Os detalhes da Chevrolet Spin LTZ 2019 com câmbio automático

Feliz Ano Novo: os lançamentos automotivos que 2018 nos reserva!


Fotos | Divulgação
Projeções (Spin, Ka, Voyage) | Júlio Max


O ano de 2018 promete ser recheado de boas novidades no mercado automotivo, após os maiores volumes de vendas registrados ao longo do ano de 2017 frente aos dois anos anteriores e também pelo fim de ciclo do plano Inovar-Auto em prol do Rota 2030 para (tentar) balizar o futuro da indústria automotiva nas próximas décadas. Também será ano de Salão do Automóvel em São Paulo - a maior exposição do gênero na América Latina - e de lançamentos ou aprimoramentos nos modelos já existentes. Confira abaixo o que deverá chegar ao Brasil ou ao mundo neste ano que acabou de começar:




Audi
TT RS: o mais nervoso da linha TT começa a ser comercializado no Brasil no início deste ano. O cupê traz motor 2.5 turbo de 405 cavalos e tração nas quatro rodas. Assim, o modelo cumpre a prova de aceleração de 0 a 100 km/h em 3,7 segundos, exatamente 1 segundo de vantagem frente ao TTS atualmente importado para o País.



BMW
X2: o utilitário esportivo com design mais ousado em comparação com o X1 (que lhe deu origem) não apenas será comercializado no Brasil, como também poderá ser fabricado em Araquari (SC), já que a produção do hatch Série 1 foi interrompida.



X7: o SUV de grande porte já foi apresentado como carro-conceito (foto acima) e será produzido a partir do final de 2018. Seu objetivo no mercado é ser equivalente ao Série 7 na categoria de utilitários de luxo, com mais comodidade para quem senta atrás, sendo um forte rival para o Range Rover Vogue.


Chevrolet
Spin: agora única opção de minivan de 7 lugares zero-quilômetro com preço inferior a 100 mil reais, a Spin finalmente deverá ter mais atenção da GM, passando por uma reestilização para se manter atraente, seis anos após sua introdução em nosso mercado. A transformação deverá ser ao estilo do Cobalt: linhas frontais e traseiras mais horizontalizadas, além de melhorias nos materiais do interior. O espaço interno deve seguir o mesmo.



Onix e Prisma "reforçados": depois de passarem por uma reestilização em 2016, os campeões de venda em seus segmentos deverão ganhar uma novidade "invisível", porém fundamental para a segurança, uma vez que o hatch recebeu nota zero nos ensaios do Latin NCAP por conta da baixa proteção aos ocupantes em impactos laterais. A coluna de sustentação central, por exemplo, terá aço de estampagem a quente, procedimento que dá mais resistência ao metal. 


Citroën 
Cactus: depois de muitos mistérios, o crossover deverá finalmente ser produzido em Porto Real (RJ). Apesar de seguir o estilo e o batismo do Cactus francês, o Citroën deverá seguir caminho parecido com o do rival Renault Captur: estilo europeu sobre plataforma já presente no Brasil. Se o Captur utiliza a base do Duster, o Cactus terá plataforma comum ao Aircross - que deverá minguar ainda mais no mercado.



C4 Lounge reestilizado: depois de 5 anos no mercado, a marca fará a primeira atualização do sedan médio que, atualmente, conta unicamente com o motor 1.6 THP Flex de 173 cavalos. O face-lift segue os moldes do C4L comercializado na China e abrange grade que se infiltra nos faróis, além de novas rodas e para-choques.


Ford
Ka: o best-seller da marca no Brasil será reestilizado em 2018, e terá aprimoramentos na segurança, que se mostrou insuficiente para a proteção de ocupantes nos impactos laterais nos testes do Latin NCAP. Será também a primeira intervenção em seu visual desde seu lançamento, há quatro anos. Internamente, destaque para a opção de central multimídia com tela ao estilo do EcoSport, além do câmbio automático de 6 marchas.

Mustang: as pré-vendas do pony-car foram iniciadas, mas as primeiras unidades da versão GT Premium só chegam a partir de março. O esportivo traz motor 5.0 V8 de 466 cavalos, aliado ao câmbio automático de 10 marchas. Na linha 2018 do Mustang, o visual divide opiniões, não sendo tão belo quanto o modelo 2014. Faróis e lanternas de LED mantêm o esquema de três barras; outros detalhes desta versão GT Premium com pacote Performance são: saídas de ar no capô, rodas de 19 polegadas com pintura preta, aerofólio traseiro e luzes de cortesia nos retrovisores que projetam o ícone do cavalo no chão. 


Fiat
Cronos: o sedan do Argo e arquirrival do Volkswagen Virtus será apresentado no primeiro trimestre deste ano e teve mais imagens reveladas pela marca. Apesar de ter a mesma plataforma e motorizações do hatch (1.3 e 1.8), o Cronos possui dianteira diferenciada, com grade de aberturas losangulares e, na versão Precision 1.8, filetes cromados e pintura preta-brilhante na grade. O interior (fotos abaixo) é muito semelhante ao do Argo Precision (confira aqui sua avaliação completa), mas a cor da barra central que corta o painel é diferenciada.


Ducato: Finalmente, o utilitário passa por sua primeira remodelação desde seu lançamento por aqui, em 1998 (de lá para cá, houve uma reestilização em 2005 e, posteriormente, a adoção do motor Multijet Economy). Agora maior, o modelo traz linhas modernas - ou melhor, não tão modernas, já que no exterior, desde 2014, o modelo traz frente mais moderna, e o modelo 2018 brasileiro é idêntico ao europeu de 2006.


JAC
Investida nos aventureiros: a montadora chinesa, que tem planos de estabelecer uma fábrica em Goiás, deixou de importar vários de seus modelos para investir no segmento que atualmente é um dos que mais dá retorno em nosso mercado: o de aventureiros. No andar de baixo, o J2 sai de cena para dar lugar ao T20, que nada mais é do que ele próprio com estilo off-road. O recém-lançado T40 ganhará, em 2018, o câmbio automático CVT, ao estilo do já disponível no T5. Este, por sua vez, será reestilizado e passa a se chamar T50.

Jeep
Renegade: com estilo já datado, o menor dos Jeep passará por uma atualização visual este ano no exterior. A frente fica mais agressiva, com faróis aplanados na parte superior, enquanto o interior ganha requintes antes só encontrados no Jeep Compass, como a central multimídia Uconnect de 8,4 polegadas. No Brasil, onde o Renegade chegou um ano após a estreia nos EUA, ainda não se sabe se esta atualização será apresentada este ano.



Honda
City: após a reestilização do Fit, o sedan será atualizado no primeiro trimestre de 2018. As principais alterações se concentram no design frontal, mas o City também deverá ter mais equipamentos e uma versão "Personal" com câmbio CVT mais acessível.


Kia
Rio: com a "mexicanização, finalmente há viabilidade para o modelo ser comercializado no Brasil, tanto na carroceria sedan quanto na hatch, ambos com motor 1.6 Flex e câmbio manual ou automático, ambos com 6 marchas. Será um grande rival para o Toyota Yaris, que também chega ao nosso mercado este ano.


Stinger: eis a aposta da marca sul-coreana no segmento de sedans fastback (ou cupês de quatro portas), com design ousado e mecânica à altura. O Stinger, traz desde a versão de entrada 2.0, itens como seis alto-falantes e o sistema multimídia UVO com tela sensível ao toque de 7 polegadas. No modelo V6, são nove alto-falantes integrados a um subwoofer traseiro. Como opcional está disponível o som da Harman/Kardon, com potência de 720 Watts e 15 alto-falantes, incluindo dois subwoofers abaixo dos bancos dianteiros e o recurso Clari-Fi, que reconstroi segmentos dos arquivos de som que são normalmente perdidos na compressão digital.


Nissan
Frontier argentina: este ano, a fábrica de Córdoba entra em plena operação para a fabricação de três picapes. A atual geração da Frontier, lançada no Brasil em março de 2017, foi a que originou as outras duas: Renault Alaskan e Mercedes-Benz Classe X. Esta última só será comercializada a partir do primeiro trimestre de 2019; já a comercialização da Alaskan no Brasil segue indefinida, pois ela poderia tirar mercado da própria Frontier, que não é uma das picapes mais vendidas, mesmo sendo um produto todo novo. Com a "argentinização" da Frontier, ela poderá ganhar novas versões e alterações nos pacotes de equipamentos atualmente oferecidos.



Renault
Logan e Sandero reestilizados: os modelos que estão entre os mais espaçosos do segmento passarão por uma reestilização este ano. O Sandero se descola do Kwid, já que quem busca a versão completa do subcompacto pode se ver em dúvida entre levá-lo ou escolher o Sandero mais simples. A atualização visual será bem brasileira: o hatch ganha lanternas que invadem a tampa do porta-malas, como o Fiat Argo. Já o Logan, que no exterior agora traz nova tampa do porta-malas com placa incluída, no Brasil fica como está.



Koleos: Entre os SUVs acima dos R$ 150 mil, a aposta da Renault recai sobre o Koleos, recém-apresentado no Salão de Paris. O modelo traz os genes da atual fase da montadora em seu país de origem, com linhas ousadas - as lanternas e faróis são bastante prolongados - e a carroceria tem formas sólidas, além de uma ampla distância do solo.


Toyota
Yaris: finalmente, a marca oferecerá um produto entre o Etios e o Corolla no Brasil. O Yaris, assemelhado ao modelo oferecido na Tailândia, será rival dos hatches e sedans "compactos premium", faixa que engloba modelos como Fiat Argo e Cronos, VW Polo e Virtus, Honda Fit e City, entre outros. 


Volkswagen
Tarek: finalmente a Volks terá uma opção propriamente dita no segmento de utilitários compactos, para rivalizar com HR-V, Renegade, Kicks, EcoSport, Creta... O novo modelo é derivado do Polo, construído sobre a plataforma modular MQB. O estilo do modelo, principalmente a lateral, deverá ser semelhante ao Škoda Karoq apresentado em 2017, enquanto frente e traseira devem ser mais assemelhadas ao T-Roc, este derivado do Golf. Antes chamado T-Cross, optou-se pelo nome Tarek para evitar confusões de nomes iniciados por "T-". A primeira apresentação pública do modelo poderá ocorrer no Salão de São Paulo este ano.


Virtus: ao final de janeiro, o sedan baseado no novo Polo será apresentado à imprensa, e em seguida chega às concessionárias. A partir da coluna central, o Virtus tem personalidade própria – especialmente após as portas traseiras. A frente é igual à do Polo brasileiro, que se diferencia do europeu pelo para-choque com aplique preto acima da entrada de ar. Com 4,48 metros de comprimento, o Virtus é 42,5 centímetros mais comprido do que o Polo, e a distância entre-eixos no Virtus é de 2,65 metros (exatamente a mesma do Jetta atual), 8,5 cm a mais do que o novo hatch.


Amarok V6: as primeiras 450 unidades de pré-venda da picape com motor 3.0 a diesel de 225 cavalos e torque de 56,1 kgfm já se esgotaram, mas este ano a versão V6 passa a ser oferecida regularmente, na versão Highline. Entre outros equipamentos, a Amarok traz bancos de couro com regulagem elétrica nos assentos dianteiros, quatro airbags, faróis bixenônio com LEDs e central multimídia com tela de 6,3 polegadas e espelhamento de tela de smartphones.


Gol e Voyage automáticos: para surpresa de quem acreditava que os modelos lançados em 2008 (há dez anos!) iriam sair de cena com o lançamento de Polo e Virtus, a Volkswagen não apenas irá mantê-los em linha, como também fará alguns aprimoramentos para que estes mantenham seus apelos de venda. A principal iniciativa, nas versões 1.6, será abandonar o câmbio automatizado monoembreagem I-Motion, em prol do mais suave automático Tiptronic de 6 marchas, usado no Polo TSI. Assim, os modelos serão as opções mais em conta da Volkswagen para quem necessita de um câmbio com conversor de torque. Junto com a novidade, a VW poderá fazer alguma alteração de estilo - possivelmente, aproveitar a frente da Saveiro, já adotada no Gol Track.


Tiguan Allspace: com 22 centímetros a mais que o novo Tiguan convencional, o Allspace traz distância entre-eixos de 2,97 metros e traz sete lugares. Sua vinda ao Brasil será via México, onde é produzido.


Polo 1.6 MSI automático: já exportado para Argentina e Chile, o hatch 1.6 deverá ganhar o câmbio automático de 6 marchas com modo Tiptronic (trocas sequenciais) no primeiro trimestre deste ano, após o lançamento do Virtus. Ainda não há certeza se o Polo 1.6 automático será idêntico ao MSI, mais básico, ou se será vendido como modelo Comfortline - este segundo, com mais equipamentos posicionado numa faixa de preço um pouco superior, poderá dar mais lucros à montadora.

Comentários