Encontro do clube Ferrugem nas Veias (25/07/2015)


Apesar da quantidade menor de participantes do tradicional encontro de sábado do grupo Ferrugem nas Veias em Teresina (PI), do estacionamento sujo e dos ângulos/sombras/reflexo solar pouco propícios a fotos, apareceram alguns carros bem interessantes, como o VW Gol GTI (sigla em letras maiúsculas, por passar a indicar "Gran Turismo International", ao invés de "Gran Turismo injection"), um raro representante da geração III, ano 2000 - o último em que a versão esportiva foi produzida.


Apesar de não ser tão ousado em estilo como era o Gol "bolinha" GTI (que trazia até um ressalto sob o capô para acomodar o cabeçote do motor), o G3 mais nervoso era identificado pelos iniciados através dos logotipos nas portas traseiras (já não havia mais o GTI duas-portas) e na tampa do porta-malas - pouquíssima exclusividade perto dos antigos diferenciais do GTi, pioneiro na adoção da injeção eletrônica de combustível. Quem equipasse um Gol GIII com o pacote "Estilo" teria um carro praticamente igual ao modelo 2.0 16v.


Internamente, porém, o Gol ganhava itens impensáveis para ele anos atrás, como airbags frontais, computador de bordo, freios ABS, revestimentos de couro (opcionais, assim como o CD Player) e até ajuste elétrico do banco do motorista. O motor permanecia o 2.0 16v de 145,5 cavalos e 18,4 kgfm, que lhe garantia desempenho respeitável até os dias de hoje: aceleração de 0 a 100 km/h em 8,7 segundos e velocidade máxima de 206 km/h (dados da VW). Caro e pouco procurado, deixou de ser produzido meses após o lançamento do Gol 1.0 Turbo. O exemplar das fotos dava alguns poucos sinais dos seus 15 anos de uso, mas mantém interior e componentes mecânicos originais.


O VW Passat GTS Pointer ano 1987 trazia motor 1.8 a álcool com declarados 99 cavalos (também adotado no Gol GT) e câmbio manual de 5 marchas. A versão foi apresentada em 1983 e trazia rodas aro 14'' exclusivas, faixa adesiva ao redor dos vidros laterais, bancos Recaro (posteriormente adotados no Gol GTi) e instrumentos adicionais: conta-giros, voltímetro e termômetro de óleo. Deixou de ser produzido no final de 1988.


Mais um VW Gol GTi ano/modelo 1993 se junta à frota do Ferrugem nas Veias: com todos os detalhes originais (o GTi vinho ao lado, que você pode ver aqui, recebeu suspensão rebaixada e rodas BBS de 17 polegadas, contra as 14'' de fábrica). Seu motor é o 2.0 AP com injeção Bosch LE-Jetronic, que o fazia render 120 cavalos. No ano seguinte, chegaria a geração "Bolinha" com motor 2000 oito-válvulas, com o modelo 16v apresentado em 1995.

 

Também "vale a pena ver de novo" o Chevrolet Kadett GSi Conversível, produzido em 1994 (último ano de fabricação da versão esportiva). A carroceria pré-montada era enviada para o estúdio Bertone (em Turim, na Itália; ano passado, foi decretada a falência da empresa) e recebia a capota, de acionamento elétrico a partir de 1993. Confira mais imagens deste Kadett clicando aqui.


Para fechar a trinca de esportivos nacionais da década de 1990, também esteve presente o Ford Escort XR3, com o motor 1.8 AP de alegados 99 cavalos (você pode ver mais imagens dele clicando aqui).


Em meio aos esportivos da década de 1980 e 1990, o Chevrolet Opala Cupê (1976) não teve com quem conversar, mas continua chamando atenção por sua originalidade. Confira mais fotos dele na Exposição Maio Amarelo e em outro encontro do Ferrugem nas Veias ocorrido em junho.



Comentários

Postar um comentário

Na seção de comentários do Auto REALIDADE você está livre para escrever o que você achou da matéria.

Caso você queira fazer perguntas maiores, incluir fotos ou tirar dúvidas, envie e-mail para blogautorealidade@hotmail.com

Sua opinião é muito importante para o Auto REALIDADE! Estamos a disposição no Facebook (http://www.facebook.com/AutoREALIDADE), no Instagram (http://www.instagram.com/autorealidade e no Twitter (@AutoREALIDADE).