Destaques do Auto REALIDADE

sábado, 2 de julho de 2016

Novo Porsche Panamera: o pato feio virou um elegante cisne


Criticado por sua aparência desajeitada desde seu lançamento em 2009, o Porsche Panamera está finalmente apresentável em sua segunda geração, aproximando-se do estilo de modelos mais contemporâneos da montadora alemã, como o 911 reestilizado. Os faróis incorporam opcionalmente a iluminação Matrix LED com 84 pontos de luz e o capô traz vincos mais pronunciados. Lateralmente, destaque para os vincos mais elaborados, os retrovisores aerodinâmicos, as novas rodas (de 19 a 21 polegadas, dependendo da versão) e a linha de teto 2 centímetros mais baixa. E a traseira está mais elegante, com lanternas que se unem e estão mais estreitas.


O Panamera 2017 está 3,4 centímetros mais longo (passando para 5,05 metros), 6 milímetros mais largo (1,94 m) e 5 milímetros mais alto (1,42 metro), mas a impressão é de que o modelo ficou mais baixo, graças às formas da carroceria mais bem equilibradas.


O interior, que era poluído visualmente pelo excesso de botões, está significativamente mais elegante. O quadro de instrumentos passa a ser digital, com exceção do quadro de instrumentos. O volante incorpora o estilo dos novos modelos da marcha, enquanto o sistema multimídia Porsche Communication Management com tela de 12,3 polegadas integra espelhamento da tela de smartphones, comandos de voz, GPS, som Burmester com efeito tridimensional e outros recursos. Os comandos de ar-condicionado também passam a ser sensíveis ao toque e opcionalmente está disponível o recurso de 4 zonas de temperatura. Em meio a tanta tecnologia, o cronômetro na parte superior do painel é uma herança do passado.


A distância entre-eixos cresceu em 3 centímetros, passando a 2,95 metros e influenciando na área disponível para os passageiros. O porta-malas também cresceu e acomoda 495 litros, podendo ser ampliado com o rebatimento do encosto das três partes do banco traseiro, passando a 1304 litros. O sedã da Porsche passa a contar com teto panorâmico com abertura elétrica, nova iluminação do ambiente e bancos elétricos com massageadores.


Mesmo com tanto luxo, o Panamera ainda é um Porsche antes de tudo, e chega em três versões, todas com tração nas quatro rodas. O 4S (modelo menos caro, por 113 027 euros) vem com o novo motor 2.9 V6 Biturbo de 440 horsepower (20 HP a mais que a geração passada) e torque de 56,1 kgfm entre 1750 e 5500 rpm. Assim, o 4S está mais ágil (aceleração de 0 a 100 km/h em 4,4 segundos, ou 4,2 s com o Sport Chrono Package, e velocidade máxima de 289 km/h) e econômico (12,2 a 12,3 km/l de consumo médio).


O modelo 4S Diesel conta com o motor de oito cilindros de 422 horsepower e o imenso torque de 86,7 kgfm desde 1000 rpm até 3250 rpm. Esta versão acelera de 0 a 100 km/h em 4,5 segundos (4,3 com o pacote esportivo) e alcança 285 km/h, com consumo médio de até 14,9 km/l.


Mas a estrela é o Panamera Turbo, com seu motor 4.0 V8 Biturbo de 550 horsepower a 5750 rpm e torque de 78,5 kgfm entre 1960 e 4500 rpm. A aceleração de 0 a 100 km/h ocorre em 3,8 segundos (3,6 com o Sport Chrono Package) e a velocidade máxima é de 306 km/h. Todas as versões chegam às concessionárias europeias a partir de 5 de novembro.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Na seção de comentários do Auto REALIDADE você está livre para escrever o que você achou da matéria.

Caso você queira fazer perguntas maiores, incluir fotos ou tirar dúvidas, envie e-mail para blogautorealidade@hotmail.com

Sua opinião é muito importante para o Auto REALIDADE! Estamos a disposição no Facebook (http://www.facebook.com/AutoREALIDADE), no Instagram (http://www.instagram.com/autorealidade e no Twitter (@AutoREALIDADE).

Curta a página do Auto REALIDADE!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...