Os detalhes da Chevrolet Spin LTZ 2019 com câmbio automático

Nissan Kicks começa a ser exportado para a Argentina: veja as diferenças


Apesar das desavenças futebolísticas, Brasil e Argentina têm uma duradoura colaboração na indústria automotiva. O Nissan Kicks, até então, vinha importado do México; em breve as concessionárias argentinas começarão a vender o carro trazido da fábrica de Resende, no Rio de Janeiro. Em troca, nós receberemos a picape Frontier de fabricação argentina a partir de 2018.


Desenhado pensando inicialmente nos consumidores da América Latina e já apresentado na China e nos Estados Unidos, o Nissan Kicks foi lançado em agosto de 2016 e, desde então, já vendeu mais de 40 mil unidades em 22 países da América Latina. Inicialmente fabricado no México, em abril deste ano o crossover passou a ser produzido no Complexo Industrial de Resende.


O crossover chegará em quatro versões ao mercado argentino. Atualmente, o site da montadora indica as versões Advance manual (466.600 pesos), Advance CVT (486.800) e Exclusive CVT (533.200 pesos). Na versão mais completa, estão disponíveis: câmeras de visão 360 graus, controle de chassi, alerta de colisão frontal à frente com frenagem automática de emergência e detector de objetos em movimento na traseira.

O programa de exportações da Nissan Brasil cobre oito mercados da região: Argentina, Bolívia, Chile, Costa Rica, Panamá, Paraguai, Peru e Uruguai. O mercado argentino recebe aproximadamente 44% dos carros exportados de Resende; até então, eram vendidos os modelos March e Versa, sendo que o segundo responde por 57% do volume total de exportações.

No país dos hermanos, o Kicks não conta com opção de cor vermelha ou Cinza Rust como aqui, mas os tons Azul Antártico e Naranja Atacama são privativos do modelo local. A principal diferença entre o Nissan brasileiro e o mexicano está no rendimento do motor 1.6 16v: lá, são 120 cavalos e 15,2 kgfm de torque, ante 114 cv e 15,5 kgfm de torque no nosso modelo.


A única diferença externa do Kicks argentino é a ausência de logotipos indicando versão ou câmbio à direita da tampa traseira. Internamente, o modelo utiliza o sistema multimídia com interface diferente do Multi-App, adotado aqui desde a nacionalização do modelo. Outra diferença é que há opção de cor alaranjada no painel - no Brasil, foi exibido um tom ainda mais vivo na primeira apresentação à imprensa do Kicks, em maio de 2016, porém a cor nunca recebeu uma chance na linha de montagem.

Comentários