A análise sobre a VW Saveiro Cabine Dupla


Com o sucesso da fórmula da Fiat Strada, em 2009 - uma versão com banco traseiro e caçamba reduzida - a Volkswagen resolveu entrar neste subsegmento, com a versão Cabine Dupla da Saveiro 2015; oferecida nas versões Highline, Trendline e Cross (nesta matéria, focaremos nestas duas últimas versões). A nova carroceria, que comporta cinco pessoas, tem cacife para, finalmente, tornar a Saveiro páreo para a Strada em vendas? É o que fomos conferir!


Visualmente, a Saveiro Cabine Dupla é harmônica, com proporções equilibradas e que lembram a versão Cabine Estendida. Sem espaço para o step-side (degrau para acesso à caçamba), o estilo da lateral está mais limpo. Como é de se esperar, as grandes dimensões das portas atrapalham na entrada e saída dos ocupantes em vagas mais apertadas (como esta da foto abaixo). Em compensação, as aberturas são suficientes para ter acesso ao banco traseiro sem muitos desconfortos corporais.


Por dentro, não há muitas diferenças para quem senta nos bancos da frente. A Saveiro Trendline é bastante simples, com acabamento interno e itens de série equivalentes aos do Gol Trendline, quase tão básico quanto a versão Special: da fileira de botões presentes abaixo das saídas de ar centrais, apenas um tem função (o de iluminação da caçamba). Na Cross, há três funções a mais: desembaçador traseiro, desativação do controle de estabilidade e acionamento dos freios ABS off-road. No mais, o painel e o ambiente dianteiro é bem similar ao das versões equivalente do Gol: instrumentos de fácil leitura, saídas de ar circulares direcionáveis, porta-luvas pequeno, ergonomia adequada e bom espaço para os ocupantes frontais.

A versão Trendline traz freios a disco nas quatro rodas com ABS (sistema antitravamento) e EBD (distribuição eletrônica de frenagem), airbags frontais, alerta sonoro de faróis acesos, antena de teto, três apoios de cabeça, banco do motorista com ajuste de inclinação, “Comfort blinker” (luzes de seta são acionadas brevemente com um leve toque na haste), chave tipo canivete, direção hidráulica, ESS (alerta de frenagem de emergência, acima de 80 km/h: as luzes de freio piscam e, após o carro parar, o pisca-alerta é automaticamente acionado), preparação para som, protetor da caçamba e vidros dianteiros elétricos.


Já a Cross vem com volante ajustável em altura e profundidade, Rádio/CD-MP3 Player com Bluetooth, entradas auxiliar e USB, quatro alto-falantes e dois tweeters, ABS com função “Off-road”, alarme com comando remoto, ar-condicionado, capota marítima e ganchos deslizantes na caçamba, coluna de direção com ajuste de altura e profundidade, ESC (Controle Eletrônico de Estabilidade), faróis auxiliares com funções neblina e longo alcance, HSA (Assistente para Partida em Subidas), computador de cordo I-System com dicas para economia de combustível, retrovisores externos elétricos com luzes de seta integradas e função tilt-down no lado do passageiro (o espelho curva-se para baixo, facilitando manobras de estacionamento), pedaleiras esportivas, rodas aro 15'' com pneus 205/60 R15 e volante com comandos de som e computador de bordo; como opcionais, bancos revestidos em couro sintético e pacote composto por controle automático de velocidades, retrovisor interno antiofuscante, limpador do para-brisa com temporizador e sensores de chuva e crepuscular.


O acesso ao banco traseiro é um pouco mais complicado do que na Strada: os bancos dianteiros não contam com memória de posição, ou seja, ficam desregulados após puxar-se a alavanca lateral. As pernas dos mais altos passam com dificuldade, mas o espaço para cabeça é bom, mérito da altura do teto elevada em quatro centímetros. O diferencial da Saveiro Cabine Dupla é oferecer cinco lugares, todos com seus assentos de cabeça desde a versão mais básica, enquanto a rival possui apenas quatro lugares. Evidentemente, a largura reduzida e a falta de portas gera claustrofobia, caso três ocupantes traseiros estejam juntos. A picape VW também conta com dois porta-copos laterais, um porta-copo e um porta-treco atrás do freio de mão, e uma tomada 12 Volts à direita. Já a tampa abaixo do banco traseiro esconde a caixa de ferramentas utilizada para a troca do pneu. O estepe fica sob a carroceria - o único local onde não roubaria precioso espaço dos passageiros ou da caçamba.



É preciso ter muita atenção com o mecanismo basculante das janelas laterais, que pode ferir os dedos por exigir força para ser aberto e fechado. A abertura é mínima, porém providencial na versão Trendline, que não possui ar-condicionado de série.



E a caçamba? Seu volume encolheu para 580 litros, significativos 100 L a menos que a Strada Cabine Dupla, que ainda oferece extensor de caçamba como acessório original Mopar, e as dimensões de comprimento são insuficientes até para transportar bicicletas de maior porte, enquanto picapes de cabine simples levam motos numa boa. Já a capacidade de carga varia entre 607 quilos (Cross) e 667 kg (Trendline). Por outro lado, o protetor da caçamba, que possui trilhos e até espaços para colocar copos, vem de série (já capota marítima e ganchos laterais, de fábrica na versão Cross, são itens opcionais nas outras versões). Além disso, a abertura da tampa (que leva consigo a parte inferior do para-choque), feita em estágios, exige pouco esforço.


O motor 1.6 é diferente nas duas versões. A Trendline traz o velho oito-válvulas (que também passa a se chamar MSI), que rende 101/104 cavalos @ 5250 rpm, e torque de 15,4/15,6 kgfm, @ 2500 rpm. Com esse motor, a Saveiro Cabine Dupla tem velocidade máxima de 169 km/h (gasolina) e de 171 km/h (etanol). Já a aceleração de 0 a 100 km/h é feita 11,2 segundos e 10,9 segundos, respectivamente. A carga útil com essa motorização é de 667 kg para a Trendline e 629 kg na Highline. 

Já o propulsor da versão Cross, inaugurado no início do ano, possui 16 válvulas e potência de 110 cavalos com gasolina e 120 cv com etanol @ 5750 rpm, gerando torque de 15,8/16,8 kgfm (com gasolina/etanol, nesta ordem) @ 4000 rpm. O novo motor 1.6 MSI possui bloco e cabeçote feitos de alumínio; comando de admissão variável e coletor de escape integrado, formando uma peça única, e duplo circuito de arrefecimento, que permite temperaturas diferentes para o bloco e para o cabeçote – já que o sistema utiliza duas válvulas termostáticas.



A Saveiro Cabine Dupla Cross acelera de 0 a 100 km/h em 10,1 segundos usando etanol ou 10,6 s com gasolina; a velocidade máxima é de 174 km/h (gasolina)/177 km/h (etanol). A carga útil com essa motorização é de 607 kg. Ah, o "I" de MSI vermelho indica que esta versão conta com dezesseis válvulas.

Ao volante - a direção hidráulica e os pedais trazem boa calibragem - não se notam diferenças de rodagem em relação à Saveiro Cabine Estendida (afinal, o acréscimo de peso foi de apenas 13 quilos), com exceção para a visibilidade traseira reduzida. Destaque para os engates do câmbio manual, curtos e precisos (não há opção da transmissão automatizada I-Motion). Com tanque de 55 litros, a autonomia da versão Trendline chega a 676 quilômetros.

De acordo com os dados de fábrica, a Saveiro Cross Cabine Dupla tem consumo 0,1 km/l inferior à versão Trendline 1.6 8v, também Cabine Dupla: 7,2 km/l com etanol na cidade (número que melhora para 10,6 km/l com gasolina) e 8,4 km/l na estrada com o combustível derivado da cana-de-açúcar (12,2 km/l com gasolina), cerca de um quilômetro por litro de vantagem em comparação com a Strada 1.8 16v Cabine Dupla.


A Saveiro Trendline 1.6 parte de já salgados R$ 48 980, com acréscimo de R$ 1117 pela pintura metálica, R$ 3176 pelo ar-condicionado, R$ 517 pelo ar quente (!), R$ 940 pelas rodas de liga-leve aro 15'' "Stuttgart", R$ 1176 pela capota marítima e ganchos laterais deslizantes, além dos pacotes "Interatividade" (composto por computador de bordo I-System, quatro alto-falantes e dois tweeters, Rádio/CD-MP3 Player com Bluetooth e entradas USB e aux-in, além do volante com comandos de som e I-System, por R$ 1257), "Conforto fácil para 2 portas" (que inclui chave-canivete com alarme perimétrico, retrovisores externos elétricos com função tilt-down no espelho direito, luzes de leitura dianteiras, para-sois iluminados e travamento elétrico das portas, por R$ 727), Módulo Plus (sensor de estacionamento traseiro, retrovisores e maçanetas na cor da carroceria, faróis e lanterna de neblina, ao preço de R$ 966) e R$ 1143 pela pintura metálica.


A versão Cross custa R$ 61 870 sem incluir opcionais. O "Laranja Canyon" da unidade das fotos, classificada como cor especial, custa R$ 1395. O couro Native dos bancos soma R$ 517, e o "Módulo tecnologia" (composto pelo controlador automático de velocidade, retrovisor interno eletrocrômico, limpador do para-brisa com temporizador, sensores de chuva e crepuscular com função "Coming & Leaving home") adiciona R$ 1045, resultando no preço de R$ 64 861, incluindo a "pintura especial" Laranja Canyon das imagens - muito dinheiro por uma Saveiro, mas ainda competitivo frente aos R$ 74 671 da Strada Adventure completa. Infelizmente a garantia é de somente um ano (três, somente para motor e câmbio). Se serve de consolo, a picape VW possui o menor custo de reparabilidade entre as picapes pequenas, com índice 26 (de 10 a 60).



Veredicto: A fórmula de picape compacta com espaço para mais de duas pessoas (ainda que ao custo de uma caçamba bem reduzida) faz sucesso no Brasil - e a Volkswagen se esforçou para dar à Saveiro Cabine Dupla o equilíbrio entre conforto aos passageiros e capacidade ainda razoável de carga, em compartimentos separados. Em termos de segurança, a Saveiro é a picape a ser seguida: enquanto a versão Cross é dotada de controles eletrônicos de estabilidade e tração, ABS off-road e assistente de partida em rampa, a Strada traz apenas os itens triviais. Mas para quem não faz questão dos cinco lugares, a picape Fiat ainda se sobressai com a terceira porta, a robustez mecânica e o competente motor 1.8 16v, na versão Adventure. A Saveiro ainda padece do mal do alto preço, que se intensifica ao equipá-la. Certamente não será desta vez que a Fiat Strada será destronada do posto de picape compacta mais vendida, mas a Saveiro está conquistando mais mercado com a carroceria para cinco pessoas.

A VW Saveiro Cabine Dupla tirou...

Design
Trendline_ 8,0 | Cross_ 9,0

Espaço interno
Trendline_ 8,0 | Cross_ 8,0

Conforto
Trendline_ 7,5 | Cross_ 8,0

Acabamento
Trendline_ 7,0 | Cross_ 8,0

Equipamentos
Trendline_ 7,0 | Cross_ 8,5

Desempenho
Trendline_ 7,5 | Cross_ 8,5

Segurança
Trendline_ 8,0 | Cross_ 9,0

Consumo
Trendline_ 8,5 | Cross_ 8,5

Custo-benefício
Trendline_ 7,5 | Cross_ 7,5

Nota Final
Trendline_ 7,7 | Cross_ 8,3

Confira mais imagens da VW Saveiro Cabine Dupla!





Comentários