Enfim, Hyundai ix35 descansa em paz no Brasil

A Hyundai CAOA confirma o fim de produção do utilitário ix35 em sua fábrica de Anápolis (Goiás). Por conta das dificuldades de atualização do modelo para as atuais normativas de emissões estabelecidas pelo Proconve L7, em vigor a partir de 01º de janeiro de 2022, e pelas vendas minguantes, o SUV deixa de ser produzido, mas ainda há exemplares zero-quilômetro disponíveis nas concessionárias da marca. Até o fechamento desta matéria e de acordo com dados da Fenabrave, o ix35 teve apenas 84 exemplares emplacados em todo o território nacional no ano de 2022, uma fração das 1039 unidades do Tucson que ganharam as ruas do Brasil no mesmo período.

Lançado no Brasil em agosto de 2010, o ix35 chegou em uma ótima fase da Hyundai no mercado brasileiro. A marca, que já havia estabelecido de forma bem-sucedida modelos como i30, Santa Fe, Azera e Tucson, passava a importar da Coreia do Sul uma nova opção de SUV médio, com linhas ousadas e equipamentos mais tecnológicos para a época. Não por acaso, a primeira geração do Tucson coexistiu pacificamente com o ix35 (que era a segunda geração do Tucson com outra denominação) até o final de 2018!

Com motor 2.0 16 válvulas movido a gasolina e opção de câmbio manual de 5 marchas ou automático de 6 marchas, o ix35 foi um dos primeiros modelos da Hyundai a incorporar a filosofia de estilo "escultura fluida", com faróis e lanternas repuxados em direção às laterais, linha de cintura ascendente e vincos fortes e curvilíneos. A ousadia também estava presente no interior, com profundas cúpulas dos instrumentos e área central do painel circundada por faixas prateadas, mas que convivia com anacronismos como o freio de estacionamento acionado por pedal. Em março de 2012, o SUV passou a ter motor 2.0 Flex. As boas vendas do ix35 motivaram a sua produção nacional a partir de setembro de 2013, mas o modelo deixou de estar disponível com câmbio manual. 

Em 2015, o ix35 passou por sua primeira (e única) reestilização, ganhando novo estilo para grade dianteira e para-choque, além de rodas redesenhadas e faróis e lanternas com luzes de posição de LED. No lançamento, o SUV também teve um lote limitado de unidades pintadas na cor laranja. O motor perdeu potência para se adequar às legislações de emissão de poluentes: diminuiu de 178 para 167 cavalos com etanol. Mas o torque teve uma ligeira elevação. No exterior, o ix35 deixou de ser produzido em 2015 para abrir espaço para a terceira geração do Tucson, que chegou ao Brasil no ano seguinte com o prefixo "New".

No ano de 2017 vieram as últimas atualizações do ix35: as versões GL e GLS passaram a contar com o Start/Stop (desligamento automático do motor em paradas de trânsito) e o monitoramento de pressão dos pneus. 

No ano-modelo 2022, o ix35 acabou perdendo as versões 2.0 (sem denominação) e GLS, restando somente a GL, atualmente com preço de R$ 154.990. Sua lista de equipamentos inclui acendimento automático dos faróis, retrovisores rebatíveis eletricamente, rodas de liga leve de 17 polegadas, faróis com projetores e luzes de posição em LED, bancos revestidos em mescla de tecido e couro sintético, encosto do banco traseiro bipartido e com apoio de braço central e porta copos, chave presencial com botão de partida do motor, Start/Stop, sensor de ré, central multimídia com tela sensível ao toque de 7 polegadas, entradas USB e auxiliar, ar-condicionado com saídas traseiras, controlador de velocidade de cruzeiro, computador de bordo com três funções, console dianteiro com porta-copos e apoio de braço, porta-luvas com fechadura e iluminação, tomada 12 Volts no porta-malas e câmera de ré.

Em termos de segurança, traz airbags frontais, barras de proteção laterais, travas elétricas com comando centralizado, indicador de pressão nos pneus, fixações para cadeirinhas infantis, cintos de segurança dianteiros com pré-tensionadores e regulagem de altura, assistente de declive, controles de tração/estabilidade e freios ABS com EBD.

Comentários