Em detalhes: Audi Q5 Prestige 2.0 quattro S tronic

Há quase exatamente quatro anos atrás, o Audi Q5 estreava a sua segunda geração no Brasil - a primeira durou entre 2009 e 2017. Agora, é chegada a hora do SUV médio receber uma reestilização de meio-ciclo de geração para se manter atraente no mercado, disputado com BMW X3 e Mercedes-Benz GLC. A principal novidade do Q5 nesta nova fase não está nesta matéria: é a carroceria Sportback, que também está desembarcando agora ao nosso País. Mas, nesta postagem, falaremos sobre a versão de entrada Prestige quattro. Ela está disponível somente para o Q5 na carroceria tradicional, que também possui as versões S line e S line black. 

O Q5 Prestige das imagens tem preço inicial de inicial de R$ 309.990, sem contar o adicional da tampa do porta-malas com acionamento elétrico. A carroceria é pintada na cor Branco Ibis, sólida. Os faróis do novo Q5 são Full LED mesmo nesta versão de entrada, agora com formato menos trapezoidal do que no modelo anterior. Já a grade dianteira assumiu o estilo octogonal que a Audi convencionou d adotar nos seus SUVs. Os para-choques estão redesenhados, com estilo mais ousado. Nesta versão, as rodas de liga leve de 19 polegadas são calçadas com pneus 235/55 Continental ContiSportContact 5 e os frisos das janelas e as barras de teto são pretas. Atrás, as lanternas possuem nova assinatura interna e um friso metalizado na tampa do porta-malas que as "une". As luzes de seta, ré, placa, freio e lanternas são em LED.

Internamente, é possível escolher entre bancos em bege e painel em preto e bege, bancos em cinza com painel em preto e cinza, bancos em marrom e painel preto (como no exemplar das imagens) ou bancos em preto com painel preto. Em termos de acabamento, o Q5 possui forro de teto moldado em tecido, materiais macios ao toque na parte superior do painel e nas portas dianteiras e traseiras (na parte superior e até em áreas mais inferiores), além de fundos dos porta-objetos emborrachados nas portas dianteiras e no console central, bem como veludo revestindo o porta-luvas, carpete em todo o porta-malas e couro revestindo bancos, volante, apoios de braço e insertos nas portas.

O quadro de instrumentos Audi virtual cockpit com tela de 12,3 polegadas pode ser visualizado em três layouts: clássico, esporte e dinâmico. Cada um deles tem mais duas formas de visualização: com conta-giros e velocímetros maiores, ou com estes dois instrumentos aparecendo em menor escala para abrir espaço para as informações que aparecem ao centro. A diferença entre o modo clássico e o modo esporte é bastante sutil: na visualização mais esportiva, os dígitos dos instrumentos ficam em itálico e a faixa vermelha do conta-giros passa a estar mais visível. Já no modo dinâmico, conta-giros e velocímetro são exibidos em barras contrapostas.

O Q5 finalmente adere à central multimídia com tela sensível ao toque, que possui 10,1 polegadas. Ela possui layout semelhante ao de outros Audi mais modernos, como Q3 e Q7, e dá um feedback de toque e som quando é clicada. Com isso, foi dispensado o antigo touchpad com botões de atalho, que virou um porta-objeto que pode acomodar a chave. Ela é compatível com espelhamento de tela de celular sem fio, permite acessar o seletor de modos de condução (com as opções auto, efficiency, comfort, dynamic, offroad e individual) e possui sistema de som com 8 alto-falantes, amplificador de 4 canais e 80 watts de potência.

Outras mudanças: agora, o Q5 conta com quatro entradas USB. Antes, a área abaixo do apoio de braço dianteiro trazia duas entradas; agora, uma das USBs foi reposicionada para o porta-objeto ao lado do botão de partida do motor. O porta-objeto sob este apoio de braço passa a incorporar um carregador de celular por indução. Já os ocupantes traseiros passam a ter mais duas entradas USB abaixo dos comandos de ar-condicionado, exclusivas para carregamento. 

A lista de equipamentos de série do Q5 Prestige inclui monitoramento de pressão dos pneus, bancos dianteiros com ajustes elétricos (inclusive lombares, em quatro vias), ancoragens ISOFIX e Top Tether para o banco traseiro (tripartido), volante ajustável manualmente em altura e profundidade com shift paddles para trocas sequenciais de marcha, retrovisores externos com ajuste elétrico, rebatíveis, aquecíveis e com lentes anti-ofuscantes (assim como o retrovisor interno), ar-condicionado digital automático de 3 zonas, alarme, chave presencial com partida do motor do botão, porta-copos dianteiros com garras flexíveis, cobertura retrátil do porta-malas, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, câmera de ré, freio de estacionamento eletromecânico com função Auto Hold (dispensa a necessidade de manter o pé no freio em paradas, mesmo com o câmbio em Drive), controle de velocidade de cruzeiro com limitador de velocidade, airbags frontais, laterais dianteiros e de cortina, cintos de segurança com sensor de afivelamento e sistema Start-Stop de desligamento automático do motor em determinadas situações para poupar combustível.

O motor 2.0 TFSI (a gasolina) de quatro cilindros em linha tem rendimento de 249 cavalos entre 5000 e 6000 rpm e torque de 37,7 kgfm entre 1600 e 4500 rpm. O câmbio é o automatizado S tronic de dupla embreagem e sete marchas, com alavanca ao estilo shift by wire, e a tração é integral quattro sob demanda. O Q5 Prestige tem peso de 1930 quilos, e seu porta-malas leva entre 520 litros (com os bancos na posição normal) e 1520 litros (com a segunda fileira rebatida). O tanque de combustível tem capacidade aproximada de 70 litros. Segundo a Audi, o Q5 acelera de 0 a 100 km/h em 6,3 segundos e alcança a velocidade máxima de 237 km/h.


Comentários