Chevrolet Onix RS 2021: nova versão tem motor 1.0 Turbo e câmbio automático


A linha 2021 do Chevrolet Onix chega às lojas em outubro, tendo como principal destaque a chegada da versão RS para o hatchback. No Brasil, é a primeira vez que a marca oferece de forma especial um modelo com essa "assinatura" esportiva. Mas no caso do Onix RS, como detalharemos mais adiante, a sigla adiciona apenas perfumarias estéticas e de conteúdo.

Por fora, o Onix RS traz nova grade frontal, com aberturas em formato de colmeia, além de spoilers mais pronunciados esculpidos nas extremidades dos para-choques. Os faróis trazem projetores, máscara negra e, no para-choque, luzes diurnas de LED com alojamentos na cor preto brilhante. A grade traz o emblema RS e a gravata Chevrolet com fundo preto, ao invés de dourado.


Na lateral, o hatch esportivado tem as capas dos retrovisores e o teto pintados em preto metálico, cor também presente nas novas rodas em alumínio de 16 polegadas, calçadas com pneus 195/55. Não houve recalibração da suspensão, mas a saia lateral na cor do veículo faz o carro parecer mais próximo do solo.


Na traseira, além do spoiler integrado ao para-choque, o Onix RS traz um aerofólio preto junto à tampa do porta malas. E o nome "Onix" na tampa do porta-malas traz letras escurecidas. A carroceria tem três opções de cores: Branco Summit, Vermelho Carmim e Preto Ouro Negro.


No interior, os principais diferenciais são os detalhes em vermelho, cor presente nas costuras pespontadas da forração em couro sintético do volante e dos bancos inteiriços. O vermelho também está nas molduras das saídas de ar e no grafismo do quadro de instrumentos. A cabine traz forro de teto e colunas escurecidos escurecidos nesta versão.


O visual é instigante, mas o conjunto mecânico não possui diferenças. O motor é o 1.0 Turbo Flex de 3 cilindros e 116 cavalos com etanol. E, diferentemente de outros mercados da América Latina onde já é comercializado, o Onix RS não vem com câmbio manual: aqui, ele só terá a opção do câmbio automático com conversor de torque e seis marchas, que até possui modo sequencial, porém acionado por botões pouco cômodos no pomo da alavanca da transmissão. O acerto de direção e de suspensão, que já eram específicos do hatch em relação ao Onix Plus, não tiveram mudanças.


Segundo a General Motors, o Onix RS acelera de 0 a 100 km/h em 10,1 segundos quando abastecido com etanol. E conforme o INMETRO, o hatch faz, com gasolina, 10,1 km/l na cidade e 14,4 km/l na estrada. Com etanol, os números são de 8,3 km/l e 12 km/l, respectivamente. Esta versão tem peso de 1085 quilos.


Em termos de conectividade, o principal destaque é o aumento no tamanho da tela do sistema multimídia MyLink de 7 para 8 polegadas, mantendo a compatibilidade com Android Auto e Apple CarPlay (sempre via cabo).


Esta versão traz de fábrica: som com seis alto-falantes, ar-condicionado manual, direção elétrica, travas e vidros elétricos com telecomando pela chave, sensor de estacionamento traseiro, computador de bordo, controlador de velocidade de cruzeiro, ajuste de altura do banco e do cinto de segurança do motorista, regulagem de altura e profundidade para o volante, 6 airbags (frontais, laterais dianteiros e de cortina), freios ABS com EBD e assistência de frenagem de urgência, controles eletrônicos de estabilidade e tração, assistente de partida em aclive, entre outros itens.


Como acessórios disponíveis nas concessionárias, é possível instalar no Onix RS itens como tapetes de carpete com borda vermelha e logo “RS”, pedaleiras esportivas, tapete de porta-malas, ponteira do escapamento cromada com dupla saída e antena de teto curta.


Comentários

Postar um comentário

Na seção de comentários do Auto REALIDADE você está livre para escrever o que você achou da matéria.

Caso você queira fazer perguntas maiores, incluir fotos ou tirar dúvidas, envie e-mail para blogautorealidade@hotmail.com

Sua opinião é muito importante para o Auto REALIDADE! Estamos a disposição no Facebook (http://www.facebook.com/AutoREALIDADE), no Instagram (http://www.instagram.com/autorealidade e no Twitter (@AutoREALIDADE).