Destaques do Auto REALIDADE

domingo, 30 de novembro de 2014

Preparada a chegada dos Jaguar e Land Rover ao Piauí


Até hoje, dia 30 de novembro, os modelos Jaguar XF e Land Rover Range Rover Sport SDV6 HSE estarão expostos no Teresina Shopping, o que indica a iminência da inauguração da concessionária Newland da Avenida Raul Lopes em Teresina, Piauí. A fachada, com logotipos posicionados, está praticamente pronta; a área de serviços, também. O projeto, desenvolvido pela Quality Construções, segue quase à risca as projeções em três dimensões divulgadas (à direita). Os retoques finais estão sendo conferidos ao showroom. Por enquanto a única forma de contato com a nova concessionária se dá por telefone: (86) 3122 8200.



A versão exposta do sedan XF, lançado no Brasil em meados de 2008 para disputar mercado com Audi A6, BMW Série 5 e Mercedes-Benz Classe E, é a Sport Premium Tech, que custa R$ 219 000 sem opcionais (o preço é válido até hoje, inclusive). Trata-se de um sedan de linhas insinuantes e ainda atraentes; suas rodas aro 18'' "Vela" são exclusivas. Há oito opções de cores para a carroceria, quatro tonalidades internas e cinco padronagens de acabamento disponíveis.



O motor é o 2.0 Turbo de 240 cavalos e 34,7 kgfm de torque, similar ao adotado no Evoque. Seu câmbio automático possui 8 marchas. O XF acelera de 0 a 100 km/h em 7,9 segundos. De série, o XF traz sensores de estacionamento dianteiro e traseiro com câmera, sistema Start-Stop, partida por botão, monitoramento da pressão dos pneus e de veículos em pontos cegos, sistema de navegação, bancos de couro "Soft Grain", sistema de som Meridian de 380 watts, entre outros itens.



Já o Range Rover Sport está um degrau acima do Evoque e logo abaixo do modelo Vogue. Esta versão traz motor 3.0 movido a diesel, de 292 cavalos e 61,2 kgfm de torque, que acelera de 0 a 100 km/h em 7,2 segundos e chega à velocidade máxima de 210 km/h. Esta versão traz de série rodas aro 20'', teto panorâmico, ar-condicionado com três zonas, Meridian Surround Sound System (825 watts) com 19 alto-falantes, display no quadro de instrumentos de cinco polegadas, paddle-shifts para trocas manuais de marcha, sistema multimídia com tela touch-screen de oito polegadas, papel de parede personalizável e EDR (gravador de dados de eventos), entre outros itens.


sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Fiat anuncia recall do Grand Siena


Unidades do Fiat Grand Siena fabricadas entre 30 de maio e 16 de julho de 2014, nas versões Attractive 1.4, Tetrafuel 1.4 e Essence 1.6, estão envolvidas no recall envolvendo seu volante: a base de seu encaixe à coluna de direção faz parte de um lote de peças que pode apresentar trincas em sua superfície, o que pode causar desconexão entre os componentes, comprometendo assim a direção e gerando risco de acidentes.


A troca deste componente será feita a partir de 1º de dezembro, mediante prévio agendamento.

Chassis envolvidos

9BD197132F32F3207533 a 9BD197163F3216402

Maiores informações

0800 707 1000

Os "descontos" da Black Friday automotiva


No Brasil, a Black Friday ainda é mera jogada de marketing para atrair consumidores ávidos por descontos, não como em outros países, onde simboliza a data seguinte ao Dia de Ação de Graças, em que reduções de preços realmente substanciais e únicas são oferecidas. Veja como exemplo as ofertas de concessionárias piauienses: a estratégia é de inflar o preço de tabela para depois oferecer um valor mais condizente com a realidade. Exemplo: você pagaria R$ 79 950 em um Chevrolet Cruze LT, ainda da fornada 2013/2014? Este valor é usado como referência para o desconto, embora a tabela atual parta de R$ 76 700 na versão automática, e o Cruze na concessionária, R$ 66 750. Seguindo lógica semelhante, o Renault Fluence GT é tabelado em R$ 90 990, mas uma unidade remanescente da linha 2013/14 sai por R$ 69 990.


Entre os compactos, há pouco desconto - e quando há, estes valores já eram praticados antes da Black Friday. É o caso do Chevrolet Celta, tabelado em R$ 33 410, porém vendido por R$ 28 990 com ar-condicionado, direção hidráulica, vidros/travas elétricos e airbags/ABS. O Nissan New March 1.6 S (foto de abertura) custa R$ 38 990, mas na prática é possível comprá-lo por R$ 35 590, incluindo tapetes, protetor de cárter e IPVA. Já o recém-lançado VW Gol Special não teve redução de um centavo no preço de R$ 27 990 (básico, duas portas; a versão com 4 portas, ar-condicionado e direção hidráulica custa R$ 31 990), mas a marca já anuncia que seu preço irá aumentar.


Outros descontos "associados" à Black Friday na verdade estão ligados a carros de menor procura ou em iminência de serem reestilizados. O Renault Duster Outdoor, versão especial com pacote simples (sem o sistema multimídia Media Nav, por exemplo) de um modelo que será redesenhado em breve, cai de R$ 62 990 para R$ 57 990. O Nissan Livina 1.8 S Automático, tabelado em R$ 54 990, custa R$ 50 990, embora deva sair de linha em 2015. Outro Nissan em promoção, e prestes a ser nacionalizado, é o Versa 1.6 S, que passa de R$ 42 990 para R$ 39 990. E o Chevrolet Cobalt 1.8 LT, que também receberá mudanças em 2015, tem desconto de R$ 11 410, passando a custar R$ 39 990.


Veículos utilitários trazem descontos maiores sobre o preço de fábrica. A Volkswagen Amarok Trendline 4x4 tem abatimento de R$ 12 mil (de R$ 127 990 para R$ 115 990); este mesmo valor também é descontado da Nissan Frontier SL 4x4 (de R$ 135 000 para R$ 123 000), mas ninguém supera o Chevrolet Captiva 2013/14, que é tabelado em R$ 108 196 e pode ser comprado por R$ 79 990 (mais barato que um Tracker, redução de R$ 28 206).

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Preferências em evolução [Alta Roda]


Nos últimos 12 anos, quando as vendas anuais de veículos no Brasil subiram 140%, o perfil dos compradores mudou e, mais ainda, a segmentação de produtos. Em grande parte isso se deve ao aumento de poder aquisitivo e ao fato de que os carros subiram menos que a inflação em termos reais por qualquer que seja o indicador pesquisado. Na base do mercado os preços nominais subiram 14%, em média, enquanto os salários avançaram 32%. O segmento de entrada, de longe o mais importante, que se subdivide em três (básico, intermediário e superior), assistiu a fenômenos interessantes.

Não é de surpreender que hoje, das vendas totais, 70% dos modelos saiam de fábrica com ar-condicionado e 60% com direção assistida. O chamado carro “pelado” nunca foi opção de ninguém e sim mero reflexo do dinheiro curto para ter acesso ao automóvel. Parece óbvio, mas alguns ainda acreditam que a indústria era a única responsável por carros sem conforto ou acabamento rústico. Recursos de conectividade eram reservados para carros maiores e caros. Agora, já estão em 25% dos básicos e em 35% dos intermediários do segmento de entrada.


No nível de segurança veicular, a produção média local ainda está uns seis anos atrasada em relação à Europa Ocidental, mas à medida que novas arquiteturas globais cheguem e as vendas voltem a crescer a defasagem diminuirá. O ritmo será ditado, de novo, pelo poder aquisitivo ou “riqueza” dos compradores.

Em termos de segmentação por tipo de carroceria o mercado brasileiro apontou em direção aos SUVs e a tendência vai se aprofundar porque ainda há poucos modelos (EcoSport e Duster) na categoria de SUVs compactos. A atual distribuição entre veículos de passageiros se apresenta assim: 60%, compactos (41% hatches, 18% sedãs e 1% peruas); 14%, picapes; 9%, médios; 4%, monovolumes; 1%, grandes; 10%, SUVs e 2%, outros.


A preferência pelos utilitários esporte tem explicações que vão da visibilidade à possibilidade de lidar melhor com piso irregular ou sem pavimentação, mas passa igualmente pela evolução financeira dos clientes da indústria. A previsão de estreia de pelos menos três novas versões compactas no próximo ano (HR-V, Renegade e 2008) e lançamentos também de SUVs médios apontam que esse tipo de carroceria representará em curto prazo 15% do mercado, à custa de sedãs e monovolumes, principalmente.

Caminho ainda pouco claro diz respeito aos subcompactos. As famílias brasileiras decidiram ter menos filhos e, desse modo, diminuiria a exigência por porta-malas grande. Por outro lado, aumentarão as famílias que poderão adquirir um segundo carro e poderia ser um subcompacto: dimensões menores oferecem vantagens na cidade e facilidade de estacionar. Teria menor consumo de combustível (em especial frente a um SUV pequeno) e preço em conta, porém há dúvidas sobre sua aceitação nos próximos anos.


Câmbio automático pode atrair mais interessados, pois além do maior conforto no trânsito, ganhou em eficiência energética e também se beneficiaria da folga financeira. Até preferência de cores mudou. Por décadas o branco, em um país de clima quente, ficou de lado e agora já divide a preferência com prata e preto.

RODA VIVA


ROMBO nas contas externas brasileiras deixa mais distante a possibilidade de voltar o livre comércio entre Brasil e México, a partir do próximo ano. As cotas de importação devem continuar e os fabricantes sabem não haver solução de curto prazo, salvo se ocorrer grande desvalorização do real, fora das previsões da maioria dos analistas.


PREÇO é bem salgado – quase R$ 80.000, quando à venda em dezembro –, mas o Fiat 500 Abarth convence pelo conjunto. Necessidade de alterações na carroceria prejudicou um pouco a pureza de estilo. Quadro de instrumentos digital agora ficou muito bom com o fim do conflito de ponteiros. Pontos altos: motor de 167 cv/23 kgfm e suspensões não excessivamente duras.


SAVEIRO cabine dupla comprova no dia a dia que atende a quem exige espaço maior para carga e flexibilidade para transportar no banco traseiro até três pessoas (Strada, apenas duas). Portas são as mesmas do Gol 2-portas, mais largas. Novo motor de 1,6 L/120 cv é econômico e referência em termos de suavidade de funcionamento, embora não seja o mais potente.


ESTILO ousado, sem dúvida, o novo Jeep Cherokee tem de sobra, principalmente na parte frontal. Se vai agradar seus fãs ou atrair novos clientes, como já acontece nos EUA, é cedo para dizer no caso do Brasil. Sua mecânica está bem provada, inclusive o motor V-6 de 271 cv. Acabamento e materiais são de boa qualidade, porém há rangidos inexistentes na geração anterior.

EURO NCAP, que faz testes de colisão, terá um sistema de pontuação dupla a partir de 2016. Admitirá certos equipamentos de segurança como opcionais, na Europa, o que permitirá a carros menores (com limitações de preço) obter cinco estrelas máximas sem as penalizações atuais. Finalmente um pingo de bom senso, que falta no Latin NCAP.

Fotos | Júlio Max (abertura) e Rafael Susae

Fernando Calmon (fernando@calmon.jor.br), jornalista especializado desde 1967, engenheiro, palestrante e consultor em assuntos técnicos e de mercado nas áreas automobilística e de comunicação. Sua coluna automobilística semanal Alta Roda começou em 1º de maio de 1999. É publicada em uma rede nacional de 98 jornais, sites e revistas. É, ainda, correspondente no Brasil do site just-auto (Inglaterra).


VW Golf VII mexicano chega partindo de R$ 69 510


Antes importado da Alemanha, o Volkswagen Golf vendido em nosso mercado passa a ser trazido da fábrica de Puebla (México), de onde é exportado também para os Estados Unidos. A VW confirma a produção do hatchback em São José dos Pinhais (PR) a partir do segundo semestre do próximo ano. Não há alterações visuais em relação ao Golf alemão, tampouco mecânicas, com exceção do freio de estacionamento, que era elétrico e passa a ser "de mão": as versões Comfortline (nas fotos) e Highline contam com o motor 1.4 TSI BlueMotion Technology de 140 cavalos (entre 4500 e 6000 rpm) e torque de 25,5 kgfm (de 1500 a 3500 rpm), além do câmbio manual de seis marchas ou automático DSG de 7 velocidades com função Tiptronic. O conjunto leva o modelo de 0 a 100 km/h em 8,4 segundos e à velocidade máxima de 212 km/h.


Já a versão GTI traz o propulsor 2.0 TSI de 220 cv e o câmbio automático DSG com shift paddles. O esportivo acelera de 0 a 100 km/h em 6,5 segundos e alcança 244 km/h de velocidade máxima. Vale lembrar que o Golf é o primeiro carro a obter cinco estrelas de proteção tanto para crianças quanto para adultos nos crash-tests do Latin NCAP: de série, traz sete airbags (dois frontais, com desativação do lado do passageiro; dois laterais, dois do tipo cortina e um de joelho para o motorista), controle eletrônico de estabilidade (ESC), freios ABS com distribuição eletrônica de frenagem e sistema Multicollision Brake; controle de tração (ASR) e bloqueio eletrônico do diferencial (EDS e XDS).


Deste a versão de entrada (Comfortline), o Golf traz apliques em alumínio escovado, volante e alavanca de câmbio com revestimento de couro, sistema Start-Stop, ar-condicionado Climatic, sensores de estacionamento dianteiro e traseiro, vidros com isolamento térmico e acionamento elétrico por um toque, sistema Composition Media com tela sensível ao toque de 5,8 polegadas, sensor de aproximação, Rádio CD Player/MP3 com alto-falantes dianteiros e traseiros, Bluetooth, cabo de interface para iPod/iPhone e entrada para cartões SD; encosto traseiro assimétrico rebatível, espelhos retrovisores externos com ajuste elétrico, aquecimento, função Tilt down no espelho do passageiro, facilitando manobras de estacionamento, e volante ajustável em altura e de distância. A versão Comfortline custa a partir de R$ 69 510, enquanto a Highline chega por R$ 75 830, e a GTI, por R$ 102 680 (preços sem opcionais).


Chevrolet lança linha 2015 do Cruze


Texto - Júlio Max | Fotos - Rafael Susae e Divulgação

A Chevrolet promove leves mudanças visuais e de conteúdo para Cruze Sedan e Sport6, apresentados em primeira mão no Salão do Automóvel de São Paulo e, agora, prontos para chegarem às concessionárias da marca. A linha 2015 ganha nova frente, idêntica à do modelo norte-americano, contando com a grade bipartida de filetes cromados, Day Running Lights de LEDs acima dos faróis de neblina (acionados junto com a ignição do carro) e novas rodas aro 17''. O Sport6 passa a ter frente igual à da versão sedã.

Há, ainda, duas novas opções de cores (Branco Vintage e Cinza Aztec), que se somam às já existentes Azul Macaw, Branco Summit, Bege Desert, Preto Carbon Flash, Prata Switchblade, Cinza Mond e Vermelho Pepper (esta última somente para o Sport6).


Os vidros elétricos agora se levantam quando o motorista trava as portas pelo controle remoto da chave, que agora conta com um botão para ligar o motor (útil para ativar o ar-condicionado antes de entrar no carro) na versão LTZ, que ganha revestimento de bancos, portas e painel em couro bicolor (Brownstone e Jet Black) com costura pespontada.


A versão LT vem equipada com controles eletrônicos de tração e estabilidade, airbags frontais e laterais, cinto de segurança de três pontos para todos, sistema ISOFIX para fixação de cadeirinhas infantis, abertura interna do porta-malas anti-sequestro, ar-condicionado eletrônico, direção elétrica progressiva regulável em altura e profundidade, retrovisor interno eletrocrômico, sistema multimídia com Bluetooth e comandos por voz em português. Como itens opcionais, sensores de chuva e de luminosidade, câmera de ré com gráfico para auxílio em manobras, navegador com GPS, airbag de cortina, abertura das portas ao se detectar a proximidade da chave e acionamento do motor por meio do botão Start/Stop no painel.


Na linha 2015, o motor 1.8 Ecotec foi recalibrado e o câmbio de seis marchas evoluiu, passando a se chamar GF6-2. Segundo a Chevrolet, as mudanças tornaram o Cruze 1,2 segundo mais rápido na prova de 0 a 100 km/h, cravando 10,2 s (com etanol); as retomadas ficaram mais ágeis, o consumo de combustível levemente inferior, e as trocas na versão automática, 50% mais rápidas. A versão manual agora conta com luz indicadora de troca de marcha no quadro de instrumentos.


terça-feira, 25 de novembro de 2014

Mercedes-Benz revela CLA Shooting Brake


Como produto (verdade seja dita), o Mercedes-Benz CLA não se destaca pelo custo-benefício ou pelo desempenho (excetuando-se aí a versão 45 AMG) - mas como carro de imagem, cumpre muito bem seu papel. Seu design é uma simbiose entre o porte compacto-médio do Classe A e os traços do "cupê-de-quatro-portas" CLS. Agora é revelada a Shooting Brake, uma perua que dá prioridade ao visual, mas também tem seu lado prático e esportivo.


De frente, até as portas dianteiras, a CLA Shooting Brake é idêntica ao sedan - e os vincos laterais, o arco das janelas, as lanternas e a tampa do porta-malas também remetem ao modelo lançado em 2014 no Brasil. Seu coeficiente aerodinâmico campeão foi mantido: 0,26. A perua será apresentada em diversas versões: a OrangeArt Edition possui detalhes na cor laranja, como frisos dos para-choques, bordas das rodas aro 18'', bancos de couro com faixas brancas/laranjas e iluminação interna na mesma cor.


Também serão oferecidas as versões AMG Line, com pacote visual esportivo (e sem os detalhes na cor laranja) e a Urban, mais discreta (a unidade vermelha nas fotos deste post), que traz rodas aro 18'' como as do CLA 200 Urban/First Edition e, como opcional, teto panorâmico eletricamente retrátil.


Internamente, tudo é como no CLA, exceto o volante, que é muito semelhante ao do esportivo AMG GT. Há lugar para cinco ocupantes, todos com cintos de três pontos e, no banco traseiro, sistema ISOFIX de fixação de cadeirinhas.



O porta-malas possui capacidade de 475 litros, ampliáveis para 595 L com os bancos traseiros deslocados para a frente ou até 1354 litros com o rebatimento destes assentos.

A CLA Shooting Brake será oferecida em seis motorizações: duas delas a diesel (200 CDI e 220 CDI), ambas com motor de 2143 cm³, porém com 136 horsepower na primeira opção e 177 hp na segunda; além das versões movidas a gasolina: 180 (1.6 de 122 hp), 200 (1.6 Turbo de 156 hp), 250 (1.6 Turbo de 211 hp) e 250 4MATIC/250 Sport 4MATIC, também com 211 hp e tração integral, que acelera de 0 a 100 km/h em 6,8 segundos e alcança a velocidade máxima de 240 km/h.


Os mais afoitos contam, ainda, com a opção 45 AMG, que mantém o consagrado motor 2.0 Turbo de 360 horsepower (a potência específica é de 181 HP/Litro), que a leva de 0 a 100 km/h em 4,7 segundos. A velocidade máxima é limitada eletronicamente a 250 km/h. As vendas da station wagon iniciam em janeiro de 2015, com sua chegada às concessionárias europeias programada para o mês de março.



Curta a página do Auto REALIDADE!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...