Os detalhes da Chevrolet Spin LTZ 2019 com câmbio automático

Expedição Nissan Frontier chega à sua terceira etapa no Mato Grosso


A aventura da Nissan em busca dos vestígios que os primeiros habitantes do Brasil deixaram na natureza recomeçou dia 23 de janeiro, no Mato Grosso. É a terceira etapa da Expedição Nissan: À procura do início do Brasil, que iniciou na capital Cuiabá em direção a alguns dos sítios arqueológicos da região, que abrigam importantes evidências pré-histórias. A frota de 15 unidades da picape Frontier, conduzida por jornalistas e convidados (especialmente do Centro-Oeste) passará por vários locais que registraram a presença dos nossos ancestrais, alguns deles com vestígios da presença de seres humanos com mais de 25 mil anos.


Um dos destaques do comboio são as unidades da Frontier SE, versão de entrada da picape lançada em novembro. Antes de pegar a estrada rumo aos seus destinos, algumas das unidades usadas na aventura ficaram expostas na concessionária Nissan Saga, de Cuiabá, para celebrar o início da expedição. Após deixar a capital, a frota seguiu rumo ao município de Jangada, onde está localizado o sítio arqueológico de Santa Elina.


O projeto da Nissan escolheu o Mato Grosso como seu terceiro destino por conta de seu significativo patrimônio arqueológico. A história dos primórdios dos brasileiros na região começou a ser descoberta por uma missão franco-brasileira, que realizou pesquisas durante 20 anos, constatando diversos registros da ocupação humana. Os aventureiros visitaram locais como o Santa Elina, considerado pelos arqueólogos o segundo sítio arqueológico mais importante do Brasil e o terceiro da América do Sul. Localizado na Serra das Araras, no município de Jangada, este sítio arqueológico tinha a ossada de um bicho-preguiça gigante, cuja extinção ocorreu há 10 mil anos. No local descobriu-se também mais de 25 mil artefatos e, dentre eles, vários que comprovam a convivência humana e da fauna e com mais de 27 mil anos. O Mato Grosso tem cerca de 792 sítios arqueológicos cadastrados, que variam desde os feitos com pedras a registros rupestres.



O grupo foi acompanhado pelos arqueólogos Caroline Bachelet, doutora do Museu Nacional de História Natural de Paris, e Levy Figuti, também doutor do Museu Nacional de História Natural de Paris e professor doutor do Museu de Arqueologia e Etnologia da USP.



Durante a visita, a Nissan fez a doação de uma carreta que será utilizada para o transporte de visitantes da sede da fazenda Santa Elina até o sítio, um trajeto com cerca de dois quilômetros, trazendo mais comodidade para as pessoas que querem conhecer as pinturas rupestres.



Depois do Sítio de Santa Elina, os aventureiros seguiram rumo ao distrito de Água Fria, na região da Chapada dos Guimarães. Lá, visitaram a cachoeira do Pingador, que com seus 12 metros de altura, é uma das mais bonitas da chapada pois suas águas cristalinas formam uma piscina natural.


Relembrar é viver: veja aqui a segunda Expedição Nissan Frontier, de Pernambuco ao Piauí!

Comentários