Destaques do Auto REALIDADE

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Volkswagen Golf nacional chega em fevereiro, partindo de R$ 74.950



Começa a chegar às concessionárias de todo o Brasil o Volkswagen Golf nacionalizado em suas três versões, cada qual com motorização exclusiva: Comfortline (1.6 MSI), Highline (1.4 TSI) e GTI (2.0 TSI). A produção já está a pleno vapor - trata-se do primeiro VW nacional montado sobre a plataforma modular MQB - e algumas concessionárias já receberam unidades de test-drive, mas o modelo brasileiro deverá estar presente em todas as versões no início de fevereiro.



Desde a versão Comfortline, que será vendida por R$ 74.950 com câmbio manual, o Golf se destaca pelo pacote completo de itens de segurança: sete airbags (dois frontais, dois laterais dianteiros, dois de cortina e um para os joelhos do motorista), controle de tração, bloqueio eletrônico do diferencial (reduz a necessidade de aplicar acentuado ângulo de esterço no volante para que entre em ação a frenagem nas rodas internas à curva em ambos os eixos), controle de estabilidade, freios a disco nas quatro rodas com ABS, frenagem automática pós-colisão (após o acidente, intervém automaticamente até a velocidade cair para 10 km/h, evitando colisões secundárias), cintos de segurança retráteis de três pontos e apoios de cabeça para os cinco ocupantes, faróis de neblina com luzes de conversão estática e fixação ISOFIX para cadeirinhas infantis com Top Tether.



Nesta versão, também são itens de série: direção elétrica, ar-condicionado, vidros elétricos com função “um toque”, central multimídia Composition Media com tela sensível ao toque de 6,5 polegadas, travamento central por comando na chave, rodas de liga leve aro 16'', Hill Assist (assistente de partida em ladeiras), sensores de estacionamento dianteiro e traseiro, além de retrovisores externos elétrico, aquecíveis, com luzes de seta integrada e função tilt down, rebatendo para baixo ao engatar a ré.



Esta versão traz o motor 1.6 MSI utilizado atualmente por Gol Rallye e Saveiro Cross, aliado ao câmbio manual MQ250 de 5 marchas ou automático Tiptronic AQ160 de 6 marchas (R$ 79.990). A motorização, dotada de quatro cilindros, 16 válvulas, duplo circuito de arrefecimento, bloco e cabeçote feitos de alumínio, comando de admissão variável e coletor de escape integrado, rende 110 cavalos e 15,8 kgfm de torque a 4000 rpm com gasolina, ou 120 cv e 16,9 kgfm com etanol.

Abastecido com etanol, o Comfortline manual acelera de 0 a 100 km/h em 10,4 segundos e chega à velocidade máxima é de 188 km/h. Já na versão Tiptronic, o Golf acelera de 0 a 100 km/h em 11,6 s e tem velocidade máxima de 184 km/h, alcançada em quinta marcha. Tanto a versão Comfortline quanto a Highline passam a adotar o esquema de eixo de torção na suspensão traseira, no lugar da multilink.



Com a tropicalização, o motor 1.4 TSI BlueMotion Technology agora é flex e desenvolve 150 cavalos. Além dos itens do Comfortline, o Golf Highline (R$ 91.290 manual, R$ 96.690 automático) traz de série ar-condicionado digital com duas zonas de temperatura, bancos revestidos em couro, lanternas com LEDs, volante com controles do computador de bordo e dos sistemas de som e telefone, sensores de chuva e de luminosidade com recursos Coming & Leaving Home, sistema Start-Stop (desliga o motor em paradas de trânsito, religando assim que o motorista tira o pé do freio) e aletas de troca de marcha atrás do volante, quando equipado com o câmbio Tiptronic.



Esta versão conta com ampla lista de opcionais: faróis de xenônio, seleção do perfil de condução (Eco, Sport, Normal e Individual), Pro Active (em iminência de acidente, os cintos de segurança dianteiros são pré-tensionados e as janelas [deixando uma pequena abertura] e o teto solar são fechados), ACC (Controlador adaptativo de distância e velocidade, que mantém uma velocidade pré-selecionada e uma distância definida do veículo à frente através de radar, freando ou acelerando automaticamente), Front Assist (integrado ao ACC, monitora permanentemente a distância do tráfego à frente e, em situações críticas, pré-condiciona os freios e alerta o condutor por meio de sinais visual ou sonoro, gerando força de frenagem automática para tentar evitar uma colisão), City Emergency Brake (Frenagem Urbana de Emergência, que pode realizar a aplicação total dos freios caso o motorista não pressione o pedal do freio de forma suficiente ou não intervenha em caso de perigo de colisão em baixas velocidades), detector de fadiga (detecta a perda de concentração do motorista e o alerta por meio de um sinal sonoro durante cinco segundos, exibindo também uma mensagem recomendando uma parada para descanso, e repetindo-o caso o motorista não pare após 15 minutos; independentemente do monitoramento, sempre que o sistema é ativado, recomenda ao motorista um intervalo para descansar após quatro horas contínuas de direção), FLA (assistente de luz para farol alto, que opera a partir de 60 km/h e analisa o tráfego à frente ou em sentido contrário por meio de uma câmera instalada no para-brisa, automaticamente controlando a ativação do farol alto) e Park Assist 2.0, que realiza manobras automáticas de estacionamento em vagas perpendiculares ou paralelas, em vagas 40 centímetros maior que o carro (à frente e atrás).



O Golf Highline, com o 1.4 TSI Total Flex, rende 150 cavalos (com etanol e gasolina) a 4500 rpm e torque de 25,5 kgfm já a 1500 rpm, também com qualquer um dos combustíveis. Estão disponíveis os câmbios manual (de seis marchas) ou automático com conversor de torque Tiptronic de 6 velocidades, com trocas sequenciais por meio da alavanca de câmbio ou por aletas no volante. Manual, o Golf acelera de 0 a 100 km/h em 8,3 segundos e alcança 209 km/h de velocidade máxima com etanol, enquanto com a transmissão automática, os resultados são de 8,6 segundos e de 204 km/h, também com o combustível vegetal.

A central eletrônica do motor (ECU) tem novos software e hardware. Os pistões e anéis foram redimensionados para os 10 cv extras de potência do motor flex-fuel, que recebeu um catalisador especificamente calibrado. Outras novidades são a guia de válvula (agora com dupla vedação) e a sede de válvulas do cabeçote e as válvulas injetoras com tratamento específico para operarem com o combustível proveniente da cana-de-açúcar. Por conta das características do etanol, o sistema de injeção de combustível do motor 1.4 utiliza 250 bar de pressão – como referência, o motor a gasolina trabalha com 200 bar.



O Golf GTI (R$ 117.690) passa a oferecer novos equipamentos inéditos, como sistema de som Fender e rodas de 18 polegadas "Austin", diamantadas e com raios escurecidos, calçadas com pneus 225/40. O sistema de som Fender traz dois tweeters instalados nos triângulos dos espelhos das portas e outros dois na forração traseira, com ímãs de neodímio e cones de tecido. Nas portas dianteiras ficam os woofers com duas bobinas de voz. Também há woofers nos painéis traseiros, com bobinas simples. Um subwoofer com bobina dupla é colocado numa caixa de graves integrada ao porta-malas do carro. O amplificador de 10 canais, Classe A/B, resulta em potência de 400 Watts.



No GTI nacional, é possível acrescentar praticamente todos os equipamentos mantendo o acabamento de tecido xadrez Clark nos bancos e painéis de porta. O revestimento em couro Vienna preto está disponível no pacote Sport, que inclui as rodas aro 18'' e o ajuste elétrico do banco do motorista. Externamente, a versão se diferencia pelos para-choques esportivos, linha vermelha da grade que se infiltra nos faróis, pinças de freio na cor vermelha, ponteira dupla de escapamento e rodas de liga leve aro 17 "Brooklin" com pneus 225/45.

Seu motor 2.0, turbo e com injeção direta de combustível, gera 220 cavalos a 4500 rpm e torque de 35,7 kgfm a partir de 1500 rpm. Com esta força, o GTI nacional acelera de 0 a 100 km/h em 7,2 segundos e chega à velocidade máxima de 237 km/h. O câmbio é automatizado de dupla embreagem e seis marchas DSG.


Além do desempenho, outros diferenciais do GTI são a direção progressiva com relação de redução constante, XDS+ (bloqueio do diferencial com atuação que também cobre situações em que o carro não está sendo freado, funcionando com quaisquer condições de aderência do piso) e controle de estabilidade com modo Sport (agindo tardiamente, elevando a agilidade em tocadas esportivas).


Outro destaque são os sistemas multimídia que incorporam o App-Connect, compilando os sistemas MirrorLink, Apple CarPlay e Google Android Auto. Tanto o Composition Media quanto o Discover Media são utilizados em telas de 6,5 polegadas; este último, opcionalmente, traz GPS com MapCare, que permite a atualização periódica gratuita dos mapas, além da conectividade com os smartphones, exibição de fotos, e reprodução de vídeos e músicas em diversos formatos, além dos comandos por voz e dos atalhos no volante.

Os modelos Highline e GTI contam como opcional com o Discover Media Pro, que traz tela tátil de 8 polegadas, DVD Player e HD interno de 60 GigaBytes compartilhados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Na seção de comentários do Auto REALIDADE você está livre para escrever o que você achou da matéria.

Caso você queira fazer perguntas maiores, incluir fotos ou tirar dúvidas, envie e-mail para blogautorealidade@hotmail.com

Sua opinião é muito importante para o Auto REALIDADE! Estamos a disposição no Facebook (http://www.facebook.com/AutoREALIDADE), no Instagram (http://www.instagram.com/autorealidade e no Twitter (@AutoREALIDADE).

Curta a página do Auto REALIDADE!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...