Mercado de carros importados fecha julho com queda de 18,7%


As dezessete marcas filiadas à Abeifa (Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores), com licenciamento de 16.001 unidades, registraram uma baixa de 25,7% ante o período de janeiro a julho de 2016, quando foram vendidas 21.537 unidades. No comparativo mensal, julho de 2017 ainda registra queda de 18,7% em relação ao mesmo mês de 2016. Foram comercializadas 2.712 unidades contra 3.337 licenciamentos em junho do ano passado. O desempenho de vendas no mês de julho, porém, obteve uma pequena alta – 4,2% - comparado com o mês imediatamente anterior. Foram 2.712 unidades contra 2.603 unidades em junho último.


“O comportamento dos dados de licenciamentos de automóveis e comerciais leves importados, no mercado interno, em julho e no acumulado, continua mostrando claramente que as empresas associadas à Abeifa estão impedidas de comercializar seus produtos fora de suas respectivas cotas. É bem verdade que os consumidores brasileiros estão retraídos. Mas, no caso do setor de veículos importados, isso se deve ao regime de exceção, no qual as associadas estão limitadas à cota de até 4.800 unidades por ano. Qualquer unidade vendida fora dessa cota, o preço final ao consumidor fica sem competitividade. Por isso, ninguém está vendendo fora da cota. Pacientemente, estamos aguardando o fim do Programa Inovar-Auto. Agora faltam menos de 150 dias”, comenta José Luiz Gandini, presidente da Abeifa.


Em julho de 2017, com 2.712 unidades licenciadas, a participação das associadas à Abeifa foi de 2,54% do mercado total de autos e comerciais leves (178.847 unidades). No acumulado, o market share foi de 2,17% (25.437 unidades, do total de 1.170.427 unidades). Se for considerado o total de veículos importados, ou seja aqueles trazidos também pelas montadoras, as associadas à Abeifa responderam, em julho, por 13,28% (2.712 unidades, do total de 20.421 unidades importadas). No acumulado, 12,37% (16.001 unidades, do total de 29.366 veículos importados).

Entre as associadas à Abeifa, que também têm produção nacional, BMW, Chery, Land Rover, Mini e Suzuki fecharam o mês de julho com 1.828 unidades emplacadas, total que representou alta de 1,4% em relação ao mês anterior. Comparado a julho de 2016, o aumento de 66%, quando foram emplacadas 1.101 unidades nacionais. Enquanto, no acumulado, as cinco associadas à Abeifa totalizaram 9.436 unidades emplacadas, alta de 49,1% ante as 6.328 unidades (agora, já com a produção da Jaguar Land Rover).

Comentários