Destaques do Auto REALIDADE

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Enfim, novo Jeep Compass é revelado no Brasil, partindo de R$ 99 990



O grupo FCA mostra seu terceiro automóvel a ser produzido na fábrica de Goiana (Pernambuco), no embalo do sucesso do Renegade e do Fiat Toro: é a nova geração do Jeep Compass, que se afasta a imagem da malfadada geração anterior, ao empregar uma nova arquitetura. O novo modelo faz a ponte entre o nacional Renegade e os importados Cherokee e Grand Cherokee. O Brasil terá a primazia de conhecer o novo utilitário, que será comercializado em mais de 100 países.


Disponibilizado nas versões Sport, Longitude, Limited e Trailhawk (hierarquia similar à já estabelecida na linhagem do Renegade), o Jeep Compass também inaugura o motor 2.0 Tigershark Flex, com câmbio automático de 6 marchas e tração dianteira, nas três versões iniciais - para as versões Longitude e Trailhawk, também haverá a opção 2.0 Turbodiesel Multijet, aliado ao câmbio automático de 9 marchas e à tração 4x4.


A frente, com a grade de sete fendas, os faróis trapezoidais e os para-lamas de contornos acentuados não negam o parentesco com o Grand Cherokee - que já era, de certa forma, influência da geração anterior. Mas a nova geração traz detalhes mais exclusivos, como a linha de teto com moldura descendente na traseira, que tem o contraste reforçado quando a pintura de dois tons é aplicada.


Faróis e lanternas contam com assinaturas de LEDs, que assim como os faróis de neblina, estão presentes desde o Compass Sport; nos modelos Limited e Trailhawk, há projetores do tipo canhão com iluminação por xenônio. As rodas de liga leve, de 17 ou 18 polegadas, possuem estilos exclusivos para cada versão.


O interior também não nega o parentesco com outros modelos da Jeep: elementos do Renegade, como volante, alavanca de câmbio e quadro de instrumentos, encontram um painel (emborrachado) assemelhado ao do Cherokee, que pode receber a central multimídia Uconnect de 8,4 polegadas - note que os comandos de ar-condicionado também são herança do irmão importado. Há detalhes com acabamento cinza-escuro ou preto-brilhante, de acordo com a versão.



O Compass também traz interessantes easter-eggs (nós do Auto REALIDADE já estamos ansiosos para conhecer o carro de perto...): há uma figura de uma salamandra (símbolo dos escaladores), o monstro do Lago Ness, os rastros dos pneus do Jeep Willys MB (infelizmente o release não indica a posição destes elementos) e, ao usar o sistema de estacionamento automático, ícones do velho Jeep de guerra aparecem no quadro de instrumentos.



Desde o Jeep Compass Sport (R$ 99 990), são itens de série: monitoramento de pressão dos pneus, airbag duplo, direção elétrica, luzes de seta nos retrovisores elétricos (com luzes de cortesia), volante com ajuste de altura e profundidade, rack de teto na cor preta, alarme, alerta de limite de velocidade e manutenção programada, apoio de braço com porta objetos, rodas de liga leve aro 17'' com pneus 225/60, ar-condicionado manual, sensor de estacionamento traseiro, banco do motorista com regulagem de altura, tomada 12 Volts, banco traseiro bipartido 60/40 e rebatível, travas elétricas, porta-revistas atrás dos bancos dianteiros, sistema multimídia Uconnect com tela touchscreen de 5 polegadas, GPS, atalhos de som e Bluetooth no volante, comandos de voz e câmera de ré, vidros elétricos com acionamento por um-toque, chave-canivete, cintos de 3 pontos para todos (os dianteiros com ajuste de altura) e encostos de cabeça ajustáveis, computador de bordo com tela de 3,5 polegadas (registrando distância percorrida, consumo médio, consumo instantâneo e autonomia), controles de tração, estabilidade, anti-capotamento e para reboque, estepe de uso emergencial, faróis (com função Cornering) e lanterna de neblina, freio de estacionamento elétrico, freios ABS a disco nas 4 rodas e auxílio de frenagem de emergência, direção de torque dinâmico, ganchos de fixação de carga no porta-malas, auxiliar de partida em ladeiras, iluminação do porta-malas, três pontos de fixação ISOFIX para cadeirinhas infantis, controlador e limitador de velocidade, limpador e desembaçador traseiro, luzes de condução diurna, maçanetas externas e capas dos retrovisores pretos, para-sóis com espelhos e 6 alto-falantes. O único opcional de fábrica é o Pack Safety II (inclui airbags laterais dianteiros, de cortina e para os joelhos do motorista, além de banco do passageiro com porta-objeto sob o assento).



O motor 2.0 Tigershark 16 válvulas, de 1995 cm³, rende 159 cavalos com gasolina e 166 cv com etanol, a 6200 rpm. Com tração dianteira, seu torque é de 19,9 kgfm com gasolina e 20,5 com etanol, a 4000 rpm . Com 4,42 metros de comprimento, 1,63 m de altura, 2,64 metros de distância entre-eixos e 1,82 m de largura, o Compass Sport tem porta-malas de 408 litros e tanque de combustível para 60 litros.



No Compass Longitude (R$ 106 990 na opção Flex, ou R$ 132 990 na opção Diesel), são itens de série adicionais: porta-objeto sob o assento do banco do passageiro, aletas para trocas de marcha sequenciais no volante, iluminação ambiente, ar-condicionado de duas zonas, maçanetas e retrovisores na cor da carroceria, rodas de 18 polegadas com pneus 225/55, chave presencial e partida por botão, sistema Uconnect com tela de 8,4 polegadas sensível ao toque com 6 alto-falantes, USB, Bluetooth, GPS e comandos de voz, cinzeiro removível, tapetes, tomada 12V no porta malas, volante com revestimento em couro e friso cromado em torno das janelas laterais.



Os opcionais são: Pack Safety (airbags laterais dianteiros, de cortina e para os joelhos do condutor), teto solar elétrico Command View e Pack Premium (revestimentos em couro, som Beats de 506 Watts, sensor de chuva, acendimento automático dos faróis e retrovisor interno eletrocrômico). As especificações mecânicas do modelo Flex são idênticas ao Compass Sport.


O Compass Limited (R$ 124 990), unicamente disponível com o 2.0 Tigershark Flex, traz adicionalmente: acendimento automático dos fárois, 7 airbags, quadro de instrumentos com tela colorida de 7 polegadas, alavanca do cambio com revestimento em couro, rack do teto com acabamento cromado, bancos revestidos em couro, rodas de 18 polegadas diferenciadas com pneus 225/55, sensor de chuva, detector de veículos em pontos cegos, espelho interno eletrocrômico e faróis de xenônio.



São opcionais: teto solar elétrico Command View, Pack Advanced Asssist (controlador de velocidade adaptativo, monitoramento de mudança de faixa não-sinalizada, acendimento automático dos faróis altos, além de aviso de colisão frontal com frenagem automática de emergência) e o Pack Top III (inclui assistente automático de estacionamento, tomada de 127 Volts, bancos dianteiros com ajuste elétricos e som Beats de 506 Watts, 9 alto-falantes e 1 subwoofer). O Limited é o único a trazer a cor contrastante para o teto. Curiosamente, seu porta-malas tem capacidade 2 litros maior em relação a outras versões.


E o Trailhawk (R$ 149 990), versão preparada para o uso fora-de-estrada com capacidade de imersão de 48 centímetros, conta com pacote de itens similar ao do Limited, acrescidos do seletor de cinco terrenos 4x4, ganchos de reboque vermelhos, adesivo preto no capô, protetor de cárter, tanque e câmbio, bancos e volante revestidos em couro com costuras em vermelho Protetor de tanque, rack do teto e frisos laterais na cor cinza acetinado, rodas de 17 polegadas com pneus 225/60 e tomada 12 Volts no porta malas. São opcionais: teto solar Command View, Pack Top III e o Pack Advanced Assist. A altura de rodagem foi incrementada em 2 centímetros.



O 2.0 MultiJet II Turbodiesel, de 1956 cm³, rende 170 cavalos a 3750 rpm e torque de 35,7 kgfm a 1750 rpm - 80% disponível já a 1500 rpm. Por conta da suspensão diferenciada, o porta-malas encolheu para 388 litros.



Com função 4WD Low (reduzida), o sistema Selec-Terrain adapta-se aos modos Snow (neve, para terrenos escorregadios), Sand (areia), Auto (automático), Mud (lama) e Rock (pedra), este último exclusivo da versão Trailhawk. Quando a tração nas quatro rodas não é necessária, o eixo traseiro fica totalmente desconectado, para economizar combustível e reduzir o desgaste dos componentes. Mas a unidade de transferência de força (PTU) localizada na dianteira reacopla automaticamente o eixo cardã que distribui o torque para as rodas de trás, caso seja detectada uma situação de demanda - quando, por exemplo, se está numa subida e os limpadores de para-brisa estão em funcionamento.


Entre os destaques de sua montagem, estão: cerca de 5 mil pontos de solda no chassi, 18 abafadores de ruído espalhados pela carroceria, emprego de aço de alta resistência (HSS) em cerca de 70% do chassi e suspensão McPherson no eixo traseiro.


A divisão de acessórios Mopar preparou o plano de revisões até 60.000 quilômetros a preços fechados, com mão de obra incluída e a possibilidade de pagar pelas revisões e conjuntos de serviços com antecedência. A garantia do Jeep Compass é de três anos (podendo ser estendida por mais um ou dois anos) sem limite de quilometragem. As revisões serão feitas a cada 12.000 km nos modelos Flex e a cada 20 mil km nas versões a diesel – apenas a troca de óleo e filtro tem de ser feita anualmente. Estarão disponíveis nas concessionárias cerca de 40 acessórios para o novo modelo.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Na seção de comentários do Auto REALIDADE você está livre para escrever o que você achou da matéria.

Caso você queira fazer perguntas maiores, incluir fotos ou tirar dúvidas, envie e-mail para blogautorealidade@hotmail.com

Sua opinião é muito importante para o Auto REALIDADE! Estamos a disposição no Facebook (http://www.facebook.com/AutoREALIDADE), no Instagram (http://www.instagram.com/autorealidade e no Twitter (@AutoREALIDADE).

Curta a página do Auto REALIDADE!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...