Audi lança os esportivos elétricos e-tron S Sportback e RS e-tron GT no Brasil


A Audi apresenta simultaneamente no Brasil os esportivos elétricos RS e-tron GT (cupê de quatro portas) e e-tron S Sportback (SUV com traseira ao estilo fastback). Ambos estão disponíveis para reserva nas concessionárias e-tron da Audi. O Audi RS e-tron GT pode ser adquirido por valores a partir de R$ 949.990, na modalidade venda direta, enquanto o e-tron S Sportback tem preços a partir de R$ 779.990, também na modalidade venda direta. Os dois modelos podem ser personalizados pelo site da Audi do Brasil (https://www.audi.com.br/br/web/pt.html) ou nas lojas da marca.

Apresentado ao mundo no início de fevereiro, o Audi RS e-tron GT foi prometido para o mercado brasileiro antes mesmo de sua revelação global. O modelo RS acelera de 0 a 100 km/h em 3,3 segundos e chega à velocidade máxima de 250 km/h. O motor elétrico no eixo dianteiro libera 175 kW, enquanto o motor na traseira libera 335 kW. A potência total é 440 kW (equivalentes a 598 cavalos) e o torque de 84,6 kgfm está disponível instantaneamente. No modo boost, a potência aumenta, por alguns segundos, para 475 kW (646 cv).


O RS e-tron GT normalmente roda com tração elétrica nas quatro rodas – só no modo “efficiency” do Audi drive select prioriza a tração dianteira. Caso o veículo trafegue em superfícies escorregadias ou haja exigência de mais performance ou curvas rápidas, o motor elétrico para a tração traseira também é ativado, por volta de cinco vezes mais rápido do que uma tração mecânica quattro.


Para compensar a ausência do ronco do motor, o som e-tron é emitido por duas unidades de controle e amplificadores no porta-malas. São gerados dois sons, fora e dentro do veículo, que são reproduzidos através de dois alto-falantes cada. Informações sobre a velocidade rotacional dos motores elétricos, carga, velocidade do veículo e outros parâmetros servem como base para a sintetização deste som.


No exterior, a grade Singleframe tem como principal função ocultar a maioria dos sensores do veículo. Somente a parte inferior tem aberturas para passagem de ar. A lateral, com linhas fluidas, seguem a filosofia de outros "cupês de quatro portas" da marca. As colunas traseiras fazem uma transição suave entre o teto e a traseira do modelo. 


A carroceria também possui um baixo centro de gravidade e linha de cintura levemente ascendente. A aerodinâmica do modelo é bastante apurada, com coeficiente (Cx) de 0,24. 


Na traseira, as lanternas são unidas por uma seção horizontal na tampa do porta-malas (que acende). Outros destaques são o difusor de ar integrado ao para-choque traseiro e o aerofólio traseiro, que pode ficar totalmente embutido ou se estender em duas posições.


O Audi RS e-tron GT possui 4,99 metros de comprimento, distância entre-eixos de 2,90 metros, 1,96 m de largura e somente 1,41 metro de altura. O porta-malas na traseira tem a razoável capacidade de 366 litros, complementada por um segundo compartimento de bagagem na dianteira, abaixo do capô, com volume de mais 85 litros.


Como outros modelos mais recentes da Audi, o RS e-tron GT possui faróis e lanternas com assinaturas de luzes com animações e efeito tridimensional. As luzes de condução diurna estão acompanhadas de frisos azuis utilizados para destacar a iluminação a laser dos faróis.


O interior do RS e-tron GT traz painel envolvente e ligeiramente inclinado em direção ao motorista. O display do Audi virtual cockpit plus concentra todas as informações relativas ao quadro de instrumentos, enquanto a tela do sistema multimídia MMI touch está envolta por um acabamento black piano que se estende pelo painel e carrega a assinatura e-tron.


O motorista e o passageiro dianteiro se sentem em posição baixa, separados pelo amplo console central. O seletor da alavanca de câmbio, compacto, fica localizado na parte esquerda frontal do console. Os bancos traseiros oferecem espaço suficiente mesmo para adultos, mas o túnel central é bem alto. 


Os bancos são revestidos com uma combinação de couro sintético e material Kaskade (criado a partir de fibras naturais, como lã) ou couro sintético e material de microfibra Dinamica (semelhante a Alcantara). Materiais reciclados são usados nos dois casos, como fibras de poliéster que foram feitas de garrafas plásticas usadas ou fibras residuais.


O conjunto de bateria de íons de lítio do RS e-tron GT fica localizado entre os eixos, no assoalho do veículo. Isto contribui para o baixo centro de gravidade, desejável para um modelo esportivo, e contribui para a distribuição de peso próxima do ideal entre os eixos dianteiro e traseiro (50%/50%).


A bateria de alta voltagem pode armazenar 93 kWh de energia no e-tron GT e no RS e-tron GT. Ela integra 33 módulos, cada um deles compreendendo 12 células com revestimento externo flexível. As conexões, fusíveis e a unidade de controle principal estão localizados embaixo do console central. A voltagem de 800 Volts ajuda a abreviar o tempo de recarga, reduzindo também o peso e espaço necessário para a fiação.


A estrutura interna da bateria que contém os módulos, a estrutura em volta dela e as placas da tampa são feitas de alumínio. A bateria é fixada com 28 parafusos. Embaixo deste espaço das células existe uma estrutura composta de seções planas através das quais os fluxos do líquido de arrefecimento circulam em seu próprio circuito de baixa temperatura. A temperatura ideal da bateria fica entre 30 e 35 graus Celsius.


As entradas de recarga do RS e-tron GT estão localizadas nos para-lamas dianteiros. Os dois lados apresentam conexões para corrente alternada (AC) e também existe uma conexão para corrente direta (DC) do lado direito. O e-tron GT pode carregar com 11 kW AC como padrão, o que permite que ele recarregue uma bateria por completo durante a noite. Em um terminal DC com potência adequada, o modelo atinge um pico de capacidade de carga de até 270 kW. Isto permite que ele recarregue até 100 quilômetros em pouco mais de cinco minutos. A recarga até 80% demora menos de 22,5 minutos nas condições ideais.


O motorista pode modular o som do RS e-tron GT através do seletor de modos de condução Audi drive select. No perfil efficiency, somente o AVAS (Sistema Acústico de Alerta do Veículo) fica ativo, o que já possibilita que pedestres e outros condutores possam notar a aproximação do veículo. O som exterior é mais completo e tem melhor qualidade no modo comfort. Já o perfil dynamic torna o som ainda mais potente e o som interior é adicionado.


O Audi e-tron S Sportback pode ser encomendado desde o dia 20 de abril no Brasil. O SUV acelera de 0 a 100 km/h em 4,5 segundos e atinge a velocidade máxima de 210 km/h. A bateria de alta tensão tem uma capacidade de energia de 95 kWh. Sua autonomia é de 380 quilômetros no ciclo WLTP.


Primeiro carro elétrico com três motores a ser produzido em série no mundo, o Audi e-tron S Sportback conta com dois motores para tracionar o eixo traseiro e um para o eixo dianteiro. Juntos, eles entregam 370 kW de potência (equivalentes a 503 cavalos) e 99,2 kgfm de torque de forma instantânea.


Diferentemente do RS e-tron GT, no e-tron S Sportback apenas os motores elétricos traseiros entram em operação sob condução convencional. O motor elétrico dianteiro entra em ação quando o motorista exige mais desempenho ou de forma antecipada, antes que a tração diminua. No modo de condução S, ele fornece sua força máxima, por oito segundos.


A tração quattro elétrica é aprimorada com a vetorização de torque: cada motor elétrico traseiro envia o torque diretamente para a roda, dispensando a necessidade do diferencial mecânico. A distribuição de força com base na necessidade leva alguns milissegundos.


Se o controle de estabilização estiver no modo "Sport" e o Audi drive select selecionado no modo "Dynamic", se torna possível até mesmo executar drifts com o SUV. A bateria de alta tensão é instalada em uma posição baixa comparável à dos três motores elétricos, fator que diminui o centro de gravidade do carro. A direção é progressiva: sua relação se torna cada vez mais direta à medida que o movimento da direção aumenta. A suspensão a ar adaptativa tem calibração esportiva e o sistema Audi drive select oferece sete modos de condução. A depender do modo selecionado, ele ajusta os parâmetros de amortecimento e pode variar a altura do solo em até 7,6 centímetros.


Como nos outros modelos Audi e-tron, a versão S Sportback dispõe dos retrovisores externos com câmeras que exibem imagens em telas localizadas nas portas. Esta solução contribui para melhorar a aerodinâmica do modelo. O e-tron S Sportback também possui novas extensões dos arcos das rodas e entradas de ar de resfriamento controlável com dutos para resfriar os freios das rodas dianteiras, que retira energia térmica do calor residual dos componentes de alta tensão e usa para esquentar o interior do veículo ou até mesmo a bateria em dias frios, o que pode aumentar a autonomia em até 10%, segundo a marca. O coeficiente de arrasto (Cx) é de 0,26.


É possível escolher entre três níveis de recuperação de energia. O mais alto faz com que seja possível conduzir o carro praticamente apenas com o pedal do acelerador: os motores elétricos desaceleram sozinhos em até 0,3g, força suficiente para que não seja necessário pisar no freio na maioria das situações do dia a dia. Os freios hidráulicos das rodas só entram em ação acima desse nível. No entanto, os motores elétricos permanecem ativos. Dependendo da situação de direção, o sistema de controle de freio decide - individualmente para cada eixo - se o carro desacelera apenas com os motores elétricos, com os freios (em casos raros) ou com uma combinação dos dois sistemas. 


O modelo conta com capacidade de carga padrão de até 150 kW no modo DC e de até 22 kW no modo AC. O e-tron S Sportaback também possui o Audi compact charger, carregador de até 22 kW, como item de série.


O Audi e-tron S Sportback possui para-choques mais agressivos em relação ao e-tron Sportback "sem S". Os arcos das rodas são 2,3 centímetros mais largos em ambos os lados. O modelo vem de série com faróis Full LED Digital Matrix. Cada feixe de luz é dividido em 1,3 milhão de pixels e possibilita animações de luzes ao ligar e desligar o veículo. Os faróis projetam na parede ou no chão uma assinatura animada e personalizada, que pode inclusive conter a palavra “e-tron”. Outra novidade é a iluminação da faixa de rolagem da estrada: os faróis destacam e se ajustam à largura da faixa, além de projetar pequenas setas no piso logo à frente do veículo. Uma terceira característica identifica a presença de pedestres na beira de uma rodovia e ilumina a área onde ele está para ampliar sua visibilidade em ambientes pouco iluminados. O conjunto também é capaz de acompanhar os próximos metros da estrada e iluminar de forma antecipada e dinâmica para aumentar a visibilidade.


O interior do Audi e-tron S Sportback traz bancos em couro Valcona ajustáveis ​​eletricamente e com memória para o motorista. Estes assentos, assim como o seletor do modo de direção, trazem inscrições S. O acabamento interno também traz detalhes em fibra de carbono. O pacote de iluminação ambiente contempla 30 opções de cores. O modelo ainda conta com carregamento de smartphone por indução para celulares compatíveis com a tecnologia.


O modelo traz o sistema multimídia MMI Touch com duas telas sensíveis ao toque. Já o display do quadro de instrumentos Audi virtual cockpit é complementado pelo head-up display, que projeta informações no para-brisa. O sistema de som é o Bang & Olufsen 3D com 16 alto falantes e 705 Watts de potência.


O Audi e-tron S Sportback pode ser encomendado a partir de R$ 779.990 na modalidade venda direta. Será possível escolher nove cores externas – além de várias outras exclusivas, através da configuração Audi Exclusive –, bem como dois desenhos de roda, duas cores para as pinças de freio, design exterior com detalhes em preto ou em alumínio, três acabamentos para as capas dos retrovisores, além da cor do couro nos assentos e do acabamento interno em carbono, alumínio ou cinza volcano. Como opcionais com custo adicional, o Audi e-tron S Sportback dispõe de retrovisores externos virtuais, capas dos retrovisores externos em carbono e a visão noturna (Audi Night Vision).


Comentários