Destaques do Auto REALIDADE

quinta-feira, 30 de abril de 2015

VW apresenta novo Fox Rock In Rio


A Volkswagen, patrocinadora do Rock in Rio (festival musical que celebra 30 anos em 2015 e ocorre entre 18 e 20 de setembro e de 24 a 27 de setembro), apresenta o primeiro modelo com decoração alusiva ao evento: é o Fox, que já teve outras duas séries especiais em 2011 e 2013.

O modelo Rock in Rio, que será produzido em edição limitada até agosto, traz externamente: faixas laterais na parte inferior das portas, retrovisores externos com capa na cor “Chrome Effect” e trazem integrados os repetidores de luzes de direção, adesivo do evento nos para-lamas dianteiros, rodas de liga leve Colina aro 15'' (herdadas do falecido Polo), grade em preto-brilhante com aberturas hexagonais (como no Fox Pepper), adesivo preto nas colunas centrais e em volta do alojamento da placa traseira, faróis de dupla parábola com máscara negra, lanternas escurecidas e aerofólio traseiro. Para esta série, estão disponíveis as tonalidades sólidas Branco Cristal, Vermelho Tornado e Preto Ninja, além das cores metálicas Azul Night e Prata Sargas.


Por dentro, o Fox Rock in Rio conta com soleiras das portas dianteiras, pedais com capa de alumínio, molduras das saídas de ar e em volta da alavanca de câmbio na cor "Vermelho Tornado", bancos com revestimento em Tear Jacquard Puzzel Cinza, apliques em vinil Laminado Preto Titan e costuras vermelhas, galão Vermelho “Chilli Peppers”, rede/bolsa porta objetos na lateral dos bancos dianteiros e logotipo do evento no porta-objetos.


Baseado na versão Comfortline, o Fox Rock in Rio também é equipado com o motor 1.6 denominado MSI - porém não o novo 16v que chegou à linha em 2014, e sim o velho oito-válvulas de 101/104 cavalos @ 5250 rpm e torque de 15,4/15,6 kgfm a 2500 (utilizando gasolina/etanol, respectivamente). O câmbio é manual de cinco marchas. De acordo com a VW, o modelo acelera de 0 a 100 km/h em 10,6/10,9 segundos, chegando à velocidade máxima de 183/181 km/h.


De série, o Rock in Rio traz ar-condicionado, direção elétrica ajustável em altura e distância, desembaçador e limpador traseiro, retrovisores elétricos (com função “tilt down” no lado do passageiro ao engatar a ré), travas e vidros elétricos, Rádio/CD MP3 Player com entradas USB e auxiliar, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros com OPS (Optical Parking System, silhueta exibida na tela do rádio que mostra a distância dos obstáculos), faróis e lanternas de neblina, alarme keyless, regulagem de altura do banco do motorista, computador de bordo I-System com ECO Comfort (orienta, por mensagens no painel, o motorista a dirigir de forma mais econômica) e comandos de som e do I-System no volante, revestido de couro e com costuras vermelhas.

O preço do novo Fox Rock in Rio será de R$ 50 190.

Tentativa válida [Alta Roda]


Com a perspectiva de aprofundamento da crise de vendas neste ano, várias ações criativas estão em curso. Todo o elenco de estratégias – desde a “troca com troco” até os intermináveis feirões – foi sacado numa tentativa de animar o comprador a entrar na loja e sair com um carro zero-quilômetro.

Apenas o mercado de veículos usados conseguiu uma reação – previsível – depois de anos de apatia e queda de preços. Há clara tendência de valorização do usado e movimentação de trocar um modelo mais antigo por um menos antigo ou mesmo seminovo (até cinco anos de fabricação pelo entendimento geral). A maioria das concessionárias vem tomando ações proativas para ter mais relevância neste mercado. Em suas entrevistas coletivas mensais a Anfavea tem citado com frequência as estatísticas da Fenauto, associação dos lojistas independentes que tem forte presença na compra e venda de veículos usados inclusive na formação de preços.

Agora as atenções se voltam ao consórcio, por duplo motivo: oferta menor (e a juros maiores) de crédito e estoque de cotas contempladas que não se transformaram em vendas efetivas. A indústria automobilística sempre viu com bons olhos o crescimento desta modalidade ao garantir uma demanda fixa por seus produtos. Segundo a Abac (Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios), o número de consorciados aumentou 8% no primeiro trimestre em relação ao mesmo período do ano passado.

Embora não existam estatísticas precisas – só o Banco Central tem controle efetivo sobre cartas de crédito em circulação –, o sistema de consórcio responde em média por 10% das vendas de veículos leves, podendo dobrar essa participação em períodos de crise como o de hoje. A situação atual está mais delicada porque 8% dos três milhões de consorciados de veículos leves e pesados (sem contar motocicletas) foram contemplados em sorteio e decidiram não usar o seu crédito. São 240.000 compradores que simplesmente preferiram sentar em cima do dinheiro (que continua aplicado pelas administradoras) e não adquirir nenhum veículo.


Esse cenário motivou Anfavea, Fenabrave e Abac a lançarem, em conjunto, uma promoção, inicialmente por 45 dias, para tentar convencer as pessoas a usar imediatamente suas cartas de crédito. Sempre há um percentual de compradores que adiam compras por motivos variados, como aguardar um lançamento, mudança de ano de fabricação e até a contemplação por sorteio antes do período planejado. De início, 16 fabricantes aderiram e prometem oferecer condições especiais (descontos e opcionais e IPVA grátis).

Todos os tipos de ações promocionais são válidos, mas essa em especial talvez obtenha alcance limitado. O contemplado pode simplesmente estar se sentido inseguro em retirar o carro no momento em que a falta de confiança permeia a economia brasileira. Afinal, tem de enfrentar despesas correntes de uso (combustível, manutenção, impostos, estacionamento, multas injustas), além de se sentir perseguido só por usar um automóvel.

A Abac afirma que os 8% de contemplados sem uso imediato do seu crédito estão dentro da média histórica. Se for isso mesmo, poucos estariam à espera de dias melhores para efetuar sua compra, o que não parece refletir a realidade atual.

RODA VIVA

DECISÃO pragmática e elogiável do governo, publicada em 26 de março, estimulará adoção de novos recursos para aumentar eficiência energética (economia de combustível) dentro do programa Inovar-Auto. Estão contemplados sistema desliga-liga o motor de forma automática, monitor de pressão dos pneus, indicador de troca de marcha e ajuste aerodinâmico de grades frontais.


SUZUKI S-Cross é novo contendor interessante na faixa de SUVs e crossover compactos que oferece, além de bom acabamento, a racionalidade de aliar um motor de 1,6L/120 cv a peso contido (1.125 kg com câmbio automático CVT). Oferece versões 4x2 e 4x4 (com controle eletrônico sofisticado), além de porta-malas de 440 litros. Preço começa em R$ 74.900 e vai a R$ 105.900.


TOUAREG na versão de topo agora inclui acabamentos antes cobrados à parte na versão R-Line. Preço é alto – R$ 298.800 –, porém mais em conta que um Porsche Cayenne com o qual divide o projeto. Destaques: posição de dirigir, suave motor V-8 de 360 cv, câmbio automático de oito marchas e consumo de combustível razoável para o alto desempenho oferecido.


ANTECIPAR a venda do subcompacto QQ reestilizado, antes de sua produção nacional no segundo semestre, ajuda a Chery a enfrentar a greve que paralisa a fábrica onde produz o Celer. Agora partindo de R$ 31.990 – 25% mais caro que a versão básica anterior montada no Uruguai – já embute, além das melhorias técnicas e de acabamento, as dores do chamado Custo Brasil.

SMART Light Evolucar, lanterna extra vendida como acessório com sensor que detecta movimentos do veículo para indicar mudança de direção pode exacerbar o pouco uso convencionais, sem contar o mau hábito de esquecer de consultar os espelhos. Outros acham que ligar a seta é suficiente, sem ter certeza se a manobra foi consentida ou percebida.

Fernando Calmon (fernando@calmon.jor.br), jornalista especializado desde 1967, engenheiro, palestrante e consultor em assuntos técnicos e de mercado nas áreas automobilística e de comunicação. Sua coluna automobilística semanal Alta Roda começou em 1º de maio de 1999. É publicada em uma rede nacional de 98 jornais, sites e revistas. É, ainda, correspondente no Brasil do site just-auto (Inglaterra).


Hyundai convoca i30 para recall da direção


O Grupo CAOA está convocando 15 723 unidades do Hyundai i30, fabricadas entre 1º de novembro de 2009 e 30 de abril de 2010, para inspecionar e reprogramar o software do módulo da coluna da direção elétrica. Em função de uma falha de comunicação dos sinais eletrônicos, esta assistência pode ser desabilitada do volante, causando o acendimento da luz "EPS" no painel e gerando um esforço muito maior para se manejar o carro, o que pode gerar acidentes e risco de lesões físicas ou mesmo de morte aos motoristas e a terceiros.

A partir de 29 de abril, em toda a rede de concessionárias de importados Hyundai, está disponível o agendamento da inspeção e reprogramação do software do módulo da direção elétrica. O tempo estimado para a realização deste serviço é de 60 minutos.


Chassis envolvidos

KMHDC81EABU085807 a KMHDC51EBBU267435

Maiores informações

0800 770 3355 (segunda a sexta-feira, das 8h às 18h)
http://www.hyundai-motor.com.br/recalls.php

quarta-feira, 29 de abril de 2015

Peugeot apresenta 2008 Black Matt



Se no Brasil o Peugeot 2008 acaba de chegar, no mundo todo o modelo já vendeu cerca de 286 mil unidades - e na Itália, o utilitário agora está disponível na edição especial Black Matt, com carroceria fosca e rodas aro 17'' pintadas de preto. O conjunto realça os vincos da carroceria e os contrastes com os detalhes cromados.

No mercado italiano, o 2008 Black Matt será oferecido com motor 1.2 Pure a gasolina de 110 cavalos e 1.6 BlueHDi (movido a diesel), com 100 ou 120 cv. De série, a série traz pneus de uso misto ("Mud&Snow"), Grip Control e central multimídia com GPS. Lá, os preços partem de 23 310 euros; há uma série especial da série especial, a Limited Edition com pintura Platinum Matt (nas imagens), com vidros laterais traseiros escurecidos e retrovisores externos e filetes dos tapetes na cor laranja; este modelo custará € 26 300.


terça-feira, 28 de abril de 2015

Mitusbishi lança série Savana Off da L200 Triton


A Mitsubishi lança uma edição especial da L200 Triton Savana em parceria com o Canal OFF, transmitido em pacotes de TV por assinatura. Serão produzidas apenas 200 unidades, todas na inédita cor Orange Sunshine, rodas aro 16'' pintadas na cor grafite e calçadas com pneus Scorpion MTR 255/70, capas de neoprene bordadas para os bancos, logotipos "Savana Off" na tampa da caçamba, laterais e capô, plaqueta de identificação numerada na tampa do porta-luvas, cooler customizado da Ogio, chaveiro em formato de mosquetão e uma garrafa de aço inoxidável.


A picape conta com o motor 3.2 DID-H 16V diesel com injeção eletrônica direta Common-Rail, corrente de comando, turbo intercooler frontal e 180 cavalos a 3500 rpm, além de torque de 38 kgfm a 2000 rpm. Assim como as outras L200 Savana, seu câmbio manual é de cinco marchas, a suspensão é a SDS (Sport Dynamic Suspension, independente na dianteira, com braços triangulares duplos, amortecedores hidráulicos, molas helicoidais e barra estabilizadora) com LSD Hybrid no diferencial traseiro (transfere automaticamente a tração para a roda que necessita de mais força) e Easy Select 4WD, com três modos de atuação: 4x2 (somente tração traseira, indicado para uso urbano/rodoviário), 4x4 (tração integral, para pistas de terra, areia, cascalho, lama e de baixa aderência) e 4x4 com reduzida (para as situações em que se faz necessária força total para as rodas).


Entre os equipamentos da versão, destaque para itens como: kit multimídia Power Touch, ar-condicionado automático, vidros/retrovisores/travas elétricos, bancos com capa em neoprene, tapetes de borracha, snorkel (que permite transposição de trechos com até 800 mm de profundidade), freios ABS com EBD e BAS, airbag duplo, rack de teto, prancha de desatolamento, estribos laterais e duas caixas de acessórios na caçamba.


Medindo 5,16 metros de comprimento, 1,80 m de largura, 1,88 metro de altura e com distância entre-eixos de 3 metros, a L200 Triton Savana Off conta com ângulo de entrada de 39 graus, ângulo de saída de 26º e altura livre do solo de 22 centímetros. Seu preço é de R$ 128 990.


Nissan interrompe vendas do March 1.0 Conforto a pessoas físicas


Cerca de um ano após o início da fabricação do Nissan New March em Resende (RJ), a montadora deixa de oferecer em seu catálogo de versões o modelo de entrada, 1.0 Conforto. Partindo de R$ 35 990, já trazia uma lista de série interessante (ar-condicionado, direção elétrica com regulagem de altura, computador de bordo, banco do motorista com ajuste de altura, rodas aro 14'' com calotas, airbags frontais, freios ABS com distribuição eletrônica de frenagem e Brake Assist, conta-giros, abertura interna da tampa do tanque de combustível e limpador traseiro), mas ficava devendo vidros, travas e retrovisores elétricos, além da chave com botões para abertura e fechamento das portas.

Por este motivo, na prática a versão Conforto era preterida em favor da 1.0 S, que custa R$ 37 990 e passa a ser o modelo de entrada da Nissan no Brasil. O March Conforto continuará sendo ofertado apenas para vendas diretas (às pessoas jurídicas).


Outro que já não consta da lista de modelos disponíveis é o March Active, apresentado em novembro de 2014 como uma opção mais barata e com lista de equipamentos similar ao New March 1.0 Conforto, porém conservando o visual de 2011. A estratégia era de replicar a tática de modelos como o Fiat Palio, comercializado em duas gerações (de 2003 e 2011), mas mesmo com o interessante custo-benefício do Active, na prática suas vendas eram fracas.

segunda-feira, 27 de abril de 2015

Honda lança nova geração da StepWGN no Japão


Lançada em 1996 no mercado japonês, a minivan Honda StepWGN passou por mudanças de geração em 2001, 2005, 2009 e agora, ostentando visual mais ousado e com certas similaridades com os modelos da marca (repare na grade semelhante à do City, que no Japão atende pelo nome Honda Grace). Um dos principais destaques da nova geração é o motor 1.5 VTEC Turbo aliado ao câmbio CVT, conjunto que substitui o 2.0 de 150 cv e também será adotado no futuro Civic. Não foram divulgados dados de performance, mas a Honda assegura que a van faz média de 17 km/l.


O porta-malas pode contar com uma tampa "convencional" que abre para cima ou uma porta que abre do lado esquerdo, lembrando a abertura de uma geladeira (especialmente se for uma StepWGN branca...). As portas laterais traseiras são corrediças desde a primeira geração. Há lugar para sete passageiros e a elevação de teto e portas permite a instalação de bancos que giram e se movimentam para o lado de fora, uma ajuda e tanto para as pessoas com deficiência física.


Na versão de entrada com tração dianteira, seu preço será de 2 milhões e 288 mil ienes, "traduzidos" em pouco mais de US$ 19 000 no Japão. A versão com tração integral e bancos que se movimentam para fora custa o equivalente a US$ 21 363.


Chevrolet apresenta Corvette Z06 C7.R Edition



A Chevrolet lança uma série limitada do Corvette Z06 inspirada nos C7.R de competição, limitada a 500 unidades, disponíveis com pintura amarela ou preto, nas carrocerias cupê e conversível. Baseada na versão 3LZ, estas unidades especiais trazem o kit de performance Z07, freios de cerâmica e fibra de carbono fornecidos pela Brembo (com pinças amarelas), número de chassi exclusivo sequencial (a partir de #700001), pneus Michelin PS Cup 2, costuras internas e bordas das rodas na cor amarela, soleiras especiais e fibra de carbono aparente na parte central do motor.


O motor 6.2 V8 LT4 gera 650 horsepower e 89,8 kgfm de torque (!) a 3600 rpm; seu câmbio, automático, conta com 8 marchas (opcional). O Corvette acelera de 0 a 96 km/h em 2,95 segundos, faz a prova de 0 a 402 metros em 10,95 s e, de 96 km/h a 0, bastam 30,4 metros.


Vídeo-teaser: Renault Sandero R.S. para o Brasil


A Renault prepara para breve o lançamento do Sandero R.S., versão que será esportiva não apenas no visual: está prevista a adoção do motor 2.0 16v do Duster, que no utilitário rende 148 cavalos com etanol, além do câmbio manual de 6 marchas. O teaser mostra poucos detalhes, mas é possível observar a frente mais agressiva, com luzes diurnas de LEDs e para-choque com novas entradas de ar, além das rodas escurecidas, aro 16''. 

Suzuki S-Cross chega ao Brasil, partindo de R$ 74 900


Texto - Júlio Max | Fotos - Rafael Susae e Divulgação

Após pouco mais de cinco anos de carreira, o Suzuki SX4 se despede do mercado brasileiro e dá lugar ao S-Cross, sua nova geração apresentada ao mundo em 2012 e ao Brasil no Salão do Automóvel de São Paulo em 2014. O novo modelo, 15 centímetros mais comprido e 10 cm maior em distância entre-eixos, chega às lojas em quatro versões, visando atrair consumidores de olho nos utilitários esportivos (Jeep Renegade, Honda HR-V, Peugeot 2008, Mitsubishi ASX e Ford EcoSport), apostando na segurança (obteve cinco estrelas nos testes de impacto do Euro NCAP) e no bom pacote de equipamentos, aliado à possibilidade de receber tração nas quatro rodas, indisponível em alguns concorrentes.


Todas as versões (GL, GLX, GLX 4WD e GLS) contam com o motor 1.6 de 120 cavalos. O S-Cross GL vem com câmbio manual de cinco marchas, direção elétrica, ar-condicionado, volante multifuncional com ajuste de altura e profundidade, computador de bordo, vidros, travas e retrovisores externos elétricos, Rádio/CD-MP3 Player com Bluetooth, rodas de alumínio aro 16'' e faróis de neblina, ao preço de R$ 74 900. Seu porta-malas oferece 440 litros, uma boa capacidade, porém 30 L inferior ao SX4.


A versão GLX ganha câmbio CVT, aletas para trocas de marchas sequenciais atrás do volante, partida sem chave, ar-condicionado digital dual-zone, revestimentos de tecido pespontado, controlador e limitador de velocidade, rebatimento elétrico dos retrovisores externos (com luzes de seta embutidas), rodas aro 17'', rack de teto, bancos traseiros reclináveis em duas posições, seis airbags, controle de estabilidade e assistente de partida em ladeiras, por R$ 88 900.


Pouco abaixo da faixa dos R$ 100 mil, o S-Cross GLX 4WD vem com tração 4×4 com seletor de modos de condução (AllGrip) e bancos revestidos em couro, ao preço de R$ 95 900. Já a versão topo-de-linha GLS 4WD é a única com sistema multimídia com GPS e tela sensível ao toque de oito polegadas, sensores de chuva e de luminosidade, faróis com projetores e lavadores, além do teto solar panorâmico, por R$ 105 900.


Há quatro modos de tração selecionáveis: AUTO (alterna de 4×2 para 4×4, conforme as necessidades do terreno), SPORT (otimiza as trocas de marchas e a performance do motor para direção esportiva), SNOW/MUD (para pisos de baixa aderência, como neve e lama) e LOCK, que distribui o torque entre as rodas e ajuda a desatolar em superfícies como lama, areia e neve.


Curta a página do Auto REALIDADE!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...