Avaliação do Fiat Pulse Audace: motor turbinado e câmbio CVT mudam a alma do SUV


Texto e Fotos | Júlio Max, de Teresina (PI)
Agradecimentos | Assessoria de Imprensa Stellantis

Com uma gama bem diversificada de versões, o Fiat Pulse vem atingindo um patamar de vendas invejável para o segmento dos SUVs compactos. Atualmente, seu line-up é composto por cinco opções: Drive 1.3 Manual, Drive 1.3 CVT, Drive 1.0 Turbo CVT, Audace 1.0 Turbo CVT e Impetus 1.0 Turbo CVT. E, no último trimestre de 2022, chega ao mercado o Pulse Abarth. Nós do Auto REALIDADE já passamos uma semana avaliando a versão Drive 1.3 com câmbio manual e também fizemos um test-drive com a versão topo-de-linha Impetus. Agora, chegou a hora de conviver por dez dias com a versão Audace, a opção "quase" top, que dirigimos por mais de 800 quilômetros!

O visual do Pulse Audace está em um meio-termo entre as versões Drive e o modelo topo-de-linha Impetus. Olhando de frente, é possível reconhecer o Audace pela moldura prateada na parte inferior-central do para-choque dianteiro. É um detalhe de estilo que pode parecer simples, mas já dá um ar de sofisticação maior - nos clubes e grupos do Pulse, não é raro ver proprietários do modelo Drive que pintaram ou plotaram a peça. Apenas no modelo top Impetus os faróis de neblina estão presentes, restando ao Audace preencher este vazio com molduras pretas, em uma região do para-choque que incorpora passagens de ar funcionais. 

A dianteira do Pulse se destaca por traz faróis com LEDs nos fachos baixo, alto e nas luzes de posição em todas as versões, enquanto uma moldura em cinza percorre a parte superior das lentes dianteiras e a grade frontal. Esta, por sua vez, possui barras horizontais, é escura e deixa bem evidentes o logo da marca e a Fiat Flag, nome da flâmula com as cores da bandeira da Itália. 

O Pulse Audace pode receber, como opcional, dois elementos de estilo que lhe dão mais sofisticação: pintura em dois tons (o teto, as colunas externas, as capas dos retrovisores e o aerofólio traseiro recebem a na cor sólida Preto Vulcano, que contrasta com a tonalidade do restante da carroceria) e rodas de liga leve de 17 polegadas na cor cinza-chumbo, calçadas com pneus Pirelli Cinturato P7 205/50. É o mesmo estilo das rodas do Pulse Impetus: muda apenas o acabamento (na versão mais completa, as bordas externas são diamantadas). Elas substituem as rodas de 16 polegadas com pneus 195/60 que esta versão possui de fábrica.

Os retrovisores externos possuem luzes de seta embutidas em LED. Nesta versão, eles não possuem o rebatimento elétrico, que está presente no Pulse Impetus. O ângulo lateral evidencia os racks de teto pintados na cor grafite (e que são funcionais, capazes de apoiar barras transversais que suportam até 50 quilos sobre a capota) e as robustas molduras dos para-lamas e da parte interior da carroceria.

A traseira do Pulse conta com lanternas que se infiltram pela tampa do porta-malas. Suas luzes de posição e seus piscas são de LED, assim como o brake-light. A tampa do porta-malas acomoda a placa do veículo e a câmera de ré. O para-choque traseiro também possui a moldura inferior central em prata, e as duas molduras que simulam saídas de escapamento são cromadas nesta versão.

O interior do Pulse Audace lembra o ambiente das versões Drive, mas existem algumas diferenças em termos de acabamento. O volante com aro revestido de couro é item de série e, opcionalmente, também é possível incluir os revestimentos de couro nos bancos e em parte dos forros de porta dianteiros. No Audace, as portas dianteiras recebem pintura metalizada na área ao redor das maçanetas internas, que dá um ar mais requintado que o tom escuro das versões mais simples.

O volante do Pulse Audace possui o mesmo formato das outras versões. Com perfurações e costuras aparentes sobre o couro, ele possui detalhes prateados e botões para operação do computador de bordo, do telefone, dos comandos de voz para navegação e do controlador/limitador de velocidade de cruzeiro. Atrás dos raios do volante há outros botões para alternar entre faixas ou estações (atrás do raio esquerdo) e para alterar o volume (atrás do raio direito). A coluna de direção ajusta unicamente em altura, através de uma alavanca no canto esquerdo (na versão Impetus também existe o ajuste de profundidade). Há ainda o botão Sport, que assume a cor vermelha desde a versão Drive 1.0 Turbo e que interfere na assistência de direção, na atuação do controle de estabilidade, no mapeamento do acelerador e no tempo de resposta e de troca das marchas.

O quadro de instrumentos da versão Audace é praticamente idêntico ao das versões Drive. O  velocímetro analógico fica à esquerda, acompanhado do nível de temperatura do líquido de arrefecimento do motor, e o conta-giros, também analógico está do lado direito, junto do marcador de combustível. Ao centro dos instrumentos, o Pulse conta com uma tela digital de 3,5 polegadas que dispõe das seguintes informações:

  • Velocímetro digital e alerta sonoro de velocidade excedida (entre 30 e 200 km/h), com intervalos de 5 em 5 km/h.
  • Economia: informações de Trip A, Trip B (ambas exibem distância percorrida, tempo de viagem e consumo médio de combustível), além de autonomia estimada e indicador de consumo instantâneo, mostrado em um gráfico de barras, com escalas de - e +.
  • Info Veículo: ele mostra algumas informações adicionais em relação ao Pulse Drive 1.3 manual já avaliado pelo Auto REALIDADE. Além do sensor de pressão dos pneus (com indicação do pneu a ser calibrado), da temperatura do óleo do motor, do horímetro do motor (horas efetivas de seu funcionamento), da quilometragem/dias restantes para próxima revisão e da tensão da bateria, esta versão Audace também exibe barras que indicam os níveis de potência e pressão do turbo instantaneamente utilizados (funcionam com o carro em movimento), além da temperatura da transmissão e do indicador de força G, que mostra as forças de deslocamento e inclinação da carroceria.
  • Assistência ao motorista: mostra os gráficos do alerta de saída da faixa de rodagem (caso o veículo esteja se deslocando para as bordas da pista, o quadro exibe o direcionamento do veículo) e também exibe na tela a ordem de frear caso seja detectado o risco de uma colisão com o automóvel da frente.
  • Informações de áudio: fonte do som (rádio AM/FM, USB, Bluetooth ou entrada auxiliar) e nome da música ou estação de rádio em reprodução.
  • Mensagens: exibe informações que devem ser verificadas pelo motorista, como o de pressão baixa dos pneus.
  • Configurações da tela: é possível programar as informações que são exibidas nos cantos superiores esquerdo e direito (temperatura externa, hora, data, consumo médio, autonomia ou nenhum) e ao centro (título do menu ou informações de áudio).
  • Segurança: é possível fazer a ativação ou desativação do airbag dianteiro do passageiro, ver informações de telefone e/ou navegação por GPS na tela, controlar o volume dos avisos e também regular o brilho dos instrumentos, que afeta também a iluminação dos itens do painel e console.

Além disso, a tela exibe uma animação de boas-vindas ao ligar a ignição, mostrando o nome Pulse literalmente pulsando (nesta ocasião, os ponteiros de velocímetro e conta-giros giram até o fim), também possui indicador individual de porta aberta (mostrando inclusive se capô ou porta-malas estão abertos), exibe os gráficos dos sensores de estacionamento traseiros quando a marcha-a-ré é engatada e também mostra ícones do indicador de troca de marcha quando o câmbio está em modo sequencial, sugerindo fazer reduções ou subir marchas conforme necessário. A cada ignição, nos 30 primeiros segundos, são exibidos no canto direito desta tela os ícones de utilização dos cintos traseiros.

Na alavanca de luzes, há três posições no seletor giratório. Na posição "O", as luzes dianteiras de LED e lanternas ficam permanentemente acesas enquanto o carro estiver com a ignição ligada, enquanto a posição com o ícone do farol acende os faróis baixos e as luzes de placa, e a terceira posição, do farol acompanhado da letra "A", ativa o acendimento automático dos faróis. Nesta posição, ao empurrar a alavanca para a frente, fica ativo o farol alto automático, que só comuta para a iluminação mais intensa quando não há outras luzes em sentido contrário, para evitar o ofuscamento de outros condutores. 

Ao dar um leve toque na alavanca, as luzes de seta acendem 5 vezes sem necessidade de movê-la até o clique (esta função é chamada pela Fiat de "Lane Change"). Os faróis contam ainda com a função Follow me Home. Puxando a alavanca das luzes em sua direção quando a ignição é desligada, o motorista consegue ajustar a duração da permanência das luzes externas acesas entre 30 e 210 segundos após desligar o veículo, ou então desativar este recurso.

Já a alavanca dos limpadores dianteiros e traseiro conta com posição de intermitência variável conforme a velocidade e de acionamento contínuo lento ou rápido. Caso o limpador dianteiro esteja ativo e a ré seja engatada, o limpador traseiro é automaticamente acionado uma vez, para melhorar a visibilidade do motorista pelo retrovisor interno. 

Pelo sistema multimídia é possível ajustar a sensibilidade do sensor de chuva entre as opções desligado, Auto 1 e Auto 2. O sensor fica ativo quando o limpador está na posição de intermitência variável, e, de acordo com a quantidade de água que cai sobre o para-brisa, ajusta a velocidade de varredura das palhetas. Atenção: quando for selecionada esta posição da intermitência variável, os limpadores irão varrer o vidro dianteiro uma vez, ainda que ele esteja seco. 

A central multimídia do Pulse Audace conta de fábrica com tela sensível ao toque de 8,4 polegadas, mas opcionalmente ela pode passar a ter 10,1 polegadas, como no carro avaliado. Através de seu layout personalizável, é possível criar diferentes perfis de usuário e, a partir deles, salvar diversas preferências, como as informações exibidas nos menus e as configurações do veículo, ou até entrar no "modo manobrista", que protege o conteúdo exibido pelo sistema multimídia. A base da tela possui sete ícones de atalho, que são os seguintes:

  • Principal: exibe as telas iniciais que podem ser personalizáveis. É possível escolher entre quatro layouts que permitem adicionar dois, três ou até quatro widgets por página (na central com tela de 8,4 polegadas, só é possível adicionar até dois widgets por tela), e o usuário pode escolher entre adicionar os menus "em execução" (do sistema de som), favoritos do telefone, chamadas recentes do telefone, percurso A, percurso B, conforto (com informações do ar-condicionado), atalhos personalizados ou remover widget.
  • Mídia: concentra as informações sobre rádio AM/FM e outras opções de mídia, como a reprodução de áudio nos dispositivos Bluetooth e USB. É possível salvar estações de rádio, fazer pesquisas por mídias através de teclado, ver capas de álbuns (caso disponível) e ouvir os áudios de vídeos, embora não seja possível visualizar suas imagens.
  • Conforto: exibe as informações de ar-condicionado. É possível ajustar a temperatura de meio em meio grau entre 16 e 28 graus Celsius, escolher o direcionamento do vento, regular a velocidade da ventilação e selecionar o desembaçamento traseiro, desembaçador traseiro, modo de funcionamento do ar-condicionado automático ou "no máximo" (temperatura mínima e ventilação máxima), além de desligar o compressor de ar, o aparelho por completo ou alternar entre recirculação de ar ou admissão do ar externo.
  • Nav (seu ícone possui uma bússola funcional): mostra as informações do GPS TomTom instalado na memória do aparelho, que conta com informações de trânsito em tempo real (exibindo traços vermelhos ou alaranjados em trechos de congestionamento), além de indicação de radares de velocidade, visualização em 2D ou 3D, opção de ativação/desativação dos sons de GPS, busca por pontos de interesse, definição de locais favoritos (como casa e trabalho) e planejamento de percursos. Caso o carro esteja com baixo nível de combustível, o GPS pode perguntar se o motorista deseja encontrar um posto de gasolina. Também é possível utilizar comandos de voz para encontrar locais e traçar rotas.
  • Telefone: é possível parear dois telefones simultaneamente com o sistema multimídia, atender e recusar chamadas telefônicas, além de gerenciar a lista de contatos e fazer discagens. Quando um celular está espelhado com a central multimídia, este menu se converte no CarPlay/Android Auto.
  • Veículo: neste menu é possível gerenciar as informações de percurso (trip A e trip B, com a informação adicional da velocidade média, além da autonomia prevista), acessar o controle de desligar a tela e alterar as configurações do veículo.
  • Apps: vários ícones de atalho podem ser encontrados neste menu, podendo ser favoritados. Os atalhos padrão são: Assist (permite ativar a assistência emergencial Fiat Connect 24h e a central de atendimento Fiat Connect), Ativar serviços (para utilização dos serviços Uconnect), Avisos (exibe mensagens), Bluetooth, configurações de áudio, câmera de ré, configurações do veículo, conforto (comandos de ar-condicionado), controles (nesta versão, visualizar a câmera de ré e desligar a tela), atalho para apagar a tela, gestão de aparelhos conectados com o veículo, Hotspot Wi-Fi, mídia (rádio, USB, Bluetooth...), navegação GPS, notificações armazenadas, informações de percurso A/B, perfis de motorista, rádio AM, rádio FM, chamada de emergência (SOS), telefone e acesso ao conteúdo na entrada USB 1.

É possível realizar o espelhamento de conteúdo de celulares sem fio, tanto para Android Auto quanto para Apple CarPlay, desde que o aparelho seja compatível com a tecnologia. Com isso, é possível utilizar aplicativos como Maps, Spotify e WhatsApp. Até joguinhos da GameSnacks podem ser executados na tela do carro. Mas tem um detalhe: a conexão sem fio do Android Auto fica registrada como se fosse a rede de wi-fi em que o celular está logado. Para usar internet nessa condição, é preciso recorrer aos dados móveis ou à internet embarcada no carro. Pareando o celular com fio, é possível utilizar uma rede de wi-fi normalmente.


Nesta versão Audace, vem de série o carregador de celular por indução (de 15 Watts), presente também nas versões mais caras da Toro. Ele fica em um porta-objetos de superfície emborrachada à frente da alavanca de câmbio, que acende uma luz azul caso esteja carregando um smartphone e pisca uma luz vermelha caso seja detectado algum objeto "estranho" no habitáculo ou quando o celular não está sendo carregado. Dependendo do tipo de aparelho, caso o telefone esteja com bateria 100% carregada, a luz se acende na cor verde. A iniciativa de equipar esta versão com um carregador por indução é digna de palmas, já que o espelhamento de conteúdo de celular sem fio acaba consumindo mais energia do aparelho, e ainda é possível fazer o carregamento da bateria sem desgaste de cabos. Para não sobrecarregar o conjunto elétrico do carro, este carregador funciona com o motor ligado (em certas circunstâncias, depois que se dirige o veículo por muito tempo, o carregador pode ficar ativo com a ignição ligada e o motor desligado, mas é uma exceção). Vale lembrar que a chave presencial não deve ser inserida na superfície do carregador sem fio ou em um raio de 15 centímetros perto dele, sob pena de eventuais danos à bateria da chave.


Utilizamos um celular Samsung S20 FE como "cobaia" para o teste de carregamento por indução, e a recarga foi possível mesmo com a capa sobre o aparelho; além disso, com ele se acendeu o LED verde indicativo de 100% de recarga. Notamos que, em temperaturas acima de 30º C e em circunstâncias em que a temperatura da bateria estava elevada, o carregador wireless não foi capaz de operar em alguns momentos. Não por acaso, a Stellantis se preocupou em dotar o novo Jeep Renegade de uma saída de ar-condicionado direcionada para o carregador por indução no console. No Pulse, é preciso segurar o celular diante das saídas de ar por algum tempo para que o aparelho resfrie mais rapidamente.


O sistema multimídia é capaz de se conectar a redes de Wi-Fi para atualizações de software e também possui MP3 Player e Bluetooth para chamadas telefônicas e reprodução de áudio. Opcionalmente, é possível incluir as funcionalidades do Fiat Connect Me, que integra uma série de funcionalidades (entre elas, verificação de informações do veículo através de smartphone, smartwatch ou dispositivos acionados por voz como a Alexa, além de acionamento de comandos à distância, monitoramento da localização em tempo real do veículo, chamada automática para o resgate em caso de emergência e internet Wi-Fi da TIM a bordo, compartilhável com até oito dispositivos). 


Ainda em se tratando de tecnologias, outro destaque é o Cart, plataforma de marketplace da Stellantis. Após baixar o aplicativo e cadastrar um cartão de crédito, é possível fazer pagamentos automáticos de pedágios, estacionamentos e drive-thrus diretamente no sistema multimídia do veículo, além de quitar impostos, taxas e multas através da Zapay, com parcelamentos em até 12 vezes. O para-brisa dispõe de um adesivo da ConnectCar. Clientes que ativarem esta tag terão gratuidade para as 12 primeiras mensalidades do serviço.


A tela também exibe a imagem da câmera de ré, que possui linhas de guia virtuais que acompanham o movimento do volante e dois modos de visualização: tradicional ou ampliada na parte central inferior. Com boa definição, a imagem da câmera pode ser configurada para continuar mostrando a imagem traseira por até 10 segundos (ou em velocidades de até 13 km/h) depois que se retira a alavanca de câmbio da posição de ré. Pelo ícone "Câmera de ré" no menu de Aplicativos, é possível ver a imagem traseira por alguns segundos com o veículo a qualquer velocidade.

Abaixo das saídas de ar centrais do painel ficam concentrados diversos botões em preto-brilhante: além dos comandos físicos do ar-condicionado, também há botões para controle do sistema multimídia (para ajustar volume, ligar/desligar o aparelho ou somente apagar a tela, além de deixar o volume no mudo), bem como o comando para travamento das portas (vale mencionar que as portas são travadas automaticamente quando o carro chega a 20 km/h e que uma luz vermelha acende junto a este botão caso as portas estejam destravadas), do funcionamento do assistente de permanência na faixa de rodagem e para o acionamento do controle de tração TC+ (uma evolução do Locker, que freia uma roda que esteja patinando e transfere torque para a roda com mais aderência, desativando o controle de tração tradicional), que incorpora o ABS Off-Road (quando ativado, ele faz com que as rodas travem intermitentemente durante a frenagem, o que, em situação de areia ou lama, faz com que os montes de terra formados com o travamento das rodas ajude a parar o veículo em um espaço mais curto). As funções TC+ e ABS Off-Road podem ser acionadas com o carro em movimento e ficam disponíveis até a velocidade de 65 km/h; após isso, são automaticamente desabilitadas. Abaixo do botão do pisca-alerta há um visor iluminado que indica se o airbag dianteiro do passageiro está ativo ou desativado.

O início do console central possui uma entrada USB1 do tipo A, com leitura de dados e carregamento, além da USB do tipo C, também presente na nova Fiat Toro e nos modelos da Jeep. Na prática, as duas entradas USB frontais entregam amperagens praticamente idênticas, sendo que a corrente varia conforme o uso do aparelho. Por fim, existe uma terceira entrada USB do tipo A que fica de frente para os ocupantes traseiros, e com função somente de carregamento de dispositivos eletrônicos.


O console também dispõe de dois porta-copos com bordas flexíveis e de um útil apoio de braço dianteiro, capaz de deslizar para a frente em alguns centímetros. Ao ser aberto, ele revela um bom espaço para objetos com fundo emborrachado. Porém, além do apoio ter revestimento pouco macio, ele geralmente emperra entre os bancos dianteiros quando é levantado.


O forro de teto do Pulse tem a cor cinza-claro na versão Audace (diferentemente do Impetus, que possui forro preto). Há espelhos nos para-sóis, mas só na peça do motorista há tampa corrediça para o espelho e uma tira que serve como porta-documento. A versão Audace traz três alças de teto móveis e amortecidas para os passageiros. Há ainda duas luzes de leitura dianteiras, ambas de LED, e um ponto de iluminação central; toda a iluminação de teto possui fade no acendimento e apagamento. 


O porta-luvas tem boa capacidade e traz iluminação, mas não há nichos para objetos menores. Em clubes e grupos do Pulse, muitas pessoas comentam sobre a tampa do porta-luvas desalinhada do painel, característica presente na unidade avaliada.


Na região dos pedais é possível encontrar o apoio para o pé esquerdo do motorista, que possui boas dimensões, mas é suscetível a acumular sujeira por conta de ter o mesmo carpete do assoalho. O acelerador dispõe de dois estágios em seu curso, sendo que o último estágio só é perceptível quando se afunda o pé neste pedal.


O retrovisor interno é eletrocrômico de série na versão Audace, e a função de escurecimento da lente pode ser ativada ou desativada por um botão. Quando equipado com o pacote Fiat Connect Me, é adicionado um botão vermelho "SOS" para ser utilizado em casos de emergência ou acidente (o tempo de 10 segundos é dado para desativar a chamada caso ela tenha sido solicitada indevidamente).

 
Na porta do motorista estão concentrados os comandos de retrovisores e vidros elétricos. Os vidros contam com função um-toque para cima e para baixo, botão para bloqueio das janelas traseiras (apenas o motorista é capaz de operar as janelas de trás), recurso anti-esmagamento e funcionamento temporizado dos vidros por até 1 minuto, caso nenhuma porta seja aberta neste intervalo. Já os retrovisores elétricos contam com a função tilt-down no espelho direito, que rebate sua lente para baixo caso a ré seja engatada e o interruptor do espelho esteja selecionado para o lado direito - uma função útil para verificar se a roda traseira direita está muito próxima de raspar na calçada. 


Os bancos dianteiros dispõem de abas laterais proeminentes e espaçadas entre si, além de apoios de cabeça envolventes e cintos de segurança com regulagem de altura. Para o motorista, também há o ajuste manual de altura do assento. O couro dos bancos possui áreas perfuradas, costuras aparentes em branco e a etiqueta com a Fiat Flag no encosto do passageiro.


Quem senta no banco traseiro dispõe de um porta-revistas (do lado direito), além de um porta-objetos no final do console central (acompanhado de uma entrada USB exclusiva para carregamento de dispositivos), alças de teto móveis com pequenas alças fixas e ancoragens Isofix e Top Tether para cadeirinhas infantis. Nesta versão, tanto o encosto do banco quanto o assento são bipartidos e rebatíveis. Quem senta ao meio do banco traseiro tem um pouco menos de espaço para as pernas por conta do túnel no assoalho, mas o encosto de costas e o assento são cômodos (alguns carros trazem incômodos ressaltos nesta região). As janelas das portas traseiras abrem por inteiro (apenas uma pequena ponta do vidro fica visível).


O porta-malas, que pode ser aberto por comando na chave ou por botão na tampa, possui a capacidade de 370 litros e pode ter seu volume aumentado com o rebatimento parcial ou total do encosto do banco traseiro. Após o rebatimento, a capacidade pode chegar a 841 litros, considerando o volume até a altura do encosto do banco dianteiro, ou a 1238 litros, levando-se em consideração o volume até o teto. O compartimento de bagagem possui iluminação no canto direito. Na tampa, que possui um recuo na parte direita de seu forro para ajudar a fecha-la, as versões com chave presencial dispõem de dois botões: um maior, à esquerda, que destrava a tampa, enquanto o botão à direita serve para travar o veículo - uma função interessante para sair do local mais rapidamente sem precisar procurar a chave para trancar o carro. 


Incorporado ao trinco da tampa traseira existe um pequeno gatilho para o destravamento emergencial da porta por dentro. As laterais do compartimento possuem ganchos para pendurar cargas que suportam sacolas de até 2 quilos. No Pulse, o estepe fica sob o forro (acompanhado das ferramentas como triângulo e macaco) e é bem mais fino do que os outros quatro pneus no chão: possui pneu 125/80, que deve ser calibrado com 60 libras, e roda de ferro de 16 polegadas. Conforme a Fiat, a utilização deste pneu sobressalente é segura até a velocidade de 80 km/h.


A chave presencial do Pulse Audace é semelhante à das versões mais completas de Argo e Cronos. Há cinco botões, para travamento das portas (os vidros também são fechados, se tiverem sido esquecidos abertos, e o alarme perimétrico entra em ação), destravamento das portas (ao apertar e segurar este botão, as janelas baixam), destravamento da tampa do porta-malas, partida remota do motor e acionamento das luzes de seta e da iluminação interna por até 180 segundos, facilitando o trabalho de localizar o veículo. A título de curiosidade, a chave não é detectada caso ela fique do lado de fora do veículo, mas a ignição pode ser feita caso ela seja deixada no porta-malas.


A partida à distância do motor é uma funcionalidade útil para ligar o ar-condicionado antes de adentrar no veículo. Ela funciona caso o botão deste recurso seja apertado por duas vezes em um raio de cerca de 50 metros em torno do veículo com o carro travado e com níveis suficientes de combustível no tanque e carga na bateria. Se o botão for novamente apertado duas vezes, o propulsor do carro desliga à distância. O motor pode ficar em funcionamento por até 15 minutos e recorda o estado anterior do ar-condicionado (inclusive, se o motorista tiver deixado o aparelho desligado antes da última ignição, na partida remota o motor liga com o ar desligado). Por motivos de segurança, depois de uma partida remota é necessário destravar o veículo e tocar o botão de partida na coluna de direção (conforme sugerido pelo próprio quadro de instrumentos) para, aí sim, começar a andar com o carro. Com o ar-condicionado acionado, este mecanismo atenua o fato do couro dos bancos esquentar bastante no calor.


Com a função presencial da chave, basta colocar a mão junto à maçaneta do motorista para o veículo ser destravado, ou apertar o botão em uma das maçanetas dianteiras para trava-lo. A chave possui uma lâmina (que é liberada ao se empurrar uma pequena trava), para ser utilizada nas fechaduras caso necessário.


Em termos de assistências à condução, o Pulse Audace dispõe do alerta de colisão frontal, que atua a partir de 7 km/h e avisa ao motorista, de modo sonoro e por alerta no quadro de instrumentos, que o condutor deve frear a fim de evitar uma colisão com o veículo à frente. Caso o motorista não tome nenhuma atitude ou freie com pouca intensidade, entra em ação a frenagem autônoma de emergência, capaz de parar o veículo completamente em velocidades de até 50 km/h. Acima dessa velocidade, o sistema não evita a colisão, mas pode reduzir seus danos. Caso o motorista deseje, é possível desativar completamente este sistema ou manter somente os alertas ativos, sem frenagem autônoma. Vale dizer que este sistema detecta somente veículos mais largos à frente.


Já o alerta de mudança involuntária de faixa com assistente de permanência na pista atua em velocidades acima de 60 km/h e abaixo de 180 km/h. Este sistema monitora se o motorista está saindo de sua faixa sem acionar a seta (situação interpretada como uma mudança de faixa involuntária) e alerta o motorista, por um ícone que muda da cor verde para amarela, que o carro está saindo da faixa. O sistema é capaz de aplicar esterço no volante para manter o Pulse dentro de sua pista e alerta o motorista caso ele passe muito tempo conduzindo o veículo sem segurar o volante. Pela tela do sistema multimídia é possível programar o nível de assistência de direção que será exercido (alto, médio, baixo) e também a distância de reação (mais longa, média ou curta). Um botão no painel permite desativar o alerta de saída de faixa.


Por fim, a comutação automática dos faróis altos atua através de uma câmera na parte superior do para-brisa, que realiza o monitoramento do tráfego frontal. O facho alto dos faróis só é aceso quando necessário, a fim de evitar que outras pessoas tenham a visão ofuscada no trânsito. Quando o sistema está ativo, um ícone verde de farol com a letra A se acende no quadro de instrumentos.


Quando o carro está desligado e uma porta é aberta, se acendem momentaneamente a tela do computador de bordo (que informa data e hora), o aro do botão de volume e a luz vermelha que indica que as portas estão destravadas. Com a ignição ligada, ficam acesos os instrumentos, os botões do volante que estão de frente para o motorista (exceto paddle-shifts), os botões de vidros elétricos e retrovisores nas portas, as molduras das três entradas USB, os botões do retrovisor interno e todos os botões do painel. Depois que o Pulse é desligado, a iluminação dos botões das portas ainda fica acesa por alguns instantes, facilitando o trabalho de levantar algum vidro que tenha ficado aberto.


Em termos de segurança, todas as versões do Pulse são equipadas com 4 airbags (dois frontais e dois laterais embutidos nos bancos dianteiros, com proteção para cabeça e tórax), assistente de partida em ladeiras (Hill Holder, que mantém o veículo freado por até dois segundos e atua em subidas, no caso de ter sido engatada uma marcha à frente, ou descidas, quando a ré é acionada, desde que tenham inclinação acima de 5%), controles eletrônicos de tração e estabilidade, ERM (Electronic Rollover Mitigation, que atenua a tendência de algum dos pneus perder o contato com o solo), MSR (regulador de arrastamento do motor, que, em caso de redução brusca de marcha durante desacelerações, evita o bloqueio das rodas dianteiras), fixações Isofix e Top Tether para cadeirinhas infantis, alerta visual e sonoro da não-utilização dos cintos de segurança dianteiros e traseiros, freios ABS com distribuição eletrônica da força de frenagem e assistente de frenagem de pânico, discos ventilados no eixo dianteiro e tambores no eixo traseiro; sinalização luminosa de frenagem de emergência em freadas bruscas a partir de 70 km/h e cintos dianteiros com pré-tensionadores, limitadores de carga e ajuste de altura.


Durante a nossa avaliação, se manifestou neste Pulse Audace a mesma situação inconveniente que ocorreu com a versão Drive manual: o alerta sonoro do não-uso do cinto de segurança lateral traseiro continuou a se manifestar por alguns segundos mesmo depois dos ocupantes já terem saído do carro. A iniciativa de inserir o alerta do não-uso do cinto para todos os passageiros é louvável, mas precisa ser aprimorada neste sentido para não aborrecer os motoristas.


O Pulse é o primeiro (e, até agora, o único) carro da Fiat a contar com o motor 1.0 Turbo Flex, de três cilindros e 12 válvulas, com injeção direta de combustível, turbocompressor com wastegate eletrônica e variação no comando das válvulas de admissão (MultiAir III), que rende 125 cv com gasolina, 130 cavalos com etanol e torque de 20,4 kgfm, independente do combustível, entre 1750 rpm e 3500 rpm. Batizado "TF 200" em referência ao fato de ser flex-fuel e em alusão ao torque de 200 Newtons-metro, o novo propulsor chega a superar o antigo 1.8 E.torQ na entrega de torque e se aproxima dos 135/139 cv de potência que eram disponibilizados pelo motor veterano, que deixou de estar presente nos modelos da Fiat e da Jeep ao final de 2021. Os reservatórios do limpador de para-brisa e do circuito de freios são idênticos aos das versões 1.3, mas as capacidades do cárter e do líquido de arrefecimento do motor foram ampliadas. Apesar do capô não possuir manta acústica, o nível de isolamento acústico da cabine é bom.


Igualmente novo, no Pulse, é o câmbio automático CVT com simulação de sete marchas e trocas que podem ser feitas tanto por um trilho na alavanca de câmbio quanto pelas aletas junto ao volante. Fornecido pela Aisin e com óleo lubrificante que dispensa a troca por toda a vida útil do veículo, a transmissão dispõe do modo Sport, que é acionado pela tecla vermelha no volante.


Este modo esportivo torna a resposta do pedal do acelerador mais rápida e também agiliza as passagens das relações de marcha, que passam a ocorrer com o motor em rotações mais elevadas. A assistência da direção elétrica é modificada, tornando-a mais pesada. Ao invés do "D" na indicação da posição de câmbio exibida ao centro da tela do computador de bordo, fica a letra "S", com fundo destacado e em itálico. Já o controle eletrônico de estabilidade assume uma calibração mais esportiva com a ativação do DTV (Dynamic Torque Vectoring, ou vetorização de torque dinâmica), que diminui a tendência de subesterço das rodas, distribuindo torque de propulsão ou de frenagem para as rodas durante uma curva, a depender da situação.


A direção elétrica progressiva do Pulse conta com o bom diâmetro de giro de 10,5 metros. Além disso, a fixação do motor e do câmbio se dá por meio de buchas que permitem significativas reduções de vibrações no volante e no trilho do banco do motorista. A suspensão independente McPherson no eixo dianteiro passa a ter travessa plana de maior rigidez, onde ficam conectadas as novas molas e amortecedores, e uma nova barra estabilizadora frontal. Atrás, o eixo de torção tem mais rigidez e também houve recalibração nos amortecedores e molas.


O tanque de combustível tem capacidade para 47 litros e sua portinhola é aberta ao ser empurrada pela extremidade traseira com o carro destravado.


A Fiat espalhou alguns easter-eggs na parte externa e interna da carroceria do Pulse: eles estão presentes no acabamento entre a parte esquerda do painel e o forro de porta do motorista ("Italian Offroad Trails"), na base do para-brisa e do vidro traseiro (desenhos da frente do Pulse) e no acabamento de plástico próximo aos limpadores dianteiros, onde há um mapa estilizado da América Latina ("Latin America Offroad Trails").


A carroceria do Pulse Audace possui 4,10 metros de comprimento, 2,532 m de distância entre-eixos, altura de 1,55 metro e largura de 1,77 metro desconsiderando os retrovisores (incluindo eles, a largura é de 1,99 m). A altura livre em relação ao solo é de 19,6 centímetros. Nesta versão Audace, o ângulo de ataque é de 20,5 graus, o ângulo de saída é de 31,6º e o ângulo de rampa, que serve como referência para a transposição de lombadas, é de 21,2º. A capacidade de transpor alagamentos é de até 40 centímetros.

Atualmente com preço de R$ 115.290, o Pulse Audace tem valor de tabela 5.000 reais superior em relação à versão Drive 1.0 Turbo Flex e traz os seguintes itens adicionais: câmera de ré com linhas de guia adaptativas, rodas de liga leve de 16 polegadas com detalhes diamantados, aletas junto ao volante para trocas de marcha sequenciais (paddle-shifters), pacote de assistências de condução (composto por frenagem autônoma de emergência, alerta de mudança involuntária de faixa com assistente de permanência na pista e comutação automática dos faróis altos); banco traseiro bipartido na proporção 60/40 com assento rebatível, carregador de bateria de celular por indução, chave presencial com botão para partida remota do motor, volante com revestimento em couro, ignição por botão, retrovisor interno eletrocrômico, sensor de chuva e acendimento automático dos faróis.

A versão Audace possui três pacotes opcionais. O mais barato deles é o Pack Multimídia 10,1", que custa R$ 990 e amplia a tela do sistema multimídia de 8,4 para 10,1 polegadas, adicionando também o GPS integrado ao aparelho. Para mais conectividade, está disponível o Pack Connect Me pelo valor de R$ 3.690. Além da ampliação da tela do sistema multimídia para 10,1 polegadas, estão inclusas todas as funcionalidades do Fiat Connect Me. Por fim, o Pack Design III tem custo de R$ 5.290 e adiciona rodas de liga leve de 17 polegadas, bancos revestidos em couro e a pintura de teto, capas dos retrovisores, aerofólio e colunas externas na cor Preto Vulcano. Vale dizer que, mesmo adquirindo o Pack Design III, ainda é preciso pagar o valor da pintura de carroceria desejada.

O Pulse Audace pode ser adquirido nas cores Preto Vulcano (sólida, sem custo adicional), Vermelho Montecarlo (+ R$ 990, sólida), Branco Banchisa (+ R$ 990, sólida), Azul Amalfi (metálica, + R$ 1.990), Prata Bari (metálica, + R$ 1.990), Cinza Silverstone (metálica, + R$ 1.990), Branco Alaska (perolizada, + R$ 2.390) e a "especial" Cinza Strato por R$ 1.490 adicionais. Para quem quiser o Kit Design III, as opções de pintura da carroceria em dois tons são: Branco Banchisa com teto Preto Vulcano (+ R$ 990), Vermelho Montecarlo com teto Preto Vulcano (+ R$ 990), Prata Bari com teto Preto Vulcano (+ R$ 1.990), Azul Amalfi com teto Preto Vulcano (+ R$ 1.990) e Cinza Strato com teto Preto Vulcano (+ R$ 1.490).

A unidade do Pulse Audace avaliada traz o Pack Design III com pintura em Vermelho Montecarlo + Preto Vulcano, além do pacote do Fiat Connect Me. Com os reajustes ocorridos de maio para junho, seu preço subiu de R$ 124.843 para R$ 125.260, encostando no valor de R$ 126.990 da versão Impetus. Vale dizer que a opção mais completa do Pulse, além de ter a pintura em dois tons, as rodas de 17 polegadas, os tapetes em carpete, os revestimentos em couro e o sistema multimídia com GPS nativo e tela de 10,1 polegadas (que são todos opcionais no Audace), também traz itens exclusivos de série, como sensores de estacionamento dianteiros, retrovisores externos com rebatimento elétrico e luzes de cortesia embutidas (que se acendem ao abrir uma das portas), quadro de instrumentos digital com tela colorida de 7 polegadas, ajuste de profundidade para a coluna de direção e faróis de neblina com função de luzes de conversão estáticas. Considerando seu porte, motorização e posicionamento no mercado, o Pulse Audace tem como principal rival o Volkswagen Nivus Comfortline 200 TSI (R$ 119.550).

Veja os valores sugeridos pela Fiat para as revisões do Pulse Audace:

1ª Revisão (10 mil quilômetros ou 12 meses): R$ 556,00
2ª Revisão (20 mil quilômetros ou 24 meses): R$ 568,00
3ª Revisão (30 mil quilômetros ou 36 meses): R$ 652,00
4ª Revisão (40 mil quilômetros ou 48 meses): R$ 732,00
5ª Revisão (50 mil quilômetros ou 60 meses): R$ 580,00
6ª Revisão (60 mil quilômetros ou 72 meses): R$ 1.092,00

Impressões ao dirigir

Mesmo com o banco do motorista ajustado na posição mais baixa possível, quem dirige o Pulse vai notar que seu posicionamento está um pouco mais elevado do que o da maioria dos sedãs e hatches no trânsito. Este posto de condução mais alto favorece a visibilidade para todos os lados, complementada pelos retrovisores bem-dimensionados e pelos apoios de cabeça traseiros que podem ser rebatidos para baixo quando não estão em uso. A capa plástica mais grossa do espelho interno eletrocrômico faz com que seu ajuste seja um pouco menos preciso do que o de um retrovisor interno simples (assim como acontece com a maioria dos carros com retrovisor fotocrômico), mas o fato de não precisar usar a função dia/noite compensa.

A direção é muito leve e cômoda nas manobras de estacionamento, transmitindo mais segurança assim que a velocidade aumenta. Além disso, o volante é ergonômico, com bons apoios para as mãos, e a coluna de direção, mesmo sem o ajuste de profundidade nesta versão, é razoavelmente avançada em direção ao motorista, para que os braços não fiquem tão flexionados durante a condução.

Como é de se esperar de um Fiat, o conjunto de suspensão absorve bem as irregularidades do piso e foi capaz de superar lombadas, buracos e outros obstáculos sem batidas secas nem raspadas na parte inferior da carroceria, sendo inclusive apto a encarar trechos off-road leves, com o auxílio do controle de tração avançado. Ao mesmo tempo, este conjunto consegue transmitir bom nível de estabilidade em curvas para um SUV, embora tenha um acerto menos rígido que no Nivus, que está mais próximo do Polo neste aspecto. O SUV da Volks, no entanto, está em um patamar aquém do Pulse no quesito de lidar bem com os pisos ruins. 

O ar-condicionado resfria a cabine em poucos minutos (ajudando a manter o calor de 35º C de Teresina do lado de fora do carro) e começa a direcionar vento para a região dos pés antes das saídas do painel começarem a ventilar. Nos períodos de chuva, os desembaçadores atuaram de forma satisfatória para permitir uma melhor visibilidade.

À noite, a iluminação dos faróis de LED agrada pela luz azulada e pelo bom índice de claridade nas laterais. Bem que a cúpula dos instrumentos poderia ter material menos refletivo, pois as luzes acabam sendo projetadas para a região em torno do quadro quando está escuro.

Nossa maior curiosidade era mesmo conviver com o motor Turbo, e o seu nível de força surpreendeu, transmitindo agilidade inesperada para a carroceria de 1234 quilos. Na grande maioria das situações, nem chega a ser necessário pisar fundo para ser apresentado a toda a força deste propulsor. Para se ter uma ideia da disparidade da diferença entre a entrega de força do 1.0 "TF 200" e do 1.3 Firefly, basta comparar a faixa de rotações por minuto em que o torque é integralmente entregue. Na versão Turbo, esta força está integralmente disponível a 1750 rpm com gasolina ou etanol, enquanto no Pulse 1.3 (que possui 32,8% a menos de torque) é necessário acelerar pelo menos até 4000 rpm se o motor estiver usando etanol. No Volkswagen Nivus, que possui a mesma força, o torque só está plenamente disponível a 2000 rpm. 

Rodando a 60 km/h, o Pulse já está na faixa de rotação da entrega completa de torque, enquanto a 100 km/h constantes o motor trabalha a cerca de 2100 giros por minuto. Assim como a grande maioria dos motores turboalimentados, o 1.0 do Pulse possui um nível de vibrações notadamente mais elevado em sua fase fria de funcionamento, que se dissipa assim que o motor chega a uma temperatura adequada de trabalho.

É bem verdade que um bom motor pode ser seu desempenho filtrado por uma transmissão medíocre, mas o câmbio automático CVT presente no Pulse merece tantos elogios quanto o propulsor em si. A transmissão emula as sete posições de marcha de forma discreta sob condução tranquila, trabalhando para manter o motor em um regime baixo de rotações. A atuação desta transmissão é boa a ponto de dispensar a utilização do modo sequencial de trocas de marcha na maior parte das situações, mas é muito interessante saber que também é possível utilizar as aletas junto ao volante ou o trilho à esquerda da posição Drive. Bipes indicam sobre engates de marcha inadequados, que são vetados pela transmissão (exemplo: tentar reduzir uma marcha quando a primeira está engatada). O CVT também compreende que, se o motorista pegar leve com o acelerador depois de acionar o modo sequencial, seu papel é o de retomar seu trabalho no modo Drive tradicional. Quando o modo sequencial está acionado, o computador de bordo exibe ícones de sugestão para que o motorista faça as trocas de marcha.

Em algumas situações, como quando o pedal de freio é solto e o veículo começa a andar em Drive sem acelerar, bem que a transmissão poderia atuar para permitir uma saída um pouco mais suave. Além disso, seria interessante que a tela do computador de bordo exibisse a marcha engatada, pois só dá para conferir esta informação com o câmbio no modo sequencial (na Toro, mesmo na posição Drive, é possível ver a marcha de D1 a D9 nos instrumentos). Até mesmo o Pulse Impetus, que possui a mesma tela digital da Toro, não mostra a posição de marcha em Drive.

A título de informação, monitoramos em quais velocidades o Pulse Audace sugere as trocas de marcha sob condução tranquila. Vale dizer que as velocidades em que as mudanças nas relações de marcha ocorrem sempre estão sujeitas a variarem conforme as condições do ambiente, da condução e do veículo:

1ª para 2ª marcha - aproximadamente 23 km/h
2ª para 3ª marcha - aproximadamente 35 km/h
3ª para 4ª marcha - aproximadamente 40 km/h
4ª para 5ª marcha - aproximadamente 49 km/h
5ª para 6ª marcha - aproximadamente 58 km/h
6ª para 7ª marcha - aproximadamente 72 km/h

O modo Sport do Pulse não faz subir a rotação do motor ao ser acionado quando o cruise-control está ativado, mas, se o motorista estiver com o pé no acelerador, os giros sobem (a 90 km/h constantes, o motor foi de 1900 rpm a quase 2500 rpm). O condutor percebe muito bem que o pedal do acelerador fica mais reativo, e o motor ronca mais alto. Além disso, a diferença do peso da direção só fica mais evidente em certas situações, como nas curvas aceleradas. Sob condução tranquila e em baixa velocidade no modo Sport, o volante ainda possui manejo bem leve.

Veja os resultados dos nossos testes de desempenho com o Pulse Audace, realizados em pista sem tráfego, com uma pessoa a bordo, ar-condicionado desligado, gasolina no tanque, controles eletrônicos ativados, câmbio em Drive e cronometragem automática pelo app GPS Acceleration: 

Aceleração de 0 a 100 km/h: 9,5 segundos
Retomada de 40 a 80 km/h: 4,6 segundos
Retomada de 60 a 100 km/h: 5,9 segundos
Retomada de 80 a 120 km/h: 7,6 segundos

Apenas para efeitos de comparação, o Nivus Highline acelerou de 0 a 100 km/h em 10,1 segundos em nosso test-drive, enquanto o Duster Turbo Flex, mesmo com motor bem mais potente, cumpriu a prova em 10,2 segundos. O resultado do nosso teste de 0 a 100 km/h com o Pulse Audace foi 0,2 s mais rápido que o dado de fábrica da Fiat com gasolina.

No quinto dia de testes, o quadro de instrumentos alertou que um dos pneus estava com pressão baixa - mais especificamente o traseiro direito. Após calibrar o pneu, é necessário apertar e segurar o botão OK do volante para fazer o reset do monitoramento de pressão. A indicação específica de qual pneu está descalibrado é boa. Mas a Fiat deveria seriamente considerar a instalação de um adesivo no veículo especificando qual é a pressão correta a ser inserida nos pneus: não adianta olhar o vão das portas ou a portinhola do tanque de combustível. Nós tivemos que baixar o manual do proprietário do modelo para vasculhar o índice e, ao achar a seção de rodas e pneus, ser remetido a outra página (de dados técnicos) para saber a pressão a ser utilizada. Tome nota: todos os pneus do Pulse devem ser calibrados com 32 libras, ou 36 libras (se forem as rodas de 17 polegadas, como no carro testado) caso a intenção seja obter uma maior economia de combustível. O mesmo pneu perderia pressão mais duas vezes ao longo dos dez dias de nossa avaliação.

Falando em consumo de combustível, o Pulse Audace ficou em um patamar intermediário entre os dados do Inmetro e o veterano motor 1.8 e.TorQ. O SUV compacto não chegou a fazer os prometidos 12,0 km/l com gasolina na cidade, mas apresentou resultados bem melhores que o Argo Precision 1.8 automático (que avaliamos em setembro de 2017 e registrou um consumo urbano de gasolina de 8,5 km/l). No Pulse, utilizamos gasolina nos primeiros sete dias de avaliação, e em seguida abastecemos com etanol. Spoiler: em nosso teste, também não conseguimos igualar ou superar o dado do Inmetro de 8,5 km/l na cidade com o combustível derivado da cana-de-açúcar. Confira agora os resultados do SUV compacto rodando predominantemente na cidade, com uma ou duas pessoas a bordo na maior parte do tempo e uso moderado do ar-condicionado:

GASOLINA

Consumo de combustível médio: 10,5 km/l
Distância percorrida: 655,7 km
Velocidade média (estimada): 24 km/h

Até o primeiro reabastecimento, ocorrido logo depois que o veículo entrou na reserva

Consumo de combustível médio: 10,5 km/l
Distância percorrida: 387,7 km
Velocidade média (estimada): 25,4 km/h

Após o primeiro reabastecimento com gasolina

Consumo de combustível médio: 10,5 km/l
Distância percorrida: 268,0 km
Velocidade média (estimada): 23 km/h

ETANOL

Consumo de combustível médio: 7,8 km/l
Distância percorrida: 149,9 km
Velocidade média (estimada): 19 km/h

Como já foi relatado por proprietários de Pulse, nem todos os postos de combustíveis dispõem de bombas com os bocais mais finos adequados para o reabastecimento do Fiat no modo automático. Neste caso, é importante se certificar com o frentista de que o bocal é adequado para o abastecimento. Na dúvida, peça para que ele complete manualmente, evitando o risco de que o combustível seja despejado na lataria do carro.

Durante nosso convívio com o Pulse Audace, o assistente de permanência na faixa de rodagem funcionou muito bem, até mesmo em situações de chuva, pista suja e visibilidade reduzida. O ícone deste assistente, que fica embutido no conta-giros, acende na cor branca caso o sistema esteja indisponível (o que ocorre quando a velocidade é inferior a 60 km/h ou quando o motorista aciona a seta). Se o sistema estiver ativo e o veículo respeitar as margens da pista, o ícone acende na cor verde. Já quando o carro está saindo da faixa, o ícone fica na cor amarela. O Pulse é capaz de esterçar o volante para redirecionar a trajetória do veículo. Caso o motorista passe um tempo muito longo sem segurar o volante, um alerta surge para que o condutor ponha as mãos na direção. Se a ordem for desobedecida, a assistência de permanência na faixa é interrompida. Optamos pelo nível médio de correção do volante e pela distância média de reação da saída de faixa.

Já o alerta de colisão frontal ficou indisponível nos dias de chuva intensa ou então sob sol muito forte (como no início da manhã ou no fim de tarde), por conta da visibilidade reduzida nestas situações, mas em duas ocasiões ele atuou durante nosso teste. Deixamos o alerta ativo para a distância mais longa possível. Quando um automóvel está próximo da dianteira do Pulse e é detectada uma discrepância muito grande de velocidade entre os veículos, aparece a ordem "Frear!" (nos instrumentos) e um bipe de advertência para o motorista pisar no freio. A situação relatada não foi tão grave a ponto do veículo iniciar a frenagem de forma autônoma: este é um recurso que só entra em ação em último caso. Aliás, os freios (a disco no eixo dianteiro e com tambores na traseira) atuaram bem em todas as condições.

Boletim comentado do Fiat Pulse Audace

Design = 9,25
A versão Audace do Fiat Pulse traz alguns detalhes de estilo diferenciados em relação às versões Drive: de fábrica, os para-choques dianteiros e traseiros possuem molduras prateadas na parte inferior central. Além disso, como opcional, esta versão pode receber o pacote que inclui pintura da parte superior da carroceria em preto (muito bem-aceita entre os consumidores) e belas rodas de 17 polegadas na cor cinza-chumbo (uma cor que consegue esconder a sujeira sem desvalorizar o estilo da peça). E há apenas dois detalhes que estão presentes somente na versão Impetus: faróis de neblina com molduras cromadas e diamantação nos raios das rodas. Apesar do Pulse já não despertar hoje a mesma curiosidade da época do lançamento, a grande maioria das pessoas que foram apresentadas ao carro reconheceram a sua beleza.

Espaço interno = 9,0
Em todas as versões, o Pulse é capaz de acomodar confortavelmente quatro adultos e uma criança. Pessoas de 1,80 metro de altura se acomodam nos bancos dianteiros e traseiros com bom espaço para cabeça e pernas. O SUV compacto dispõe de uma boa quantidade de porta-objetos pela cabine, nos forros de porta e no console central, inclusive áreas adequadas para acomodação de celulares. E o porta-malas foi ampliado em relação ao Argo e cresceu de 300 para 370 litros. É uma capacidade razoável, já que a categoria possui representantes com apenas 320 litros de espaço para bagagem, mas também abrange modelos que ultrapassam os 400 litros de volume no compartimento traseiro.

Conforto = 9,0
A direção elétrica com ótima assistência, o volante ergonômico, o conjunto de suspensão que absorve bem as irregularidades do solo, o ar-condicionado com boa eficiência, o bom isolamento acústico da carroceria e os principais comandos que ficam próximos às mãos do motorista estão entre os principais destaques do Pulse Audace. Com o câmbio automático, o anda-e-para do cotidiano se torna bem mais fácil de ser encarado e o apoio para o pé esquerdo é bem dimensionado, mas o modelo carece de suavidade na partida com motor frio e também na situação em que o freio é liberado e o veículo anda por si só com o câmbio em D. As rodas de 17 polegadas com pneus de perfil mais baixo transmitem um pouco mais de solavancos do que as rodas aro 16'', mas ainda assim em um nível bem aceitável.

Acabamento = 8,75
O Pulse Audace adota volante em couro com costuras e perfurações, plásticos rígidos com variações de texturas pela cabine, botões giratórios do painel com aros macios ao toque, além de porta-copos com garrinhas flexíveis e outros dois porta-objetos do console central com fundos emborrachados. Os fechos dos cintos dianteiros são envoltos em carpete e o porta-malas também é bem-revestido. Opcionalmente, também pode vir com bancos e áreas das portas dianteiras em couro sintético, além de tapetes de carpete. Durante a avaliação, foram notados rangidos em alguns momentos no banco do motorista e no canto esquerdo do painel, e a tampa do porta-luvas desalinhada do restante do conjunto é um detalhe já recorrente no novo modelo da Fiat.

Equipamentos = 9,25
A lista de equipamentos para esta versão do Pulse inclui direção elétrica, coluna de direção ajustável em altura, ar-condicionado automático digital, central multimídia com diversos recursos e personalização de perfis; travas, vidros e retrovisores elétricos, rodas de liga leve, sensor de ré, câmera traseira, sensor de chuva, acendimento automático dos faróis e limitador/controlador de velocidade de cruzeiro, entre outros. A diferença de preço entre a versão Audace e a Impetus é de significativos R$ 11.700, e um dos itens que se sente mais falta é o quadro de instrumentos digital com tela de 7 polegadas. No Audace, o pacote de funcionalidades do Fiat Connect Me (R$ 3.690) e o kit que inclui bancos de couro, pintura da carroceria em dois tons e rodas de 17 polegadas (R$ 5.290) fazem com que o valor total desta versão fique muito próximo do Impetus. Portanto, vale a pena ponderar com calma as suas preferências para fazer a melhor escolha. 

Desempenho & Dirigibilidade = 9,5
O motor 1.0 Turbo dá ao Pulse uma dirigibilidade significativamente diferente das versões 1.3 Flex: sobra disposição (e, principalmente, torque) desde baixas rotações. Subir ladeiras e ultrapassar veículos nas estradas se torna muito mais fácil, e ainda estão presentes o modo Sport e a função sequencial de troca de marcha para animar quem dirige. O câmbio automático CVT com 7 marchas trabalha em excelente harmonia com o novo propulsor, entendendo muito bem as demandas de quem dirige e adotando as relações de marcha mais adequadas. Em curvas mais fechadas, o Pulse aderna um pouco, mas mantém um bom nível de estabilidade; além disso, a direção passa mais segurança para o condutor em velocidades elevadas. Por fim, o conjunto de freios é adequado para o porte e peso do SUV compacto. Já estamos indescritivelmente ansiosos para experimentar o Pulse Abarth, que terá ainda mais força!

Segurança = 9,5
Aqui, congratulamos a Fiat pela decisão da marca em preferir priorizar os equipamentos de segurança na versão Audace como itens de série ao invés de jogá-los em algum pacote de opcionais. Além dos itens das demais versões (airbags frontais e laterais, alerta sonoro em caso do não-uso dos cintos dianteiros e traseiros, controles de estabilidade e tração, assistente de partida em subidas, ajuste de altura dos cintos dianteiros, fixações para cadeirinhas infantis e freios com assistência em caso de frenagens de pânico), esta versão possui faróis altos com comutação automática, alerta de colisão frontal com frenagem autônoma de emergência e alerta de saída da faixa de rodagem com assistente de permanência na pista. O mais importante: todos os itens funcionaram corretamente ao longo do período da avaliação. Ou melhor, quase todos, já que, caso seja desafivelado, o apito do não-uso dos cintos laterais traseiros continua a soar por cerca de 30 segundos mesmo depois do ocupante sair do veículo.

Consumo de combustível = 8,5
Primeiro modelo da Fiat com o motor 1.0 Turbo a ser avaliado pelo Auto REALIDADE, o Pulse Audace esteve em um patamar de consumo coerente com sua proposta. Chegamos à média de 10,5 km/l com gasolina na cidade e 7,8 km/l com etanol na cidade. O motor mais forte estimula uma condução mais esportiva, e isso com certeza influencia no consumo de combustível. Mas, mesmo pegando leve com o Pulse, o gasto na cidade ficou razoavelmente mais elevado do que os números do Inmetro em condições de rodagem equivalentes. 

Relação custo-benefício = 9,0
Pelo seu preço e pelo conjunto da obra, o Pulse Audace é uma alternativa que deve ser fortemente considerada por quem está de olho em um SUV compacto. Para começar, alguns de seus rivais, como o CAOA Chery Tiggo 3x, o Honda WR-V e o Hyundai HB20X, já não são mais produzidos no Brasil, deixando um significativo contingente de órfãos no mercado automotivo. E, considerando que preço menor às vezes decide a compra do carro, o fato do modelo da Fiat ser R$ 4.260 mais barato do que o Volkswagen Nivus Comfortline já é um importante chamariz. Além disso, o Pulse Audace é um carro que consegue equilibrar muito bem os aspectos de conforto para o uso cotidiano e de diversão ao dirigir. 

Consideramos que a compra da versão Audace se justifica principalmente para quem pretende fechar negócio no modelo sem os kits de opcionais. Afinal, um exemplar com todos os opcionais deste Pulse, como o avaliado, fica a apenas R$ 1.730 de "distância" da versão Impetus, que possui vários adicionais em termos de equipamentos de fábrica que legitimam plenamente a aquisição desta opção mais completa. Por outro lado, o Pulse Audace vale bastante a pena para quem está de olho na versão Drive 1.0 Turbo mas deseja itens presentes no Pack Plus II (de salgados R$ 7.090), como chave presencial com partida remota, aletas no volante (revestido de couro) para trocas de marcha e banco traseiro bipartido e rebatível. Afinal, quando equipado com os opcionais, o Drive Turbo chega a superar o valor de R$ 115.290 do Audace e ainda fica devendo diversos itens, como câmera de ré, sensor de chuva, acendimento automático dos faróis e os assistentes de condução.

Nota Final = 9,1

As notas são atribuídas considerando a categoria do automóvel analisado, os atributos oferecidos pelos concorrentes (diretos ou por aproximação), além das expectativas entre o que o modelo promete e o que, de fato, oferece. Um mesmo carro avaliado duas vezes pode ter sua nota diminuída em uma avaliação posterior, caso não evolua para os níveis de exigência que se aprimoram continuamente no mercado automotivo. Frações de pontuação adotadas: x,0, x,25, x,5, x,75. Em caso de notas com valores fracionados, o resultado final é arredondado para cima. Critérios - Design = aspecto estético do automóvel. Espaço interno = amplitude do espaço para passageiros (dianteiros e traseiros, de acordo com a capacidade declarada do carro), locais para acomodar objetos e bagagem. Conforto = suspensão, nível de ruído, posição de dirigir, comodidades. Acabamento = atenção aos detalhes internos (encaixes, qualidade dos materiais e padronagens). Equipamentos = itens de tecnologia e conforto disponíveis no automóvel avaliado. Desempenho & Dirigibilidade = aceleração, velocidade máxima, retomada, comportamento em curvas. Segurança = visibilidade, itens de proteção ativa e passiva, frenagem. Consumo de energia/combustível = energia/combustível gasto e autonomia. Custo-benefício = relação de vantagem entre o preço pago e o que o carro entrega.

Vem conferir a Galeria de Fotos do Fiat Pulse Audace Turbo Flex!























Comentários