Test-drive: Audi A3 Sedan S line Limited 1.4 chega à sua nova fase no Brasil

Texto e Fotos | Júlio Max, de Teresina (PI)

O Audi A3 é um dos queridinhos do segmento Premium de entrada desde o seu lançamento no Brasil, em 1997. Em suas duas primeiras gerações, ele foi vendido na carroceria hatchback, de duas ou quatro portas. Até que, no início de 2014, passou a ser vendido em nosso País o modelo Sedan - carroceria que estreou na terceira geração do A3. Sua boa-aceitação no mercado brasileiro motivou a sua fabricação em São José dos Pinhais (Paraná) a partir do final de 2015, com adequações no conjunto de suspensão, de transmissão e na motorização 1.4 (que passou a ser flex-fuel) para atender melhor às condições de rodagem nacionais. Já em 2021, a Audi lançou no Brasil a quarta geração do A3 com um posicionamento de mercado mais elevado, acirrando a disputa com seus arquirrivais Mercedes-Benz Classe A Sedan e BMW Série 2 Gran Coupé.

O A3 de quarta geração está disponível em dois tipos de carroceria: Sedan e Sportback (hatch de quatro portas). Ambos chegaram ao Brasil em setembro de 2021, inicialmente apenas na versão topo-de-linha, Performance Black 2.0 TFSI. Logo depois, começaram a chegar às lojas os exemplares da versão S line Limited 1.4 TFSI, trazida pela Audi em um lote limitado de unidades. E, em janeiro de 2022, a gama A3 passou a contar com a versão S line 2.0 TFSI, com valor inferior ao da opção Performance Black, alguns itens a menos e visual um pouco mais recatado, mas ainda assim atraente. O Auto REALIDADE passou um dia com o A3 Sedan S line Limited, e agora apresenta em detalhes este modelo para você!

O A3 Sedan deixa de ser fabricado em São José dos Pinhais e agora vem importado de Ingolstadt (Alemanha). As dimensões da carroceria do Sedan cresceram ligeiramente em sua quarta geração: o comprimento passa a ser de 4,50 metros (4 centímetros mais comprido que a geração anterior), a largura aumentou 2 centímetros, para 1,82 metros (desconsiderando retrovisores, passando para 1,94 m com os espelhos), e a altura cresceu 1 centímetro, para 1,43 metro.

Ao primeiro olhar, é evidente que a Audi garantiu que o A3 de quarta geração (conhecido pelo código 8Y) incorporasse um caráter mais esportivo do que a geração passada (8V), e isto é salientado pelo fato de que todas as versões trazidas para o Brasil incorporam o kit externo S line, com para-choques mais agressivos, rodas de 18 polegadas, molduras que simulam saídas de escape e emblemas S line nos para-lamas dianteiros, entre outros detalhes. A nova carroceria é marcada pelos vincos mais agressivos, que estão presentes no capô, em torno dos para-lamas e na região inferior das portas.

Os novos faróis possuem concavidades maiores e possuem iluminação Full LED e lavadores. Opcionalmente, é possível incluir nesta versão os faróis Matrix LED (presentes no carro do test-drive), com adaptação automática dos fachos de luz, farol alto automático, assinatura exclusiva das luzes de posição, "animações" luminosas ao travar/destravar o carro e luzes de seta dinâmicas. Na parte central da junção do capô com o para-choque, uma cavidade dividida em três partes presta tributo ao Audi Sport quattro dos anos 80. A versão S line possui bordas cromadas em sua grade frontal, enquanto na versão Performance Black este detalhe possui o tom preto-brilhante. Tanto a grade dianteira quanto as molduras laterais dos para-choques possuem tramas hexagonais.

Lateralmente, o A3 Sedan S line traz rodas prateadas de 18 polegadas com pneus Pirelli Cinturato P7 de perfil 225/40. Elas são bonitas, mas a versão Performance Black ousa ainda mais no estilo das rodas (com face diamantada e detalhes em cinza-escuro) e ainda conta com o teto solar elétrico panorâmico, indisponível no S line até mesmo como opcional. Além disso, o Performance Black também possui a parte externa do teto, os frisos das soleiras externas e as molduras das janelas em preto-brilhante. No S line, há uma seção em preto-brilhante na coluna "B" das janelas e os frisos das soleiras externas são prateados. Tanto no S line quanto no Performance Black, é possível escolher se as capas dos retrovisores serão pintadas na cor da carroceria, em preto-brilhante ou ainda com tramas ao estilo de fibra de carbono.

Visto de traseira, o A3 Sedan S line é mais parecido com a versão Performance Black. Ambos contam com lanternas Full LED com luzes de seta dinâmicas e para-choque de estilo esportivo com refletores embutidos. 

As molduras dos para-choques são pintadas de preto na versão Black, sendo que os detalhes que emulam saídas de escape são cromados na versão S line e os frisos junto das molduras traseiras são prateados. As verdadeiras saídas de escapamento ficam mais escondidas e direcionadas para o lado esquerdo. O spoiler na tampa do porta-malas em padronagem de carbono é opcional em ambos os modelos.

Na parte interna, o A3 traz uma ambientação mais ousada e condizente com a atual linhagem da Audi, com formas mais angulosas em seu painel. As saídas de ar são um dos principais indicativos dos arrojos de design: os direcionadores para o motorista são simétricos e ficam na mesma altura do quadro de instrumentos, enquanto as saídas de ar para o passageiro dianteiro são horizontalizadas e extensas. Igualmente diferenciada é a moldura da tela do sistema multimídia, em formato trapezoidal e na cor preto-brilhante.

Em termos de acabamento, o A3 conta com materiais macios ao toque na parte superior do painel e das portas dianteiras, além de forro de teto moldado em tecido preto, faixa central do painel em cinza, porta-luvas com tampa forrada em veludo, porta-objetos do console central com fundo emborrachado, além de bancos, apoios de braço e parte dos forros das portas em couro sintético.

O volante que vem de série na versão S line é revestido de couro liso, possui base achatada e comandos do quadro de instrumentos e computador de bordo (no raio esquerdo) e botões de operação do sistema multimídia (no raio direito). Há ainda as aletas para trocas de marcha (paddle-shifters). Uma haste à esquerda da coluna de direção permite utilizar o limitador e controlador de velocidade de cruzeiro (do tipo tradicional, que não é capaz de manter uma distância segura do veículo à frente). A coluna de direção ajusta manualmente em altura e profundidade. Opcionalmente, este volante pode receber couro perfurado e o logo S line na área central de sua base.

O quadro de instrumentos Virtual Cockpit vem de série em todas as versões do A3. Exibido em uma tela de 12,3 polegadas, ele pode assumir três layouts de visualização das informações: Clássico, S Performance e Dinâmico. O modo clássico traz conta-giros e velocímetro redondos, enquanto o modo S Performance traz um padrão semelhante ao de modelos mais esportivos da Audi, com conta-giros em barra crescente acompanhado do velocímetro em algarismos. Já no modo Dinâmico, conta-giros e velocímetro são exibidos em barras contrapostas. Em cada modo, é possível definir se as informações da velocidade e do tacômetro vão aparecer em tamanho grande (como se fossem instrumentos analógicos) ou se eles ficarão menores, abrindo espaço para que as informações ao centro da tela apareçam em destaque.

Entre as diversas informações exibidas na tela do quadro de instrumentos, estão: indicação individual de porta aberta (inclusive porta-malas), ícones relacionados ao uso (ou não) dos cintos de segurança, monitor de pressão dos pneus, temperatura externa e indicações do nível de combustível e temperatura do líquido de arrefecimento do motor. Além disso, a parte central da tela exibe os seguintes menus:

  • Display do computador de bordo: exibe data e hora, consumo de combustível médio e gráfico de consumo instantâneo, informações de "memória de curto prazo" (que apaga as informações coletadas depois de 2 horas após a última ignição) e "memória de longo prazo", que acumula as informações (cada memória registra sua distância percorrida, tempo de viagem, velocidade média e consumo médio), além do "consumo conforto" (mostra qual equipamento do carro está afetando mais o seu consumo de combustível; normalmente, é o ar-condicionado).
  • Display de alertas: exibe informações que devem ser verificadas pelo motorista.
  • Display do rádio: mostra as frequências e nomes das rádios, permitindo alternar entre elas.
  • Display do telefone: caso conectado, ele exibe informações do celular pareado.

O sistema multimídia MMI plus touch com tela de 10,1 polegadas fica em destaque ao centro do painel. Antes, o A3 trazia uma tela "insensível" ao toque e eletricamente retrátil, que era comandada por botões e touchpad no console central. Agora, praticamente tudo pode ser feito por toques na própria tela, que dão pequenas vibrações e sons para passar a impressão de que são cliques físicos. É possível fazer o espelhamento de conteúdo de celulares através do Audi smartphone interface e do app Android Auto ou Apple CarPlay, sendo que, com um iPhone a partir do iOS9, é possível fazer esta conexão sem fio.

A interface do sistema MMI é intuitiva e sua operação lembra um tablet ou smartphone: o canto esquerdo da tela possui ícones de atalho para menu inicial, rádio, mídias, telefone e configurações do veículo e, ao arrastar para baixo a aba superior da tela, são exibidas as notificações e alguns atalhos. Na tela inicial, ícones em cores diferentes entre si ajudam a navegar pelos menus (que são: Rádio, Mídias, Telefone, Phone Apps, Veículo, Favoritos, Ajustes, Ajuda, Usuários e Mensagens).

O sistema de som do A3 S line Limited varia conforme os exemplares e pode vir com 6 alto-falantes, 100 Watts e Audi phone box (o carregador de celular por indução) ou 10 alto-falantes e 180 Watts sem o Audi phone box, sem custo adicional pela diferença.

Uma fileira de botões fica localizada logo abaixo da tela da central multimídia. Pelo botão drive select é possível acessar o menu que permite selecionar entre cinco modos de condução: auto, comfort, dynamic, efficiency e individual. Cada modo interfere na assistência de direção, nas respostas do pedal do acelerador e do motor, nos tempos de trocas de marcha e na atuação dos assistentes eletrônicos. No modo individual, a propulsão do carro pode ser selecionada entre as opções "eficiente", "equilibrada" ou "esporte", e a direção pode assumir as assistências "confortável", "equilibrada" ou "esporte".

Há ainda botões para ativar/desativar os controles eletrônicos do carro, o sistema Start-Stop, o pisca-alerta, os bipes dos sensores de estacionamento e o auxiliar semi-automático Parking assist. Para facilitar o estacionamento, o A3 Sedan dispõe de sensores de estacionamento dianteiros e traseiros (com visualizador gráfico na tela do sistema multimídia), câmera de ré com linhas de guia e a mencionada função Parking assist, capaz de fornecer assistência para entrar e sair de vagas perpendiculares à via (o carro pode ser estacionado de frente para a vaga ou de ré) ou em vagas de estacionamento paralelas à pista. 

O sistema verifica se o espaço da vaga é apto para estacionar o veículo e atua no esterço da direção, cabendo ao motorista monitorar os movimentos do veículo e, caso necessário, mudar a posição do câmbio ou pisar nos pedais.

Assim como no atual Q3, os antigos comandos de iluminação giratórios deram lugar a botões no canto esquerdo do painel. Além do botão que alterna entre acendimento automático dos faróis ou facho baixo aceso, é possível ligar os faróis de nevoeiro (embutidos nas luzes principais) e as luzes de neblina traseiras. 

Na alavanca do lado esquerdo, o condutor comanda a funcionalidade do farol alto automático, as setas (com função de piscar 3 vezes com um leve toque, sem deslocar a alavanca até o clique) e funções como a iluminação de estacionamento. Já a alavanca dos limpadores dianteiros permite selecionar a sensibilidade do sensor de chuva.

O ar-condicionado é automático e digital, contando com duas zonas de temperatura (para motorista e passageiro dianteiro, com ajuste de meio em meio grau Celsius, entre 16º C e 28º C) e saídas traseiras. O layout de tela lembra um pouco a que está presente no Audi A4. O botão "Auto" regula a temperatura e a intensidade da ventilação conforme as condições do clima, enquanto o botão "Sync" sincroniza a temperatura do passageiro com a selecionada pelo motorista e o "Off" desliga o aparelho por completo. Ao lado direito do ajuste de temperatura do motorista, há o controle da velocidade da ventilação e, à seguir, o modo de funcionamento do compressor do ar (máximo, econômico, on ou off). O botão seguinte ajusta o direcionamento da ventilação. Também há o botão para ajustar a temperatura para o passageiro dianteiro, o comando de recirculação de ar automática ou manual, e, na ponta direita, o funcionamento dos desembaçadores do para-brisa e do vidro traseiro.

A parte inicial do console central está envolvida por uma moldura prateada. O porta-objetos incorpora duas entradas USB do tipo C. Logo atrás, uma moldura em preto-brilhante envolve o botão de partida do motor, um botão sensível ao toque que incorpora atalhos do sistema multimídia e a nova alavanca de câmbio, que passa a ser do tipo shift-by-wire. Ao invés de usar a mão inteira para deslocar fisicamente a alavanca pelo trilho, como era na geração anterior, agora bastam dois dedos para dar toques para a frente e para trás na nova alavanca reduzida até se chegar à posição de câmbio desejada; existe ainda um botão para ativar a posição P da transmissão, para estacionamento.

A área plana do console central abriga o botão do freio de estacionamento elétrico (que incorpora a função Auto Hold, permitindo ao condutor permanecer com o carro parado no semáforo mesmo que o câmbio esteja em Drive), dois porta-copos (acompanhados de um vão que pode acomodar um celular na vertical) e uma tomada 12 Volts. Mais atrás está o apoio de braço dianteiro, que pode ser levantado e permanecer na posição ajustada, e esconde um porta-objetos com o fundo emborrachado.

O A3 S line conta com um conjunto de luzes ambiente, totalmente de LED, o que inclui as luzes de teto dianteiras e traseiras, a iluminação dos para-sóis e a luz do porta-luvas. Opcionalmente, é possível incluir luzes ambiente customizáveis entre 30 opções de cores (escolhidas no perfil "individual" de condução). Os para-sóis trazem espelhos, tampas corrediças e iluminação. Há ainda quatro alças de teto com retorno suave, inclusive para o motorista, acompanhadas de ganchos na traseira. O retrovisor interno traz haste para ajustar entre as posições dia e noite.

A chave do A3 é presencial, e, ao estar dentro do veículo, permite que o motor seja ligado por um botão no console. Com formas mais integradas, a chave conta com botões para travamento e destravamento das portas, além do comando para abertura da tampa do porta-malas (ao ser apertado duas vezes). No verso da chave, um pequeno botão libera a lâmina que pode ser inserida nas fechaduras.

Os forros de porta contam com estilo mais ousado, trazendo arestas mais vivas. Há pequenos refletores em todas as portas para ajudar outros condutores a ver que há um carro parado à frente. Assim como no atual Q3, os frisos prateados se integram visualmente com as maçanetas curvadas para baixo. A porta do motorista concentra os comandos de travamento e destravamento das portas, bem como os comandos dos retrovisores externos elétricos (inclusive com desembaçadores), vidros elétricos (com função um-toque na subida e descida) e do bloqueio das janelas traseiras. Perto do porta-objetos da porta do condutor fica o botão de abertura da tampa do porta-malas. Os forros de porta dianteiros e traseiros dispõem de porta-objetos. Já a tampa do porta-luvas traz porta-cartões e porta-moedas.

O estilo dos bancos dianteiros do A3 S line é mais recatado do que o presente na versão Performance Black, mas é possível adicionar como opcional os bancos esportivos com inscrição S line e costuras contrastantes, além dos revestimentos em couro nas portas e no console central. Na versão S line o banco do motorista conta com ajustes lombares elétricos em 4 direções, mas nesta versão as demais regulagens (de altura/distância do assento e inclinação do encosto) são feitas manualmente, enquanto na versão Performance Black estes ajustes são elétricos. Na versão S line, as soleiras das portas dianteiras possuem o nome da versão e são iluminadas. Já as pedaleiras S line são opcionais. 

Atrás, o espaço interno é razoável para dois adultos e uma criança, com túnel central elevado. A distância entre-eixos permaneceu inalterada (em 2,64 metros), mas há ligeiros incrementos no espaço para cabeça e cotovelos dos ocupantes em relação à geração anterior. O encosto do banco traseiro é rebatível e tripartido na proporção 40/20/40, trazendo ao centro um apoio de braço escamoteável com dois porta-copos que trazem garrinhas retráteis. Há fixações ISOFIX e Top Tether para cadeirinhas infantis, saídas de ar e duas entradas USB do tipo C para carregamento de aparelhos eletrônicos.

O porta-malas manteve sua capacidade de 425 litros e possui a interessante funcionalidade da tampa ser aberta através de um gesto do pé sob o para-choque traseiro (mesmo sem ter fechamento motorizado), o que facilita o acesso ao compartimento de bagagem quando se estiver cheio de sacolas nas mãos. O porta-malas possui iluminação em LED, ganchos para fixar cargas, revestimento de carpete e, sob seu forro, fica o estepe de uso temporário (com roda de ferro de 18 polegadas e pneu 125/70). A tampa, também com forro de carpete, conta com o triângulo de segurança embutido e possui um recuo do lado direito para ajudar a fecha-la.

O pacote de segurança do A3 S line inclui seis airbags (frontais, laterais incorporados aos bancos dianteiros e de cortina, deixando de trazer a bolsa inflável para os joelhos do motorista que vinha na geração anterior), cintos de segurança com sensores de afivelamento, freios a disco nas quatro rodas (ventilados no eixo dianteiro e sólidos atrás), alarme, apoios de cabeça ajustáveis em altura para todos os ocupantes e controle eletrônico de estabilidade. Apesar de ser um pacote abrangente de proteção e do fato do A3 ter sido aprovado com 5 estrelas nos testes de segurança do Euro NCAP em 2020, o modelo vendido no Brasil não dispõe, nem mesmo na versão Performance Black, de assistências ao motorista que hoje estão presentes em carros bem mais baratos, como assistente de permanência na faixa de rodagem, controlador de velocidade de cruzeiro adaptativo e alerta de colisão frontal.

Debaixo do capô, sustentado por um amortecedor e com manta de isolamento acústico, está o motor 1.4 TFSI, que deixa de ser flex-fuel e passa a poder ser abastecido somente com gasolina. Seus números de potência (150 cavalos, de 5000 a 6000 rpm) e torque (25,5 kgfm, entre 1500 e 3500 rpm) são exatamente os mesmos da geração anterior do A3: mudam somente as faixas de entrega de força: antes, a potência era plenamente desenvolvida entre 4500 e 5500 rpm, enquanto o torque aparecia entre 1500 e 4000 rpm. Já o câmbio automático Tiptronic, com conversor de torque, passa de 6 para 8 marchas. A tração é dianteira e o tanque de combustível tem a capacidade de 50 litros.

Para economizar combustível, o motor dispõe do sistema Start-Stop, que desliga automaticamente o motor quando o carro é imobilizado e o religa automaticamente assim que o motorista retira o pé do freio, com o intuito de economizar combustível. Este sistema é ativado a cada ignição e, caso o motorista não queira que o carro desligue nas paradas, deve-se apertar o botão correspondente no painel. A depender das circunstâncias (como grandes inclinações ou elevações, temperatura do motor, carga da bateria e modo de condução), o Start-Stop pode não ser automaticamente ativo.

Com preço de tabela a partir de R$ 260.190 no momento da elaboração desta matéria (mas com desconto na compra através da venda direta pelo CPF, o valor cai para R$ 240.190), o A3 Sedan S line Limited está disponível nas cores Branco Ibis e Azul Turbo (sólidas), Azul Navarra, Amarelo Píton, Branco Geleira, Preto Mito e Vermelho Tango (metálicas) e na tonalidade perolizada Cinza Daytona (cor do exemplar das imagens): são os mesmos tons de carroceria da versão Performance Black. 

Com exceção do Branco Ibis, todas as outras colorações representam custo adicional. Já os bancos podem ser encomendados em três cores: Preto, Cinza Aço e Bege Pergaminho. O sedã da Audi rivaliza com o Mercedes-Benz A 200 Sedan Advance (a partir de R$ 297.900) e com o BMW 218i Gran Coupé Sport GP (a partir de R$ 302.950). A garantia de fábrica para o A3 Sedan é de 2 anos, e suas revisões são feitas a cada 1 ano ou 10 mil quilômetros.

Impressões ao dirigir

De cara, o que surpreende no A3 Sedan é o nível muito contido de ruídos e vibrações, mesmo em ponto-morto. Caso o motorista deixe o sistema Start-Stop em funcionamento, as paradas e repartidas do propulsor são feitas rapidamente e com suavidade. Se o condutor abrir sua porta enquanto o recurso está em funcionamento, o carro segue com o motor desligado por motivos de segurança. O motorista senta em posição baixa, mesmo se o seu banco estiver regulado mais para a cima possível. Mesmo assim, a visibilidade é boa pelos retrovisores. A posição de dirigir agrada, ainda mais com os ajustes do volante e do cinto de segurança, e a ergonomia do modelo foi bem-planejada. O A3 conta também com uma direção elétrica bastante progressiva, que permite que haja menos movimentos das mãos em velocidades mais altas. O formato do volante e a textura de seu couro também agradam ao tato.

Rodando a 100 km/h, a rotação do motor está em aproximadamente 2 mil rpm - e, portanto, já está dentro da faixa de giros do motor em que o torque é entregue totalmente. Com o câmbio Tiptronic, as passagens de marcha são praticamente imperceptíveis, até mesmo no modo Sport. Apesar dos comandos do controlador de velocidade de cruzeiro ficarem parcialmente escondidos pelo volante, é fácil pegar o jeito de usá-los: basta apertar o botão ON e ajustar a alavanca para cima e para baixo. É uma pena este sistema não ser capaz de manter uma distância segura do veículo da frente, pois o A3 tem uma vocação nata para as estradas, surpreendendo principalmente por sua estabilidade da carroceria. Durante nossa volta, pegamos chuva em alguns momentos, e notamos que havia certa trepidação das palhetas com os limpadores ligados. Em compensação, a carroceria aerodinâmica (com Cx de 0,27) contribui para o silêncio ao rodar mesmo em velocidades de estrada. Apenas ao se acelerar fundo é que o motor se faz mais audível, e, mesmo assim, em um índice tolerável para os ouvidos.

Considerando a categoria do sedã, o seu nível de desempenho é bem satisfatório, considerando que seu peso em ordem de marcha (1415 quilos) é até 175 kg superior em comparação com a geração anterior. Excepcionalmente, nós do Auto REALIDADE não pudemos cronometrar os tempos de acelerações e retomadas durante nosso test-drive por não termos acesso à pista reta e plana (sem tráfego de veículos), mas, de acordo a Audi, o A3 S line Limited acelera de 0 a 100 km/h em 8,8 segundos e atinge a velocidade máxima de 227 km/h.

Nossa média de consumo de gasolina, em percurso majoritariamente urbano, foi melhor do que os 9,5 km/l registrados pelo Inmetro:

Consumo de combustível: 10,98 km/l
Velocidade média: 24 km/h
Distância percorrida: 72,2 km

O conjunto de suspensão é independente nas quatro rodas, com o esquema McPherson na dianteira e multi-link na traseira. Com ele, além de um ótimo comportamento dinâmico nas curvas, o A3 transmite um nível agradável de absorções de impactos do piso. Quem leu nossa postagem com o test-drive do Audi Q3 Black 1.4 TFSI deve se lembrar de que as rodas de 19 polegadas do SUV acabavam repassando muitos solavancos à cabine em asfalto ruim. O A3 tem pneus de perfil um pouco mais baixo, mas, ainda assim, com as rodas uma polegada menores, as imperfeições do solo conseguem ser bem filtradas.

Mais ousado e muito agradável de dirigir, o Audi A3 Sedan S line Limited ainda tem o mérito de ter preço significativamente mais em conta que os dos outros sedãs deste segmento - mesmo a versão S line 2.0 também custa menos do que os oponentes. Fica nosso apelo para que a Audi disponibilize os assistentes de auxílio à condução, para que o A3 se torne ainda mais atraente e competitivo.

Vem conferir a Galeria de Fotos do Audi A3 Sedan S line Limited!








Comentários