Honda Civic Si 2014 x Volkswagen Golf GTI 2014: um duelo impressionante!

Texto e fotos | Júlio Max, de Teresina - PI
Matéria feita em parceria com @showcarsthe

Referências no mundo inteiro quando o assunto é dirigibilidade e esportividade, o Honda Civic Si e o Volkswagen Golf GTI a princípio podem não parecerem rivais: afinal, o Si é um cupê de duas portas, e o GTI, um hatch de quatro portas. E de fato, ambos possuem outras grandes diferenças entre si. Contudo, são modelos de médio porte, com níveis similares de performance, preços semelhantes (quando novos e agora, como usados) e públicos parecidos, que buscam exclusividade e esportividade. Nesta matéria, alinhamos dois exemplares 2014 do Si e do GTI!

Analisando a parte externa dos modelos, é bem mais fácil reconhecer que o Si tem pouco a ver com o Civic Sedan de nona geração, mais comum de ver pelas ruas, enquanto o GTI passaria por um Golf normal em um olhar desatento. O Si, além da carroceria de duas portas, ostenta um grande aerofólio fixo na tampa do porta-malas, além de para-choques bem mais agressivos, emblemas i-VTEC DOHC nas laterais e rodas de 18 polegadas com pneus 225/40. 

O GTI é mais discreto: é preciso observá-lo com mais atenção para conferir os detalhes que o diferenciam, como as aberturas das grades dianteiras em formato de colmeia, o estilo das rodas de 17 polegadas (com pneus 225/45), as pinças de freio vermelhas, os para-choques mais arrojados e a dupla saída de escape na traseira.

Por dentro, o Si também escancara mais seus elementos esportivos, enquanto o GTI, mais uma vez, precisa ser olhado com mais atenção para ser reconhecido como o modelo esportivo. No Civic, todo o quadro de instrumentos (em dois andares, com efeito tridimensional na tela superior do velocímetro) possui fundo em vermelho, cor que também está no computador de bordo, nas costuras, no fundo da tela do sistema multimídia e em uma ampla área dos bancos dianteiros e traseiros do cupê. 

No GTI, os toques de esportividade são mais sutis, como o velocímetro que marca até 280 km/h (nas demais versões do Golf, até 260 km/h), o volante exclusivo com base achatada, o tecido dos bancos em padronagem xadrez e as costuras vermelhas dos revestimentos internos, cor que também está presente nos focos de iluminação presentes nas molduras dos forros das portas da frente e nas soleiras dianteiras.

Em termos de acabamento, ambos contam com forro de teto e demais elementos em preto. O Civic Si possui as partes superiores dos forros de porta e a área acima do porta-luvas com texturas macias ao toque, além de tecido revestindo painéis de porta, bancos e apoio de braço dianteiro e plásticos com tramas que lembram fibra de carbono. No geral, o acabamento do cupê é um pouco mais simples que o do Golf, que possui toda a parte superior do painel macia ao toque, além de revestimentos em todos os seus porta-objetos, a fim de minimizar barulhinhos.

Com quatro portas e mais espaço para quem senta atrás, o GTI tem a usabilidade de um Golf normal, enquanto o Si, com bancos dianteiros que precisam ter os encostos rebatidos (pior: só no banco do passageiro há a funcionalidade do banco correr para a frente quando a alavanca é puxada, o que complica demais a saída pela porta do motorista) e espaço apertado no banco traseiro (principalmente para a cabeça), é bem diferente do Civic sedan com o qual nos habituamos. É até engraçado ver os três apoios de cabeça atrás, quando mal dois adultos se acomodariam ali. Nem mesmo no porta-malas o Civic contra-ataca, pois tem capacidade de 330 litros, um pouco menor que os 338 L de volume do Golf. 

No quesito de equipamentos, é preciso ponderar que o Civic Si sempre veio em pacote fechado de equipamentos, enquanto o Golf GTI tinha vários kits opcionais à disposição. O modelo aqui analisado é um GTI "básico" com teto solar panorâmico como opcional. Mesmo assim, o hatch da Volkswagen leva vantagem nos itens de comodidade. O ar-condicionado do GTI, por exemplo, possui duas zonas, regulagem de meio em meio grau, saídas traseiras e porta-luvas refrigerado - no Si, a regulagem é de 1 em 1 grau e o aparelho é digital com modo automático. Só o GTI possui espelhos externos rebatíveis eletricamente, retrovisor interno eletrocrômico, sensor de chuva, Start-Stop, entre outros.

Vale ressaltar que este é um GTI importado da Alemanha, que teve diferenciais como o freio de estacionamento elétrico com função Auto-Hold, que dispensa a necessidade de manter o pé no freio em paradas - itens que foram retirados nos GTIs feitos no México e no Brasil. O GTI leva ainda vantagem em relação ao Si em pequenos detalhes, como todos os vidros com função um-toque (no Si, esta função só está presente no vidro do motorista), amortecedor de capô e dois porta-revistas atrás (no Si, apenas do lado do passageiro). Ambos possuem teto solar elétrico, mas no Si ele tem tamanho tradicional, enquanto no GTI ele é panorâmico.

Já o Si tem a exclusiva entrada HDMI no sistema multimídia e câmera de ré de fábrica, item que era opcional no GTI. Em compensação, o VW possui sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, ausentes no rival.

Quando estamos tratando de carros de pegada esportiva, é preciso, antes de se deixar guiar por números de ficha técnica, se concentrar na impressão que cada um passa ao dirigir. O Civic Si possui um motor 2.4 aspirado que gosta de giro alto, principalmente na faixa de rotação de 4000 a 7000 rpm. Quando o duplo comando de válvulas iVTEC entra em ação, aparece uma indicação luminosa no painel de instrumentos. E tem ainda o fator dos engates curtos e diretos do câmbio manual, que para muitos entusiastas é (e sempre vai ser) a melhor forma de exercer o maior controle possível sobre o veículo. 

O GTI é bem diferente. Apelando para o turbocompressor e a injeção direta de combustível, ausentes no Si, o torque total do VW surge a apenas 1500 rpm (no Honda, é preciso esticar até 4400 rpm). O câmbio DSG de dupla embreagem proporciona o conforto de não se utilizar pedal da embreagem e ainda consegue fazer trocas bem rápidas, acompanhadas de pipocos. 

Números não são tudo - mas são revelantes. O motor K24 do Civic rende 208 cavalos e 23,9 kgfm. No EA-888 do Golf, o rendimento de potência, de 220 cavalos, nem chega a ser tão maior. Mas o torque, de 35,7 kgfm, é inegavelmente superior.

Nós cronometramos os tempos de 0 a 100 km/h de cada carro para ver o quanto os números, na prática, se aproximam dos dados de fábrica. O Si está original, enquanto o GTI conta com escape livre. Os testes foram feitos em ambiente seguro pelos próprios proprietários dos veículos, com ar-condicionado desligado, 2 pessoas a bordo, cronometragem pelo app GPS Acceleration e, no caso do GTI, arrancada com launch control. Confira os resultados:

Aceleração de 0 a 100 km/h

Civic Si
Em nosso teste: 7,2 segundos
Dado de fábrica: 7,9 segundos

Golf GTI
Em nosso teste: 5,7 segundos
Dado de fábrica: 6,5 segundos

E aí, dá pra cravar um vencedor nesse embate? Nessa categoria de esportivos, o fator emocional se sobrepõe bastante aos argumentos racionais, portanto, depende muito de seu perfil. O Civic Si atrai bem mais olhares, tem um cockpit chamativo e é para quem é do time "Save The Manuals" e pode se dar ao luxo de ter um carro de menor usabilidade no transporte de passageiros por conta das duas portas, enquanto o GTI é mais prático para o dia-a-dia, vem mais equipado e é comprovadamente mais rápido.

Vem conferir a Galeria de Fotos do Honda Civic Si 2014 e do Volkswagen Golf GTI 2014!








WWW.AUTOREALIDADE.COM.BR

Comentários