Detalhes do Renault Captur 1.6 Life automático, para o público PCD

Mercedes GLS: o GL reestilizado, com requintes de Classe S


Neste ano de 2015, a Mercedes-Benz colocou em prática a renovação da nomenclatura de parte de seus modelos - agora, o GL (que carregava a sigla para geländewagen, veículo fora-de-estrada em alemão), passa a se chamar GLS, para indicar sua relação com o sedan de luxo Classe S. Além do nome novo, o SUV ganha retoques visuais sobre a carroceria da segunda geração, de 2012. Faróis, para-choque, grade e rodas assemelham-se aos do Classe M reestilizado (quer dizer, GLE).


Na versão GLS63 preparada pela AMG, que traz retrovisores e para-choques com detalhes na cor preto-brilhante, além das rodas aro 21'', o motor 5.5 V8 Biturbo ganhou 27 horsepower, resultando em 577 HP e 78,4 kgfm a partir de 1750 rpm (!). O câmbio é o 7G-Tronic e o seletor de modos de condução possui a configuração "Sport+" no lugar da "Off-road".


As outras versões ganham o câmbio automático 9G-TRONIC, além de novo volante de três raios, Media Display com nova interface e tela de 8 polegadas, touchpad no console central e novos revestimentos internos. Movida a diesel, a versão GLS350d 4MATIC traz o motor V6 de 255 horsepower, enquanto o GLS450 4MATIC é equipado com o propulsor 3.0 V6 a gasolina de 362 HP, potência que sobe para 449 horsepower na versão GLS550 4MATIC.


Com lugar para sete pessoas, o GLS traz cinco opções de combinações de cores para o interior, COMAND Online com assistente de emergência, Attention Assist (detector de fadiga do motorista), Crosswind Assist (atenua as forças dos ventos laterais), airbags frontais de duplo estágio, de joelhos para motorista/passageiro frontal e de cortina até a terceira fileira de bancos, limpador de para-brisa com aquecimento, luzes de LED adaptativas e suspensão a ar com amortecimento revisado. 


As encomendas para o GLS começam a ser atendidas em dezembro, com as primeiras unidades chegando aos Estados Unidos no fim de março de 2016.



Comentários