Destaques do Auto REALIDADE

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Audi apresenta nova geração do Q7 no Brasil


Dez anos após seu lançamento no mercado brasileiro, o Audi Q7 está totalmente repaginado, incorporando diversas tecnologias recentes e, paradoxalmente, ficando menor e mais leve (eliminou nada menos que 325 quilos), porém mais espaçoso e ágil. Externamente, o Q7, que passa a ser trazido na versão única Ambition, está mais durão, com faróis trapezoidais de xenônio (ou LEDs, como opcionais) e grade Singleframe que abrange do capô à base do para-choque.


Os vincos da carroceria estão mais definidos e horizontais. Lateralmente, destaque para os frisos que circundam as portas e para as belas rodas aro 20''. Já a traseira agora traz lanternas com formato parecido com o dos faróis (com iluminação dinâmica, de dentro para fora, com luzes adicionais para quando a tampa do porta-malas estiver aberta) e duas amplas saídas de escapamento.

Com 5,05 metros de comprimento, distância entre-eixos de 2,99 m, 1,97 metro de largura e 1,74 m de altura, o Q7 está 3,7 centímetros mais curto e 1,5 cm mais estreito, em comparação com a geração anterior. E ainda assim, o espaço interno aumentou (quem senta nos bancos dianteiros, por exemplo, possui área 4,1 centímetros maior para a cabeça).


Por dentro, o Q7 incorpora recursos tecnológicos como o Virtual Cockpit (tela de 12,3 polegadas com resolução de 1440 x 540 pixels, com taxa de 60 imagens por segundo e dois tipos de interface: clássica [com os círculos de conta-giros e velocímetro maiores] ou  "Infotainment" [com mais espaço para mapas de GPS ou listas de contatos do telefone, estações de rádio e outras informações], controlados pelos comandos no volante), o Head-up Display (projeta informações importantes em um campo de 20 cm x 8 cm no para-brisa, através de um display retroiluminado por um LED branco e dois espelhos que ampliam e redirecionam a imagem; é possível ajustar a altura, o brilho e o tipo de informações projetadas) e o sistema multimídia MMI all-in-touch (com tela eletricamente acionada de 8,3 polegadas, acionado por um touchpad à frente da alavanca de câmbio, e que inclui comandos de voz, GPS, conectividade com smartphones  (iOS a partir da versão 7.1; Android a partir da versão 5.0 Lollipop) através do Android Auto e Apple CarPlay, DVD player, dois leitores de cartão SD, memória flash, sistema de som Bose, duas entradas USB, interface Bluetooth, seletor de modos de condução Audi drive select e hotspot wi-fi).

Abaixo: modos "Infotainment" e "clássico" do Virtual Cockpit.


Os bancos são quase 19 kg mais leves em relação aos assentos do Q7 anterior. Forrados com couro (com opções de cores preto, cinza, bege ou marrom), trazem apoios de cabeça ajustáveis verticalmente e horizontalmente, com ajustes elétricos e suporte lombar nos bancos dianteiros (com memória para o motorista).


A segunda fileira de bancos é tripartida na proporção 35/30/35, podendo ser ajustada na inclinação em 16 posições. Opcionalmente, o Q7 pode trazer sete lugares. Os encostos destes bancos podem ser posicionados eletricamente na vertical ao apertar um botão ou rebatidos na horizontal, integrando-se ao assolho do porta-malas. Os assentos laterais da segunda fila são dobrados de forma compacta e posicionados verticalmente para facilitar o acesso à traseira.


Todos os bancos da segunda e terceira filas trazem fixação Isofix para cadeirinhas infantis. Até seis cadeirinhas para crianças podem ser instaladas no novo Q7, inclusive no banco do passageiro de frente (!).



O Q7 traz de série o ar-condicionado com quatro zonas de temperatura, com consumo de energia reduzido e mostradores incorporados aos controles rotativos, como no TT.


A iluminação interior, inclusive no porta-malas, é feita com LEDs. Interruptores capacitivos acionam as luzes nos porta-objetos das portas. O quadro de instrumentos e o acabamento das portas trazem finas guias luminosas de LEDs.


Quando todos os sete lugares são ocupados, a capacidade do porta-malas é de 295 litros. Com cinco lugares, são 890 litros, ou 2075 litros com a segunda fileira de assentos rebatida. Comparada com o Q7 anterior, a soleira do porta-malas é quase cinco centímetros mais baixa, facilitando a transposição de bagagens.


A tampa do porta-malas tem acionamento elétrico de série e controle por gestos - uma movimentação do pé sob o para-choque traseiro é detectada por um sensor, comandando a abertura ou fechamento sem necessidade do uso das mãos. Também é possível fechar a tampa do porta-malas apertando um botão nela instalado ou pela chave-canivete. O compartimento traz ganchos para bagagem, pontos de amarração, cobertura para o compartimento de bagagem e rede divisória.



O Q7 traz sistema de som da Bose, com efeito de som tridimensional. Dois alto-falantes adicionais nas colunas A criam a dimensão espacial da altura. O amplificador tem potência de 558 watts, com 15 canais. O algoritmo da Bose analisa os componentes de uma peça musical e os posiciona engenhosamente em um palco sonoro virtual. São ao todo 19 alto-falantes.


De série, o Q7 também traz assistente de atenção (analisando os reflexos do motorista e emitindo um alerta quando houver indicação de que ele esteja perdendo a concentração), Hold assist (elimina a necessidade de "segurar" o pedal do freio em paradas de trânsito), limitador de velocidade ajustável, sistema de estacionamento traseiro e sistema de segurança Audi pre sense básico, que em caso de iminência de colisão, pré-tensiona os cintos dos bancos dianteiros e fecha as janelas e o teto solar. Além disso, as luzes intermitentes são ativadas para alertar os motoristas mais próximos.


O pacote opcional Audi side assist ajuda o motorista a partir de 15 km/h ao trocar de faixa, usando dois sensores de radar traseiros que têm alcance aproximado de 70 metros. Se um veículo for localizado no ponto cego ou se aproximar muito rápido, se acende um LED na carenagem do respectivo espelho retrovisor externo. Caso o motorista ainda assim acione a seta, o LED pisca sucessivas vezes com maior intensidade.


O Exit Warning Assist (alerta de desembarque) entra em ação quando o SUV estaciona. Caso automóveis ou bicicletas se aproximem por trás, o sistema avisa o motorista e os passageiros assim que eles abram uma das portas. O sistema usa as guias luminosas de LEDs do pacote de iluminação localizadas nas portas. Em uma situação perigosa, LEDs especiais de alta potência piscam e se acendem em vermelho. O alerta de desembarque permanece ativo até três minutos depois que a ignição é desligada.


Disponível no Pacote Tecnológico opcional, o assistente de visão noturna usa uma câmera infravermelha de longo alcance que reage ao calor irradiado por objetos. A informação, convertida em imagens em preto e branco, é exibida no cockpit virtual. O ambiente mais frio aparece escuro, enquanto animais e pessoas são mostrados com brilho maior.

O sistema tem alcance de até 300 metros e pode detectar pessoas e animais de porte grande a cerca de 100 metros, destacando-os com marcadores amarelos. Se uma situação de perigo for detectada, um som de alerta é emitido e um símbolo de advertência também aparece no painel. Nesse caso, o assistente de farol alto ilumina as pessoas, fora de áreas urbanas, com três curtos pulsos de luz.


Na busca por reduzir peso em sua nova geração, a carroceria adota materiais de alta resistência e elimina até 71 quilos de peso. As portas, em composição de alumínio, emagreceram 24 kg. Os engenheiros também exploraram o grande potencial de redução de peso no chassi: 27 kg na suspensão dianteira e 40 kg na traseira. O conjunto de motor e câmbio teve o peso reduzido em 20 kg e o sistema de escapamento, em 19 kg.



Seu motor é o 3.0 V6 TFSI, com economia de combustível de significativos 28%. Com 2995 centímetros cúbicos de cilindrada, rende 333 cavalos e torque de 44,9 kgfm, entre 1250 e 5000 rpm. Dois intercoolers integrados no alojamento do compressor resfriam o ar quente para que mais oxigênio entre nas câmaras de combustão. O turbocompressor e a injeção direta de combustível influenciam decisivamente na eficiência do propulsor.


O Q7 acelera de 0 a 100 km/h em 6,1 segundos e atinge a velocidade máxima de 250 km/h, limitada eletronicamente. Quando o motorista deixa o carro rolar ao chegar a um sinal vermelho, o sistema Start-Stop desliga o motor antecipadamente, antes que a parada seja completa, para poupar gasolina.


O novo câmbio automático Tiptronic de oito marchas permite manter o motor em um regime de rotações o mais próximo possível do ideal, enquanto a alta relação (7.1:1) cria uma marcha mais alta para diminuir a rotação e o consumo na estrada. Por outro lado, as marchas mais baixas têm relações esportivas e curtas. O Q7 também é dotado da tração integral permanente quattro, cujo diferencial central autotravante é integrado à caixa do câmbio Tiptronic.



Em condições normais, o diferencial central distribui a força entre os eixos na proporção 40% (dianteiro)/60 (traseiro). Caso as rodas de um dos eixos percam a aderência, o sistema pode transferir até 70% da força para a frente e até 85% para as rodas traseiras. Se uma das rodas no interior da curva perder carga, o software inicia uma precisa e leve intervenção no freio dessa roda. O comportamento da direção permanece neutro por mais tempo, melhorando sua dirigibilidade.


Comparado ao modelo anterior, o centro de massa do Q7 foi rebaixado 50 mm, em parte devido à instalação mais baixa do motor. A suspensão reprojetada está mais de 100 quilos mais leve. O design com cinco braços substituiu os braços em V do modelo anterior nos eixos dianteiro e traseiro.


Outra novidade do Q7 é a direção eletromecânica progressiva com pinhão e cremalheira. Diferentemente da unidade hidráulica anterior, ela só precisa de energia do motor durante as curvas, reduzindo assim o consumo. O seletor de modos de condução Audi drive select agora traz doze módulos tecnológicos, entre eles eficiência, conforto, auto, dynamic, individual e off-road.


Outro sistema opcional do Q7 é o eixo traseiro dinâmico, oferecida no Pacote Tecnológico opcional. No eixo traseiro é instalado um sistema de direção com comando elétrico e duas barras de direção, que vira as rodas traseiras em até 5 graus na mesma direção ou em oposição às dianteiras, dependendo da situação.


Em baixa velocidade, elas viram na direção oposta. Assim, o raio de giro um metro menor, facilitando o trabalho de manobrar e estacionar. Entre 5 e 15 km/h, o direcionamento inverso atinge até 5 graus. Em velocidade maiores, as rodas traseiras seguem o movimento das dianteiras num ângulo de até 3,5 graus. Virando na mesma direção, elas aumentam a estabilidade e melhoram a dirigibilidade.



O Audi Q7 será comercializado no Brasil a partir de R$ 399.990, chegando próximo de R$ 490 mil equipado com todos os opcionais disponíveis. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Na seção de comentários do Auto REALIDADE você está livre para escrever o que você achou da matéria.

Caso você queira fazer perguntas maiores, incluir fotos ou tirar dúvidas, envie e-mail para blogautorealidade@hotmail.com

Sua opinião é muito importante para o Auto REALIDADE! Estamos a disposição no Facebook (http://www.facebook.com/AutoREALIDADE), no Instagram (http://www.instagram.com/autorealidade e no Twitter (@AutoREALIDADE).

Curta a página do Auto REALIDADE!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...