VW lança o "apimentado" Fox Pepper


Fotos - Rafael Susae | Texto - Júlio Max

Apresentado como um estudo de estilo no Salão do Automóvel de São Paulo em 2014, o Volkswagen Fox Pepper agora passa a ser produzido em série, após a boa aceitação do público. A versão com apelo esportivo possui quatro tons de carroceria (Vermelho Tornado, Prata Sargas, Branco Cristal e Preto Ninja) e se diferencia do modelo Highline - no qual é baseado - por detalhes como faróis de máscara negra, rodas aro 15'' (16'' opcionais, pintadas de preto nas hastes internas e diamantadas na área externa, em modelos na cor Preto Ninja), aerofólio e teto na cor preto brilhante, retrovisores externos em preto ou vermelho (sempre contrastando com a cor predominante), para-choques mais esportivos, ponteira de escape dupla e grade superior com aberturas em formato de colmeia e filete vermelho, à moda do Golf GTI.



Por dentro, o Fox Pepper conta com molduras das saídas de ar pintadas de vermelho, volante revestido em couro com costuras na cor vermelha, cinzeiro com o logotipo da versão, bancos forrados em couro sintético na cor cinza com apliques vermelhos e logotipo "Fox Pepper" bordado nos assentos dianteiros, além de soleiras personalizadas e sobretapetes de carpete.


Seu motor é o 1.6 16v MSI E-Flex (dispensa reservatório de partida a frio) de 110 cavalos com gasolina e 120 cv com etanol. Com etanol, o Fox Pepper acelera de 0 a 100 km/h em 9,8 segundos e atinge velocidade máxima de 189 km/h, enquanto com gasolina gasolina, o modelo chega a 100 km/h em 10,3 segundos e atinge 183 km/h. O câmbio é manual, de seis marchas.


O Fox Pepper conta com equipamentos incorporados pela versão Highline na linha 2015, como a central multimídia RNS315, com tela sensível ao toque de 5,5 polegadas, Bluetooth, rádio com função RDS, CD Player com MP3 e WMA e entrada auxiliar de áudio, além de entrada para cartões SD que podem reproduzir mapas de navegação ou arquivos de música em formato MP3, além dos recursos de segurança (controles eletrônicos de estabilidade e tração, assistente de partida em rampa, faróis de neblina/de longo alcance com luzes de conversão estática, bloqueio eletrônico do diferencial - aciona o freio da roda com menor tração, transferindo o torque para a roda com maior tração, atuando em curvas e em velocidade de até 80 km/h - e o HBA, sistema de assistência à frenagem integrado ao módulo do ABS). Entretanto, a Volkswagen não especificou quais itens vêm de série e quais são opcionais. O Fox "apimentado" custará a partir de R$ 53 500.


Comentários

  1. Porque tanta diferença de potência de um combustível pra outro?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fernando, este motor 1.6 16v rende melhor com o maior rendimento energético do combustível derivado da cana-de-açúcar por conta da taxa de compressão de 11,5:1, mais próxima dos carros a álcool "monofuel". O etanol também é favorecido ao ser aquecido nas câmaras próximas das válvulas injetoras (em temperaturas abaixo de 16º C, dispensando o tanquinho de partida a frio de gasolina).

      Mas de fato, mesmo nos primórdios do flex-fuel (entre 2003 e 2005), era incomum uma diferença de 10 cavalos entre usar gasolina ou etanol... A disparidade de torque também é significativa, exato 1 kgfm a mais

      Excluir

Postar um comentário

Na seção de comentários do Auto REALIDADE você está livre para escrever o que você achou da matéria.

Caso você queira fazer perguntas maiores, incluir fotos ou tirar dúvidas, envie e-mail para blogautorealidade@hotmail.com

Sua opinião é muito importante para o Auto REALIDADE! Estamos a disposição no Facebook (http://www.facebook.com/AutoREALIDADE), no Instagram (http://www.instagram.com/autorealidade e no Twitter (@AutoREALIDADE).