Totalmente novo, Honda Civic chega à 10ª geração no Brasil


Após meses de expectativas, a Honda apresenta no Brasil a décima geração do Civic, com posicionamento diferenciado em relação às gerações anteriores. Disponível nas versões Sport (manual e CVT), EX, EXL (ambas CVT) e Touring (com o inédito motor 1.5 Turbo), o Civic busca abranger diferentes perfis de clientes ansiosos por novidades.



A carroceria do novo Civic está mais baixa e larga, seguindo a filosofia de estilo dos mais recentes Honda. A frente se destaca pelo conjunto grade e faróis, que parecem se unir, e pelos vincos acentuados no capô e para-choque. Na versão Sport, a grade é pintada em preto-brilhante (cromada nas outras versões); já no modelo Touring, a iluminação é inteiramente em LED, inclusive nos faróis de neblina.



Na lateral, chamam a atenção os arcos de rodas destacados, as colunas finas entre para-brisa e portas dianteiras, além da linha suave do teto, que integra a cabine com o porta-malas. Atrás, as lanternas trazem formato côncavo que lembram bumerangues - na versão Touring, há maçanetas cromadas e o logotipo "Turbo" na traseira.


Por dentro, a evolução também foi completa, com a aplicação de novos recursos e padronagens de acabamento. Materiais macios ao toque estão presentes no painel de instrumentos, laterais de porta, forro de teto e no console central. Além disso, o encaixe das peças recebeu atenção especial. A Honda assegura que o Civic possui mais espaço para ombros, quadris, pernas e joelhos dos passageiros.



A nova geração oferece um ângulo de visão frontal de 84,3 graus, graças às colunas frontais, que estão 1,8 cm mais estreitas em relação à geração anterior. Os encostos dos bancos dianteiros e os apoios de cabeça foram redesenhados para proporcionar melhor visão traseira.


O painel foi recuado na área dos joelhos, bem como o espaço traseiro para os joelhos foi incrementado em 2,7 centímetros. O porta-malas aumentou de 449 para 525 litros (apenas 5 L a menos que o Renault Fluence), com posição de carregamento baixa, abertura ampliada e área de carga mais larga. O console central traz 7,2 litros de capacidade, permitindo o alojamento de tablets ou de garrafas de água, com a tampa fechada.


No lugar de versões de entrada, intermediárias e completas com o mesmo conjunto mecânico, a Honda resolveu criar o modelo Sport com motor 2.0, câmbio manual de 6 marchas ou CVT e apelo visual esportivo como versão de entrada, incrementando a lista de equipamentos nas versões EX e EXL (sempre 2.0 CVT) e reservando o novo propulsor 1.5 Turbo para a versão Touring.



Desde a versão Sport, são itens de série: ar-condicionado digital, freio de estacionamento eletrônico com função Brake-Hold (segura o carro em paradas, sem necessidade de pressionar o pedal do freio), controlador de velocidade de cruzeiro, botão ECON para modo de condução econômico, quatro vidros elétricos com função “um toque” para subida/descida, som com quatro alto-falantes, Bluetooth, entrada USB e comandos no volante, câmera de ré e, com o câmbio CVT, as aletas para trocas de marcha atrás do volante.


Todas as versões trazem 6 airbags (frontais, laterais e de cortina; a bolsa do motorista tem costura espiralada e o airbag do passageiro visa protegê-lo mesmo que sua posição de sentar esteja irregular), controles de tração e estabilidade, auxílio de partida em aclives (HSA), sistema de vetorização de torque baseado na frenagem Agile Handling Assist (AHA), luz de frenagem de emergência (pisca de forma intermitente), freios ABS com distribuição eletrônica de frenagem (EBD), luzes de rodagem diurna e lanternas em LED, faróis de neblina, fixação ISOFIX para cadeirinhas infantis e aviso de não-uso dos cintos dianteiros.


O motor 2.0 i-VTEC FlexOne, que rende 155 cavalos a 6300 rpm e 19.5 kgfm a 4800 rpm no etanol – disponível nas versões EX, EXL e Sport – é o mesmo da geração anterior, porém aliado a um câmbio automático continuamente variável (CVT) com opção de sete marchas simuladas, ao invés do automático tradicional com conversor de torque.


Já o novo motor 1.5 de quatro cilindros, que equipa a versão Touring e é movido unicamente a gasolina, traz turbo de baixa inércia, injeção direta de combustível, variação de tempo de abertura de válvulas e válvula wastegate eletrônica, gerando 173 cavalos a 5500 rpm e torque de 22.4 kgfm entre 1700 rpm a 5500 rpm. Este propulsor também está ligado à transmissão CVT. Tanto o 2.0 quanto o 1.5 Turbo receberam nota A e selo Conpet de eficiência energética em suas categorias; na comparação geral, o modelo Turbo manteve nota A e o 2.0 foi classificado pelo Inmetro com nota B.


A carroceria teve rigidez torcional ampliada em 25%, enquanto o peso da carroceria foi reduzido em 22 quilos. Os pontos de montagem da suspensão e do subchassi foram reforçados, e foram feitas alterações para aprimorar a aerodinâmica: cobertura do assoalho e das caixas de roda dianteira e traseira, abafadores de escapamento otimizados e carroceria "esculpida" em túnel de vento.



O conjunto de suspensão traseiro passa a ser do tipo multilink, para elevar o nível de estabilidade lateral. O Civic também passa a adotar buchas de suspensão hidráulicas conectadas nas barras estabilizadoras na dianteira e traseira, e a direção elétrica com duplo pinhão e relação variável garante 2,2 voltas de batente a batente (contra 3,1 voltas do modelo anterior), facilitando manobras em baixas velocidades.



A largura cresceu em 4,5 centímetros e os pneus possuem diâmetro 1,5 cm maiores, enquanto o entre-eixos 3 cm maior melhora o espaço interno e o assentamento da carroceria em pisos irregulares. O inédito sistema de vetorização de torque baseado na frenagem aproveita informações colhidas pelo controle de estabilidade para aplicar o freio na roda dianteira interna a uma curva.



Para reduzir ruídos, foram introduzidos materiais de isolamento acústico como: vedação tripla das portas, nova manta no capô, defletores de calor acústicos, revestimento nas caixas de roda traseiras e carpete interno moldado com fibra. A versão Touring traz ainda para-brisa acústico e coberturas adicionais no assoalho.



Produzido em Sumaré (São Paulo) junto com HR-V, Fit e City, o Civic terá na versão EX itens adicionais em relação ao Sport como rodas de 17 polegadas com acabamento diamantado, grade superior cromada, retrovisores rebatíveis eletricamente com luzes de seta em LED, faróis com acendimento automático, bancos revestidos em couro com costuras, velocímetro digital e sistema de som com tela de 5 polegadas.


A EXL acrescenta ar-condicionado automático de duas zonas, central multimídia com tela de sete polegadas sensível ao toque com GPS, interface para smartphones compatíveis com os sistemas Apple CarPlay e Android Auto, entrada HDMI, duas entradas USB, dois tweeters dianteiros e dois traseiros, além do quadro de instrumentos com tela digital.



No modelo Sport, há detalhes como grade frontal em preto-brilhante e rodas escurecidas de 17 polegadas, além de faróis com projetores, faróis de neblina dianteiras, bancos em tecido na cor preta e velocímetro digital com conta-giros analógico.



Já o topo-de-linha Touring vem com o sistema LaneWatch, que estreou no Accord e reduz os pontos cegos do lado direito da carroceria por meio de uma câmera posicionada abaixo do retrovisor externo, reproduzindo as imagens na tela central, além da iluminação externa Full LED, sensores de estacionamento dianteiro e traseiro, bancos dianteiros com ajuste elétrico em oito direções, sensor de chuva, retrovisor interno fotocrômico, teto solar elétrico e partida por botão no painel ou pela chave, que permite, também, a entrada e partida do carro de forma presencial. Outros diferenciais são os detalhes internos alumínio escovado e as maçanetas externas cromadas.


O Civic 2017 estará disponível nas concessionárias Honda do Brasil a partir de 25 de agosto. A pré-venda do modelo se inicia em 30 de julho. Estarão disponíveis as cores Branco Estelar (perolizada, com uma camada adicional para maior brilho), Branco Tafetá (sólida), Cinza Barium (metálica), Prata Platinum (metálica) e Preto Cristal (perolizada).

Tabela de preços

Sport Manual: R$ 87 900
Sport CVT: R$ 94 900

EX CVT: R$ 98 400
EXL CVT: R$ 105 900

Touring: R$ 124 900

Comentários