Comparativo: Toyota Corolla Cross 2.0 XRE x Corolla Sedan 2.0 XEi

Texto e fotos | Júlio Max, de Teresina - PI
Agradecimentos | Newland Toyota
Matéria feita em parceria com @showcarsthe

"Corolla" é um nome muito forte no Brasil. Quando as pessoas pensam em um sedã médio, pode ter certeza que o carro da Toyota será lembrado, e com toda a razão - afinal, hoje ele é o modelo mais vendido do segmento no nosso Pais, e ao longo de sua trajetória (que se aproxima dos 30 anos em nosso mercado), construiu uma reputação forte em termos de robustez mecânica e valorização na hora da revenda. Mas agora, a Toyota apresenta para o Brasil um Corolla que é um SUV. Será que o Corolla Cross conserva os mesmos atributos do sedã ou só embarcou na fama do nome? É o que nós vamos conferir agora.

Nesta matéria feita com exclusividade pelo Auto REALIDADE em parceria com o Show Cars Elite, tivemos a rara oportunidade de dirigir e comparar o Corolla Cross e o Corolla Sedan. A versão escolhida do Cross é a 2.0 XRE, que, segundo a Toyota, deve responder sozinha por 65% das vendas do SUV. Sua equivalente, na linhagem do Corolla Sedan, é a versão 2.0 XEi.

Ao primeiro olhar fica bem evidente que o Corolla Cross possui identidade própria em relação ao Corolla Sedan. Em alguns ângulos, principalmente na lateral traseira, o Corolla Cross chega a lembrar um pouco mais o RAV4, que é de um segmento superior. No geral, o estilo do "Corolla SUV" é bem harmonioso e tem tudo pra agradar os fãs dos utilitários de porte médio. A frente se destaca pelos faróis que se estreitam quando estão indo de encontro à grade frontal, que é bem ampla e se funde visualmente com o para-choque dianteiro. 

A lateral é marcada pelo estilo parrudo das molduras arrojadas dos para-lamas e pelos vincos fortes que se estendem até a traseira. Existem também frisos nas colunas dianteiras e traseiras, que dão a impressão de "desmembramento" do teto com o resto da carroceria. As rodas também colaboram para aumentar o ar robusto: elas são de 18 polegadas com pneus 225/50, enquanto no sedan são de 17 polegadas com pneus 225/45. Na traseira, as lanternas horizontais se infiltram para a tampa do porta-malas. E, no friso da placa, o nome Corolla vem pequeno: acaba sendo dado mais destaque ao sobrenome, Cross.

Você pode estar se perguntando: se o SUV tem um estilo que em quase nada lembra o Corolla sedã, por qual razão a Toyota se aproveitou desse nome de sucesso no modelo Cross? Pra entender melhor isso, é preciso abrir a porta do motorista. 

Agora ficou mais fácil de entender, não é verdade? O interior do Cross é bastante semelhante ao do Corolla que já conhecemos. O estilo do painel, do volante, do quadro de instrumentos, da central multimídia, dos bancos... Tudo é muito parecido. A plataforma TNGA sobre a qual o Corolla Cross é construído é a mesma do sedã, e boa parte da mecânica também é compartilhada entre os dois carros. Mas, olhando com mais atenção, é possível identificar alguns detalhes que são diferenciados no Corolla Cross.

Primeiramente, ao olhar para o console central, é possível ver que não existe freio de mão como no sedã, nem mesmo botão pra acionar o freio de estacionamento elétrico como em alguns rivais. Para liberar o carro, existe um pequeno pedal no canto esquerdo, como é comum em algumas picapes americanas e alguns utilitários estrangeiros. 

Além desse detalhe, a junção do painel com o console agora passa a ter um porta-objetos maior, com fundo emborrachado e adequado para guardar o celular, além de estar acompanhado de uma entrada USB mais visível (no sedã, existe uma entrada USB à direita do console e outra USB exclusiva para carregamento dentro do apoio de braço dianteiro, junto de uma tomada de 12 Volts). O sedã até dispõe de um porta-objeto à frente da alavanca de câmbio, mas nele o fundo não é emborrachado.

O Corolla Cross, assim como o Corolla Sedan, conta com o sistema multimídia Toyota Play+ com tela sensível ao toque de 8 polegadas, que traz rádio, MP3 player, Bluetooth, entrada USB e espelhamento de conteúdo de smartphones através do Android Auto e Apple CarPlay, além da imagem da câmera de ré com linhas de guia que acompanham o esterço do volante.

Ambos possuem 7 airbags, ar-condicionado automático digital de zona única com regulagem de meio em meio grau Celsius, direção com regulagem de altura e profundidade, chave presencial com partida por botão, alarme volumétrico, acendimento automático dos faróis, travas e vidros elétricos nas quatro portas, bloqueio das janelas (traseiras e do passageiro dianteiro), retrovisores elétricos com comando para rebatimento, controlador de velocidade de cruzeiro, controles de tração e estabilidade, assistente de partida em ladeiras e revestimentos internos em couro sintético preto. 

O Corolla Cross XRE traz alguns mimos adicionais em comparação com o sedã XEi, como saídas de ar-condicionado traseiras e 2 entradas USB de 2,1 amperes ocultas por tampas (no sedã, só há um porta-treco aberto nesta região), além de sensor de ré e sensor de chuva. Ah, e claro, o Corolla Cross tem limpador traseiro, que o sedã não tem.

A dupla compartilha quadro de instrumentos, volante e as hastes de luzes e de limpadores. Na instrumentação, ambos possuem conta-giros (com marcador de temperatura do líquido de arrefecimento do motor), velocímetro analógico (com nível de combustível) e uma tela colorida vertical de 4,2 polegadas que exibe informações de computador de bordo, entre elas velocímetro digital, temperatura externa, trip (distância percorrida e tempo de viagem), autonomia estimada e indicador de direção econômica (ECO driving).

Em relação à ambientação interna, o Corolla Cross aposta no estilo "all-black" para forro de teto, alças, colunas e para-sóis. E, se o painel não traz muitas mudanças, os forros de porta do SUV foram totalmente modificados. 

Em termos de acabamento, o Corolla Cross não possui a parte superior do painel macia ao toque como no irmão sedan, mas ambos contam com a parte central direita do painel com superfície emborrachada e imitação de costuras. A dupla também conta com forros de porta dianteiros e traseiros com superfície superior macia ao toque e faixa inferior em couro. E tanto o Corolla XEi quanto o Corolla Cross XRE possuem bancos, volante, apoios de braço e coifa da alavanca de câmbio em couro preto. O porta-objeto embutido no apoio de braço possui fundo em carpete nos dois carros.

Quem senta atrás no Corolla Cross XRE dispõe de algumas mordomias, como saídas de ar-condicionado, duas entradas USB para carregamento, porta-revista (apenas um; o sedan possui dois) e apoio de braço com dois porta-copos (este também de série no sedan XEi). E no SUV o encosto do banco traseiro pode ter a inclinação variada, para os viajantes irem com as costas mais relaxadas, assim como os encostos de cabeça são ajustáveis em altura - no Corolla sedan, eles são fixos.

Para os padrões dos SUVs de médio porte, o Corolla Cross tem um porta-malas com capacidade boa, de 440 litros, mas que é um pouco menor que o compartimento do sedã, de 470 litros. No SUV, a vantagem aparece caso seja necessário levar cargas mais altas ou que demandem o rebatimento do banco traseiro. No assoalho, temos um estepe fino, de perfil 155/70 com roda de 17 polegadas - no sedã há um pneu 205/55 e uma roda de 16 polegadas. Há iluminação, cobertura retrátil e um vão no canto direito da tampa do Corolla Cross. Esta tampa abre por um botão externo, inexistente no sedan. 

Por outro lado, o modelo com carroceria três-volumes conta com um comando na chave que abre a tampa traseira ao ser pressionado por alguns segundos. No lugar dessa funcionalidade, o Cross possui um botão vermelho em sua chave para acionamento das luzes e alarme.

O Corolla Cross traz o mesmo motor 2.0 16V Flex "Dynamic Force" utilizado no sedan, com injeção direta e indireta de combustível, 177 cavalos de potência e 21,4 kgfm de torque quando abastecido com etanol. Também é compartilhado, entre os modelos, o câmbio automático CVT "Direct Shift" com modo sequencial de dez marchas, aletas no volante para mudanças manuais e botão Power (chamado Sport, no sedan), para uma relação mais esportiva nas passagens de marcha.

Curiosamente, o Cross aproveita toda a estrutura do cofre do motor do Corolla sedan, o que explica o motor e seus componentes periféricos ficarem instalados em posição baixa em relação ao resto da carroceria. No SUV, foi eliminada a manta acústica que o sedan possui no capô.

Impressões ao dirigir

Corolla e Corolla Cross podem ser semelhantes em muitos aspectos, mas o simples ato de começar a andar com os carros tem uma diferença significativa: a operação do freio de estacionamento. O sedã traz o bom e velho freio de mão, fácil de usar. No Corolla Cross, primeiro é preciso olhar para baixo, na região dos pedais, para encontrar o pedal do freio de estacionamento. É necessária alguma força para liberá-lo, e flexionar em demasia o pé esquerdo para travá-lo de volta. Uma característica incômoda, que exige certo tempo de adaptação.

Mas, em movimento, o Corolla Cross é mais cômodo. A direção elétrica progressiva é leve em baixas velocidades como no sedan, mas o diâmetro de giro é menor no SUV (10,4 x 10,8 metros), o que facilita nas manobras de estacionamento. A bem de verdade, a distância entre-eixos do Corolla Cross também é um pouco menor que a do sedan (2,64 x 2,70 metros). Em ambos os carros, os ocupantes vão bem-acomodados, mas no Cross é nítida a amplitude de espaço para a cabeça.

Apesar do Corolla Cross não ter uma distância em relação ao solo tão elevada em relação ao sedã, é muito perceptível que o motorista passa a estar numa posição de condução mais alta, o que favorece nitidamente a visibilidade. Outra coisa interessante do Corolla Cross é que a diferença de peso em comparação com o sedan é pequena: o SUV é apenas 15 quilos mais pesado. Isso fez com que, na prática, os números de desempenho sejam semelhantes entre os modelos: segundo a Toyota, o Corolla XEi acelera de 0 a 100 km/h em 9,2 segundos, acompanhado de perto pelo Corolla Cross XRE, que cumpre a prova em 9,8 segundos. Silenciosos sob condução tranquila, ambos despertam um urro no motor 2.0 Dynamic Force quando o acelerador é pressionado fundo. O câmbio com trocas sequenciais permite gerenciar melhor a reserva de força do propulsor. Nessa situação, a marcha engatada é exibida na tela do computador de bordo.

No quesito de suspensão, fica bem evidente que a Toyota se preocupou em oferecer um acerto para proporcionar mais conforto para os passageiros nos dois carros. A altura em relação ao solo do Cross é de 16,1 centímetros, 1,3 cm a mais em relação ao sedã. A principal diferença técnica é que, ao invés da suspensão traseira multilink do Corolla sedã, a Toyota preferiu adotar o esquema do eixo de torção no Corolla Cross. 

Com esse conjunto mecânico e os pneus Dunlop SP Sport Maxx de asfalto, fica bem evidente que o Corolla Cross é um SUV urbano, feito para passar melhor nos asfaltos ruins do nosso dia-a-dia, mas contraindicado para trilhas mais desafiadoras. Pelo menos ele absorve melhor as irregularidades do piso do que o Corolla tradicional, mesmo tendo rodas maiores (18'' x 17''), mas o sedan também não decepciona neste quesito.

Como até já era de se esperar, o Corolla Cross começou o mês de maio superando o Corolla Sedan em emplacamentos. A chegada do SUV da Toyota acirra a disputa no segmento de utilitários esportivos médios, que tem o Jeep Compass como líder de vendas e o Volkswagen Taos como novo desafiante. Nós já fizemos o test-drive do Compass Série S T270 Flex: clique aqui para conferir a matéria!

Para finalizar: vale a pena abrir mão do Corolla XEi (R$ 132.390) para abraçar o Corolla Cross XRE (R$ 153.690)? A resposta é: depende muito do uso que você faz de um automóvel. A diferença de valores não abrange somente o preço de compra, e inclui valor do seguro e do IPVA ligeiramente maiores no Cross. Como se viu ao longo da matéria, não são muitos os equipamentos de série na versão XRE do SUV que justificam os 21.300 reais cobrados a mais em relação ao Corolla XEi. Mas é preciso considerar que, além do Corolla Cross pertencer a um segmento de maior prestígio no mercado brasileiro, o SUV consegue oferecer posição de dirigir mais alta, estilo interessante e maior conforto em pisos ruins, conservando ainda boa parte das características que consagraram o Corolla como líder isolado no segmento de sedãs médios.

Vem conferir a Galeria de Fotos do Toyota Corolla Cross 2.0 XRE e do Toyota Corolla Sedan 2.0 XEi!




www.autorealidade.com.br

Comentários