrovisores elétricos com luzes de seta integradas, luzes diurnas e lanternas com LEDs, desembaçador traseiro e vidros elétricos nas 4 portas com bloqueio das janelas traseiras.


No quesito segurança, o Captur Life traz 4 airbags (frontais e laterais dianteiros), alerta visual (no teto) e sonoro de não-afivelamento dos cintos dianteiros, apoios de cabeça com ajuste de altura e cintos de 3 pontos para todos, assistente de partida em ladeiras, controles de tração e estabilidade, freios ABS, travamento das portas a 7 km/h, além de fixações ISOFIX e Top Tether para cadeirinhas infantis.


O motor 1.6 SCe de 16 válvulas rende 118 cavalos com gasolina e 120 cv com etanol, a 5500 rpm. O torque é de 16,2 kgfm com ambos os combustíveis, a 4000 rpm. Já o câmbio automático continuamente variável (CVT) conta com modo sequencial através de trilho na alavanca, simulando 6 marchas.


A suspensão dianteira é do tipo MacPherson, com triângulos inferiores, amortecedores hidráulicos telescópicos e molas helicoidais; atrás, optou-se pelo eixo de torção com barra estabilizadora, molas helicoidais e amortecedores hidráulicos telescópicos verticais. Os freios adotam discos ventilados na dianteira e tambores na traseira.

Segundo a Renault, o Captur Life acelera de 0 a 100 km/h em 14,5 segundos com gasolina e 13,1 s com etanol. A velocidade máxima é de 168 km/h com gasolina e de 169 km/h com etanol. Seu tanque de combustível acomoda 50 litros e o peso em ordem de marcha é de 1286 quilos.



Depois de conferir o Captur Life das fotos, fizemos um test-drive na versão Intense 1.6, mecanicamente igual e mais equipada. De cara, se destaca a posição de dirigir elevada, beneficiada em parte pela altura significativa em relação ao solo (21,2 centímetros), e que também influencia na boa visibilidade. A direção eletro-hidráulica tem boa assistência e o diâmetro de giro é razoavelmente contido (10,7 metros), além do volante ter abas ergonômicas e ser agradável ao toque. Já a suspensão ajuda o Renault a encarar bem as irregularidades do piso.


Para chegar ao valor de tabela 19 mil reais inferior, o Captur Life teve algumas limitações de equipamentos. No lugar do rádio, há uma tampa plástica (a preparação para som é de série, incluindo antena e 4 alto-falantes). E onde deveria haver tampa (para cobrir o porta-malas, de 437 litros), não há cobertura. A chave, apesar de manter os botões do cartão, dispensa a função presencial (portanto, é preciso apertar os botões para destravar e travar as portas, enquanto nos outros modelos basta chegar próximo à maçaneta ou se afastar do carro). Os retrovisores deixam de rebater eletricamente e o sensor de ré passa a ser acessório de concessionária.


Chevrolet Cobalt 1.8 AT6


Infelizmente, neste caso, não encontramos exatamente a versão para PCD. Mas deste LTZ das imagens, basta tirar o emblema na traseira e os sensores de ré, e teremos o sedã destinado para pessoas com deficiência. Com as isenções de IPI e ICMS, além do incentivo da montadora, seu preço de tabela cai de R$ 69.990 para R$ 52.008. O Cobalt se destaca pela boa oferta de espaço interno: a distância entre-eixos é de 2,62 metros e o porta-malas acomoda 563 litros (maior capacidade do segmento).


O Cobalt PCD vem com alerta de pressão dos pneus, faróis e lanterna de neblina, destravamento do porta-malas por botão na chave-canivete ou no interior, ar-condicionado, coluna de direção com regulagem em altura, desembaçador traseiro, direção elétrica progressiva, retrovisores externos elétricos, travas e vidros elétricos nas 4 portas com acionamento por um toque, recurso anti-esmagamento e abertura/fechamento associados ao destravamento e travamento das portas pela chave, encosto do banco traseiro rebatível, maçanetas internas cromadas, rodas de alumínio de 15 polegadas com pneus 195/65, volante com revestimento de couro sintético, controlador de velocidade de cruzeiro, computador de bordo com informações de hodômetro total e parcial, tempo de viagem, consumo médio, velocidade média e autonomia, bancos com tecido e couro sintético nas laterais, além do sistema multímidia MyLink (com tela sensível ao toque de 7 polegadas, Android Auto e Apple CarPlay, rádio, entradas USB e auxiliar, Bluetooth com função de streaming de áudio e telefonia, comandos de voz e botões no volante).


Em termos de segurança, o modelo 2019 traz cinto de segurança de três pontos e apoio de cabeça para quem senta no meio do banco traseiro. O sedan também traz ancoragens ISOFIX e Top Tether para cadeirinhas infantis, cintos de segurança dianteiros com pré-tensionadores e ajuste de altura, freios ABS com EBD (discos ventilados na frente e tambores atrás), alarme e airbags frontais.


O Cobalt possui o motor 1.8 Flex de 4 cilindros e 8 válvulas, que rende 106 cavalos com gasolina e 111 cv com etanol a 5200 rpm, além de torque de 16,8/17,7 kgfm a 2600/2800 rpm (também com gasolina/etanol, nesta ordem). Já o câmbio automático de seis marchas com conversor de torque traz opção de troca sequencial através de botões "+" e "-" montados no topo de sua alavanca, acionáveis ao deslocá-la para a posição "M". Seu peso é de 1129 quilos.



Conforme dados do Inmetro fornecidos pela Chevrolet, o Cobalt 1.8 faz 8,3 km/l com etanol na cidade e 10,4 km/l na estrada. Quando abastecido com gasolina, chega a 12,1 km/l em percurso urbano e 15,1 km/l em percurso rodoviário. Seu tanque de combustível acomoda 54 litros.


Comentários