Detalhes do Renault Captur 1.6 Life automático, para o público PCD

Contato inicial com o novo Toyota Corolla


Na quinta-feira 13, à noite, diversas concessionárias Toyota em território nacional realizaram a apresentação da nova geração do Corolla. Optamos por trazer os detalhes do sedan remodelado à luz do dia: em Teresina (PI), estão sendo expostas na concessionária Newland duas unidades (GLi Multi-Drive prata e XEi Multi-Drive branca), atraindo a atenção de dezenas de pessoas. Externamente, o Corolla 2015 agrada: apenas os faróis integrados à grade superior causam estranheza inicial, assim como os painéis de portas, saltados para acima das janelas. Seus vincos definidos e traços horizontais valorizam o visual quando visto pessoalmente, distanciado do jeitão conservador da geração anterior (à direita). As rodas aro 16'', as lanternas de LEDs (XEi) e os detalhes cromados enriquecem o estilo desta nova geração.


Seu painel está nitidamente mais plano, com traços semelhantes ao atual RAV4, e desapontou alguns consumidores pelo estilo antiquado. É inegável reconhecer, entretanto, que a cabine está mais espaçosa, sobretudo na traseira (agora com mais 8,5 cm de espaço para os joelhos). As versões GLi e XEi se distinguem pelo quadro de instrumentos (na versão de entrada, conta com três mostradores analógicos - conta-giros, velocímetro e marcador de combustível, sem indicador analógico de temperatura do motor), enquanto o XEi traz dois mostradores separados), computador de bordo (no XEi aparecem cortesias como "Welcome" e "Good bye", além de consumo, modo ECO, temperatura externa indicador exato de portas abertas - já que no GLi, qualquer porta aberta acende o mesmo ícone), sistema de som (na versão de entrada, o rádio possui tela monocromática, entradas para dispositivos USB e iPod, além de Bluetooth, enquanto no XEi há uma tela multimídia de 6,1 polegadas (opcional) com TV Digital, leitor de DVD [vídeo reproduzido apenas com o carro parado], câmera traseira ao engatar a ré, GPS [que requer um cartão SD para armazenar os mapas e pode ter funcionamento comprometido com instalação de insulfilm, presença de celulares e outros dispositivos eletrônicos, árvores, edifícios ou fiação elétrica, de acordo com a Toyota]), e banco traseiro (bipartido e com descansa-braço com dois porta-copos integrados, no XEi). Apesar das evoluções, nem a versão XEi traz controles de estabilidade e tração, teto solar, espelho no para-sol do motorista ou iluminação no para-sol do passageiro, itens presentes em carros de preços inferiores. A título de curiosidade, na nova geração os tapetes estão menores: seria precaução após os casos de travamento do acelerador, em 2010?


Desde a versão de entrada (acima), o novo Corolla traz de série cinco airbags (frontais, laterais dianteiros e para os joelhos do condutor), pontos de fixação de cadeirinhas infantis, freios a disco com ABS e EBD, direção elétrica progressiva, ar-condicionado manual, porta-objetos nas portas e no console central, computador de bordo com funções de consumo médio, consumo instantâneo, indicador Eco Drive, autonomia, velocidade média, tempo de percorrido, controle de iluminação do painel e temperatura externa; coluna de direção com regulagem de altura e profundidade, hodômetro e relógio digitais, vidros e retrovisores elétricos e volante multifuncional. O XEi traz, ainda, ar-condicionado automático digital, computador de bordo com indicador de velocidade instantânea, vidros elétricos acionados por um toque nas quatro portas, controlador de velocidade e retrovisor interno eletrocrômico. O porta-malas manteve a capacidade de 470 litros.



A versão GLi (acima) é equipada com motor 1.8 Dual VVT-i 16v com 139 cavalos e 17,7 kgfm de torque (utilizando gasolina) e 144 cavalos/18,4 kgfm de torque @ 4200 rpm com etanol, podendo ser equipado com câmbio manual ou Multi-Drive CVT de sete marchas "virtuais". Esta versão alcança 7,2 km/l de etanol na cidade e 8,7 km/l na estrada. Com gasolina, as médias são de 10,6 km/l na cidade e 12,6 km/l na estrada. Seu capô não possui forração interna, item reservado à versão XEi.


Já o 2.0 Dual VVT-i 16v, nas versões XEi e Altis, rende 143/154 cv e 19,4/20,3 kgfm @ 4000/4800 rpm (também com gasolina/etanol, nesta ordem). Os dois motores contam com bloco e cabeçote de alumínio e sistema de partida a frio que dispensa o tanquinho de gasolina. O XEi acelera de 0 a 100 km/h em 9,6 segundos e consome 7,8 km/l na cidade, 9,2 km/l na estrada (usando etanol), 11,4 km/l na cidade e 13,2 km/l na estrada (usando gasolina).


A lamentar, o sobrepreço considerável sobre valores já acima da média da concorrência. A versão GLi automática era vendida por nada menos que R$ 77 000, R$ 7010 a mais que o preço de tabela. O XEi, com preço sugerido de R$ 79 990, é vendido por R$ 85 990. Já o Altis atinge o preço de R$ 95 000 (R$ 92 900 na tabela). É um produto nitidamente superior ao Corolla anterior - agora mais moderno, ágil, silencioso e consome menos - mas as outras marcas acenam com carros igualmente interessantes e com custo-benefício superior: Ford Fusion 2.5, Nissan Sentra SL, VW Golf/Jetta TSI, Renault Fluence GT, etc. A nova geração assumiu a 19ª posição entre os automóveis mais vendidos do Brasil, embora ainda está muito aquém do atual líder do segmento de sedans médios, o Honda Civic (2797 vs. 1873 unidades entre 01/03 e 25/03).


Comentários